Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


2º Apocalipse

por Pr.Pina, em 02.07.20

Apocalipse.18..

XIV.

Quem lê entenda

Ap.5:9 E cantavam um cântico novo, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo e nação.

Portanto no livro selado que aparece neste Cap. Não se encontrava escrito o mistério do plano da salvação, porque este plano já estava revelado nos evangelhos.

O que estava escrito.

Redenção da terra.

A derrota do maligno.

O fim dos reinos governados pelos homens sem Deus.

O triunfo de Cristo.

 A vitória dos redimidos.

 E o estabelecimento do Reino de Deus na terra.

Este livro de Apocalipse apresenta as respostas de Deus às orações de seus filhos.

Veja-se os redimidos representados pelos anciãos, estão mais perto do Trono de Deus que os Anjos.

Esta revelação é clara os Anjos não podem entoar com a mesma expressão o cântico dos remidos.

A pocalipse.5:9-12.E cantavam um cântico novo, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua e povo e nação; 10 e para o nosso Deus os fizeste reino e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra. 11 E olhei e vi a voz de muitos anjos ao redor do trono e dos seres viventes e dos anciãos; e o número deles era miríades de miríades; e o número deles era miríades de miríades e milhares de milhares, 12 que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor. 13 Ouvi também a toda criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e no mar, e a todas as coisas que neles há, dizerem: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, seja o louvo, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos.

Apocalipse.4 e 5 vemos o Pai e o Filho recebendo adoração dos Anjos e dos homens. Isto quer dizer que o Pai e o Filho são iguais em Natureza e em dignidade.

Nas funções que exercem existe subordinação, do Filho ao Pai e do Espirito Santo ao Pai e ao Filho; no que à sua Natureza se refere, não existe diferença.

Devemos pensar nos acontecimentos que este livro nos vai revelar olhemos o Trono de Deus como um quartel-general.

Os homens estão concedendo planos contra Deus e contra o seu Ungido.

Salmo.2:1-12 Por que se amotinam as nações, e os povos tramam em vão? 2 Os reis da terra se levantam, e os príncipes juntos conspiram contra o Senhor e contra o seu ungido, dizendo: 3 Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas. 4 Aquele que está sentado nos céus se rirá; o Senhor zombará deles.5 Então lhes falará na sua ira, e no seu furor os confundirá, dizendo: 6 Eu tenho estabelecido o meu Rei sobre Sião, meu santo monte.7 Falarei do decreto do Senhor; ele me disse: Tu és meu Filho, hoje te gerei. 8 Pede-me, e eu te darei as nações por herança, e as extremidades da terra por possessão.9 Tu os quebrarás com uma vara de ferro; tu os despedaçarás como a um vaso de oleiro.10 Agora pois ó reis, sede prudentes; deixai-vos instruir, juízes da terra. 11 Servi ao Senhor com temor, e regozijai-vos com tremor.12 Beijai o Filho, para que não se ire, e pereçais no caminho; porque em breve se inflamará a sua ira. Bem-aventurados todos aqueles que nele confiam.

Por fim os inimigos de Deus terão que morder o pó da derrota, porque o Domínio dos acontecimentos futuros está nas mãos do Todo-poderoso.

Apocalipse.5:10. E para o nosso Deus os fizeste reino, e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.

Apocalipse.2:26-27. Ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações. 27 E com vara de ferro as regerá, quebrando-as do modo como são quebrados os vasos do oleiro, assim como eu recebi autoridade de meu Pai.

Apocalipse.19..

XV.

Apocalipse. 6 Uma visão do mundo nos dias do anticristo.

Este cap. 6 divide-se em três partes.

Os primeiros quatro selos Apocalipse.6:1-8 que estão intimamente relacionados entre si.

O quinto selo Apocalipse.6:9-11 apresenta-nos um aspeto distinto.

O sexto selo Apocalipse.6:12-17 revela-nos uma das fases da segunda vinda de cristo.

Este quadro começa por revelar a angústia que a humanidade há-de experimentar.

O primeiro selo Apocalipse.6:1-2-Cavalo branco

Vê o Cordeiro abrir os selos. V/1

Ouve uma criatura com voz de trovão dizendo: Vem e vê.

Cavalo branco.V/2

Os cavalos são símbolo de velocidade e força irresistível

E vê um Cavaleiro sobre o cavalo branco.V/2

O cavaleiro empunha um arco e possui uma coroa.V/2

Este cavaleiro saiu para vencer.V/2

É acompanhado por guerras, fome e morte. Vs/2-9

Este cavaleiro é o Anticristo.

Daniel.11:36. E o rei fará conforme lhe aprouver; exaltar-se-á, e se engrandecerá sobre todo deus, e contra o Deus dos deuses falará coisas espantosas; e será próspero, até que se cumpra a indignação: pois aquilo que está determinado será feito.

Daniel.9:27.E ele fará um pacto firme com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador; e até a destruição determinada, a qual será derramada sobre o assolador.

I I.Tessalonicenses.2:3. Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado, o filho da perdição.

Cavalo branco é símbolo de vitória.

Era usado pelos generais que faziam a sua entrada triunfante.

Aqui é representado o Anticristo como o que monta o cavalo branco e vence...por pouco tempo.

Apocalipse.20

XVI.

O segundo Selo.

Apocalipse.6:3-4.cavalo vermelho.

Cavalo vermelho, seu cavaleiro recebeu poder para tirar a paz. V/4

Lembremos o que ficou atrás

A 1ª guerra Mundial em 1914 a 1918, fez mais de 10 milhões de mortos.

A 2ª guerra Mundial em 1940 a 1945, fez mais de 50 milhões de mortos.

O cavaleiro do cavalo vermelho é caracterizado por três coisas.

Tirar a paz da terra.V/4 crónica situação de guerras mundiais.

Matassem., assassínios e homicídios em todos os lugares. V/4

Esse extermínio já se torna cada vez mais uma realidade nos dias atuais.

Realidade será quando as super potências se confrontarem, muito breve acontecerá na batalha de Gogue.

Ezequiel.38:21.E chamarei contra ele a espada sobre todos os meus montes, diz o Senhor Deus; a espada de cada um se voltará contra seu irmão.

Espada isto explica a loucura que se gasta em armamento bélico e nuclear...Mais de um milhão de dólares por minuto.

Isaias.59:8.O caminho da paz eles não o conhecem, nem há justiça nos seus passos; fizeram para si veredas tortas; todo aquele que anda por elas não tem conhecimento da paz.

Terceiro Selo.

Apocalipse.6:5-6. Cavalo preto.

Não danifiqueis o azeite e o vinho.V/6

A descrição dos outros não aparece emotiva quanto a do terceiro selo.

Os outros juízos são indiretos do Cordeiro, os homens se destroem, está no plural, são os cavaleiros juntos que trotam pelo Mundo para realizar sua destruição/6

Medida por um Denário, corresponde sensivelmente a 1 litro, e ao salário de um dia de trabalho.

Mateus.20:2.Ajustou com os trabalhadores o salário de um denário por dia, e mandou-os para a sua vinha.

Será um grande racionamento de comida e grande fome naqueles, estes dias…

O quarto Selo.

Apocalipse.6:7-8.cavalo amarelo.

Nome morte, recebeu poder para matar a quarta parte dos habitantes da terra com espada,fome, peste, feras da terra.

Este cavaleiro colhe uma grande e terrível colheita.

O cavaleiro do cavalo branco aparece armado para a conquista e provoca a guerra, o resultado é miséria, fome e epidemias.

 Apocalipse.22

XVII.

Da miséria se nutre o Inferno, a guerra procede do inferno, é o inferno que enche o inferno.

Mateus.24:21.Porque haverá então uma tribulação tão grande como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá.

Dos quatro cavaleiros só um representa um rei vencedor, os outros o estado social, político e económico.

Quando este rei aparecer desatará o cavaleiro do cavalo vermelho para a guerra V/4, a seguir Aparecerá o cavalo negro com a balança V/5...Fome.

Colhendo o fruto da guerra e epidemias aparecerá a morte cavalgando.

Eezequiel.14:21.Pois assim diz o Senhor Deus: Quanto mais quando eu enviar contra Jerusalém os meus quatro juízos violentos, a espada, a fome, as bestas-feras e a peste, pura exterminar dela homens e animais?

I.Coríntis.15:26.Ora, o último inimigo a ser destruído é a morte.

Apocalipse.20:10-15. E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles.E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.E deram o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.

As almas debaixo do Altar.

O quinto selo.

Apocalipse.6:9.E havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram.

O quinto selo é aberto mas não aprece cavalo e cavaleiro.

Não se ouve a voz de trovão dos quatro seres viventes.

João vê as almas dos que foram mortos por amor da Palavra.

São as almas daqueles que hão-de sofrer o martírio nos dias do rei do 1º selo.

Apocalipse.6:1-2.E havendo o Cordeiro aberto um dos selos, olhei e ouvi um dos quatro animais, que dizia como em voz de trovão: Vem e vê.

E olhei e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer.

São as mesmas almas que aparecem.

Apocalipse.7:14. E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.

Apocalipse.7:14.E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.

Apocalipse.20:4. Então vi uns tronos; e aos que se assentaram sobre eles foi dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.

 APOCALIPSE25

XVIII.

Clamavam com grande voz.

Apocalipse.6.10-11. E havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?E foram dadas a cada um compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram.

Porque estão sem corpo glorificado.

Até quando ó Soberano Senhor, não julgas e vingas.

Este grito não é de vingança, mas desejo de serem justificados, corpo

glorioso estão debaixo do Altar impacientes.

Foram-lhes dadas vestes brancas e dito para repousarem um pouco mais.

Apocalipse.6:11 E foram dadas a cada um compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram.

O sexto selo.

Apocalipse.6:12. E havendo aberto o sexto selo, olhei e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue.

É o final desta Dispensação da Graça de Jesus.

Tremor de terra e o Sol se tornou negro como saco de Cilicio.

Mateus.24:29-30. Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados. 30 Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.

Atos.2:19-20.E mostrarei prodígios em cima no céu; e sinais em baixo na terra, sangue fogo e vapor de fumaça. 20 O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e glorioso dia do Senhor.

Este tremor de terra é mencionado em Zacarias.

Zacarias.14:4-5.Naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, do oriente para o ocidente e haverá um vale muito grande; e metade do monte se removerá para o norte, e a outra metade dele para o sul. 5 E fugireis pelo vale dos meus montes, pois o vale dos montes chegará até Azel; e fugireis assim como fugistes de diante do terremoto nos dias de Uzias, rei de Judá. Então virá o Senhor meu Deus, e todos os santos com ele.

O sol escureceu como no Egito.

Exodo.10:22-23. Estendeu, pois Moisés a mão para o céu, e houve trevas espessas em toda a terra do Egito por três dias. 23 Não se viram uns aos outros, e ninguém se levantou do seu lugar por três dias; mas para todos os filhos de Israel havia luz nas suas habitações.

Na América no ano 780 das 9.horas da manhã escureceu até é hora normal de anoitecer

Apocalipse.6:14.O Céu retirou-se como um livro que se enrola

E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.

 aApocalipse30

XIX.

O livro era rolo as palavras indicam movimento.

II.Peddro.3:10-12.O dia do Senhor porém virá como ladrão. Os céus desaparecerão com um grande estrondo, os elementos serão desfeitos pelo calor, e a terra e tudo o que nela há, será desnudada.Visto que tudo será assim desfeito, que tipo de pessoas é necessário que vocês sejam? Vivam de maneira santa e piedosa, esperando o dia de Deus e apressando a sua vinda. Naquele dia os céus serão desfeitos pelo fogo, e os elementos se derreterão pelo calor.

Todos os montes e ilhas foram movidos do seu lugar, fala da tremenda mudança de configuração da terra.

Não há muitos anos um terremoto fez desaparecer dezenas de Vilas, montanhas foram abaladas.

Vastas regiões desapareceram debaixo de água, e apareceram outras ilhas em outros lugares, na América do Sul no Litoral.

Os reis da terra, grandes, ricos, tributos, pobres, servos livrem.

Apocalipse.6:15-17.E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas.E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro.Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?

Tarde demais, reconheceram o Senhor mas não se arrependeram:

Escondei-nos da ira do Cordeiro.

Apocalipse.6:15.E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas.

Os dois grupos de redimidos apocalipse.7.

Apocalipse.7 de Apocalipse é a primeira passagem de natureza parentética do Apocalipse.

Esse parêntese situa-se o sexto e o sétimo selo.

O sexto selo ocorre no final do capítulo.

Apocalipse.6:12-17. E vi quando abriu o sexto selo, e houve um grande terremoto; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua toda tornou-se como sangue.13 e as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira, sacudida por um vento forte, deixa cair os seus figos verdes.14 E o céu recolheu-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.15 E os reis da terra, e os grandes, e os chefes militares, e os ricos, e os poderosos, e todo escravo, e todo livre, se esconderam nas rochas das montanhas.16 e diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos da face daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro.17 porque é vindo o grande dia da ira deles; e quem poderá subsistir?

O sétimo selo.

Apocalipse.8:2.E vi os sete anjos que estavam em pé diante de Deus, e lhes foram dadas sete trombetas.

Apocalipse.7:1 Depois disto vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma.

Apocalipse.7:1.Quatro cantos da terra.

São os quatro pontos cardeais da rosa-dos ventos, indicando as quatro as quatro direções da terra: Norte, Sul, Leste, Oeste. Esta maneira de indicar é muito antiga.

Isaias.11:12.Levantará um pendão entre as nações e ajuntará os desterrados de Israel, e os dispersos de Judá congregará desde os quatro confins da terra.

Isto nada tem a ver a noção popular que, partindo desta expressão, pensa que a terra é quadrada.

Anjos controlando os ventos.

V/1. Vi quatro anjos, conservando seguros os quatro ventos da terra.

Anjos controlando os ventos.

Apocalipse.7:1.Vi quatro anjos, conservando seguros os quatro ventos da terra.

Apocalipse.14:18.E saiu do altar outro anjo, que tinha poder sobre o fogo, e clamou com grande voz ao que tinha a foice afiada, dizendo:Lança a tua foice afiada, e vindima os cachos da vinha da terra, porque já as suas uvas estão maduras.

Apocalipse.16:5.E ouvi o anjo das águas dizer: Justo és tu que és e que eras, o Santo; porque julgaste estas coisas.

 aApocalipse30.jpg31

XX.

O selo de Deus e os selados. Ap.7:2-8

Nestes versículos está o primeiro grupo de redimidos deste capítulo parentético.

O selo do Deus Vivo.

Apocalipse.7:3. Dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que hajamos selado nas suas testas os servos do nosso Deus.

 Apocalipse.7:3. Este selo é de proteção.

Apocalipse.9:4 E foi-lhes dito que não causassem dano à erva da terra nem a qualquer coisa verde, nem a árvore alguma, e tão somente aos homens que não têm o selo de Deus sobre as suas frontes.

O selo deve ser a inscrição dos nomes de Cristo e do Pai nas frontes desses redimidos.

Apocalipse.14:1.Olhei e eis o Cordeiro em pé sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil tendo nas frontes escrito o seu nome e o nome de seu Pai

Os 144.000 Selados.

Apocalipse.7:4. E ouvi o número dos selados, e eram cento e quarenta e quatro mil selados, de todas as tribos dos filhos de Israel.

Trata-se de um grupo judeus salvos, e preservados na terra, durante a grande tribulação para testemunharem de Cristo no lugar da Igreja.

O grupo está na terra, a qual é mencionada.

Apocalipse.7:1-3. E depois destas coisas vi quatro anjos que estavam sobre os quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma.E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, e que tinha o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, a quem fora dado o poder de danificar a terra e o mar.Dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que hajamos selado nas suas testas os servos do nosso Deus.

Certamente é o cumprimento do que está predito.

Isaias.66:19. Porei entre elas um sinal, e os que dali escaparem, eu os enviarei às nações, a Társis, Pul, e Lude, povos que atiram com o arco, a Tubal e Javã, até as ilhas de mais longe, que não ouviram a minha fama, nem viram a minha glória; e eles anunciarão entre as nações a minha glória.

A omissão das tribos  Dã e Efraim entre as doze tribos arroladas.

Apocalipse.7.5-8 da tribo de Judá havia doze mil assinalados; da tribo de Rúben, doze mil; da tribo de Gade, doze mil.6 da tribo de Aser, doze mil; da tribo de Naftali, doze mil; da tribo de Manassés, doze mil.7 da tribo de Simeão, doze mil; da tribo de Levi, doze mil; da tribo de Issacar, doze mil.8 da tribo de Zabulom, doze mil; da tribo de José, doze mil; da tribo de Benjamim, doze mil assinalados. Seus nomes aparecem substituídos pelos de José e Levi.

É só comparar esta lista com outras congêneres.Gn.29 ; 30; 49

Genises.35.25 Os filhos de Bila, serva de Raquel: Dã e Naftali

Deuteronomio.27:13 e estes estarão sobre o monte Ebal para pronunciarem a maldição: Rúben, Gade, Aser, Zebulom, Dã e Naftali.

Deuteronomio.33:17 Eis o seu novilho primogênito; ele tem majestade; e os seus chifres são chifres de boi selvagem; com eles rechaçará todos os povos, sim, todas as extremidades da terra. Tais são as miríades de Efraim, e tais são os milhares de Manassés.

Certamente Dã e Efraim são omitidos por causa de sua idolatria e imoralidade registradas na Bíblia.

Dâ, por exemplo, foi a primeira tribo a cair fundo nesses pecados, arrastando multidões na sua esteira. Juízes.18.14-20,30-31.

I.Reis12.28-30. Pelo que o rei, tendo tomado conselho, fez dois bezerros de ouro, e disse ao povo: Basta de subires a Jerusalém; eis aqui teus deuses, ó Israel, que te fizeram subir da terra do Egito. 29 E pôs um em Betel, e o outro em Dã.30 Ora, isto se tornou em pecado; pois que o povo ia até Dã para adorar o ídolo.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 00:49

1º Apocalipse

por Pr.Pina, em 29.06.20

sa.jpg

I.

A BÍBLIA NÃO ESTARIA COMPLETA SE LHE FALTASSE ESTE LIVRO.

Se a omissão do livro de Génesis nos teria deixado na ignorância quanto ao princípio de muitas coisas, o Apocalipse deixava-nos privados de preciosos ensinos acerca da consumação de todas as coisas.

COMPARACÕES ENTRE O 1°E O ÚLTIMO LIVRO

GENlSES

O Paraíso perdido a primeira Cidade um fracasso.

APOCALIPSE

O Paraíso recuperado a Cidade dos remidos uns sucesso

GENlSES

O princípio da maldição.

APOCALIPSE

Não haverá mais maldição, matrimónio

GENlSES

O matrimónio do 1ºAdão.

APOCALIPSE

O matrimónio do último Adão.

GENlSES

As primeiras lágrimas

APOCALIPSE

Não haverá Mais lágrimas.

GENlSES

A entrada de satanás

APOCALIPSE

O julgamento de satanás

GENlSES

A criação antiga.

APOCALIPSE

A nova criação.

GENlSES

A comunhão estragada.

APOCALIPSE

A comunhão restaurada

GENlSES

O caminho proibido á árvore da vida

APOCALIPSE

Livre acesso á árvore da vida

GENlSES

Os Céus e a terra.

APOCALIPSE

Novos Céus e Nova terra.

GENlSES

Deus colocou o governo do mundo

APOCALIPSE

O Filho do homem que vem para tirar da Terra o homem do pecado,o mundo do caos e Estabelecer o Reino de Deus entre os homens

ap1.jpg

II.

AUTORIA DO LIVRO

Á erro dizer-se Apocalipse de S. João, o livro contém a revelação de Jesus Cristo que foi dada ao apóstolo João.

Embora teólogos liberais disputem a autoria Joanina do Apocalipse, suas objeções não me demovem da posição de que João o discípulo amado é o escritor.

Ap. 1:1,4. Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e, enviando-as pelo seu anjo, as notificou a seu servo João;4. João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça a vós e paz da parte daquele que É, e que Era, e que há-de vir, e da dos sete espíritos que estão diante do seu trono.

Ap.21:1-2. E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já se foram o primeiro céu e a primeira terra, e o mar já não existe.2 E vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus, adereçada como uma noiva ataviada para o seu noivo.

Ap.22:8 Eu, João, sou o que ouvi e vi estas coisas. E quando as ouvi e vi, prostrei-me aos pés do anjo que mas mostrava, para o adorar.

O último livro do N.T. mostra-nos a 2ª pessoa da Santíssima Trindade, a revelar o clímax do plano Divino que acabará com toda a maldade e rebelião, mediante o estabelecimento o eterno, Bem.

O mesmo legislador nas chamas do Sinai, é o Juiz supremo no grande Trono branco.

O Príncipe que apareceu a Josué e dirigiu a estratégia que destrui a Jericó, É Aquele que dirigirá a última batalha e os acontecimentos que causarão a destruição das forças malignas.

Aquele que preparou o cordeiro como sacrifício substituto em lugar de Isaque e que se tomou o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, É o Cordeiro que há-de vencer para abrir os selos e pôr em movimento os sucessos que finalizarão esta parte da história humana.

apocalipse 2.

III.

Capacidade para entender o livro

Para uma melhor compreensão do livro do Apocalipse é necessário ter em conta.

Que todos os acontecimentos preditos desde os cps.4-19 terão lugar no futuro, nos dias do anticristo.

Que naquele converter-se-á uma grande parte do povo de Israel.

Que o anti-cristo há-de intentar o extermínio dos crentes no Senhor.

E que Deus há-de pelejar contra o anti-cristo e o mundo infiel como fêz com o Egipto nos dias de Moisés.

Quando Jesus entrou na Sinagoga de Nazaré, ao ser-lhe dado o livro do Profeta Isaías leu

Parte da profecia que falava da sua vinda em Graça para salvar.

Depois de anunciar essa razão da sua vinda encerrou o livro e entregou-o ao assistente da Sinagoga.                                                      

A outra parte de Isaías.

O dia da vingança do nosso Deus Isaías.

Isaías.61:1-2. O espírito do Senhor Deus está sobre mim; porque o Senhor me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos.A apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes.

Está reservada para dias futuros de que nos fala o livro do Apocalipse.

Amós.5:18-20. Ai de vós que desejais o dia do Senhor! Para que quereis vós este dia do Senhor? Ele é trevas e não luz. E como se um homem fugisse de diante do leão, e se encontrasse com ele o urso; ou como se entrando em casa, encostasse a mão à parede, e o mordesse uma cobra. Não será, pois, o dia do Senhor trevas e não luz? Não será completa escuridade, sem nenhum resplendor.

Sofonias.1:14-2:2. O grande dia do Senhor está perto; sim está perto e se apressa muito; ei-la amarga é a voz do dia do Senhor; clama ali o homem poderoso. Aquele dia é dia de indignação, dia de tribulação e de angústia, dia de alvoroço e de assolação, dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e de densas trevas, dia de trombeta e de alarido contra as cidades fortificadas e contra as torres altas. E angustiarei os homens, e eles andarão como cegos, porque pecaram contra o Senhor; e o seu sangue se derramará como pó, e a sua carne como esterco. Nem a sua prata nem o seu ouro os poderá livrar no dia da indignação do Senhor; mas pelo fogo do seu zelo será devorada toda a terra; porque certamente fará de todos os moradores da terra uma destruição total e apressada.Congregai-vos, sim, congregai-vos, ó nação sem pudor; antes que o decreto produza efeito, e o dia passe como a pragana; antes que venha sobre vós o furor da ira do Senhor, sim, antes que venha sobre vós o dia da ira do Senhor.

Nos caps. 2-3 do livro do Apocalipse o juízo começa pela casa de Deus.

I.Pd.4:17-18.Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e se começa por nós, qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus? E se o justo dificilmente se salva, onde comparecerá o ímpio pecador?

Mas desde o Cp.6:1 até 19:21 do Apocalipse lemos de um juízo após outro.

Castigo, pragas, Dores, Pestilências, cada vez mais severos ao ponto dos homens buscarem a morte e esta fugir deles.

Ap.9:6. Naqueles dias os homens buscarão a morte, e de modo algum a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles.

O Livro do Apocalipse é chamado o livro do Juízo, vingança , terror, o objectivo do livro é dar ao mundo a mensagem Divina de que o fim de todas as coisas se aproxima.

apocalipse 5

IV.

Introdução.

Á erro dizer-se Apocalipse de S. João, o livro contém a revelação de Jesus Cristo que foi dada a João.

Apocalipse.1:1-3. Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e, enviando-as pelo seu anjo, as notificou a seu servo João;o qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, de tudo quanto viu. Bem-aventurado aquele que lê e bem-aventurados os que ouvem as palavras desta profecia e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.

Autoria do livro

Teólogos liberais disputam a autoria Joanina do Apocalipse, suas objeções não nos demovem da posição de que João o discípulo amado e o escrito

Apocalipse.1:1.Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e, enviando-as pelo seu anjo, as notificou a seu servo João.

 Apocalipse.1:4.João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça a vós e paz da parte daquele que é, e que era e que há-de vir, e da dos sete espíritos que estão diante do seu trono.

 Apocalipse.21:2. E vi a santa Cidade a nova Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus, adereçada como uma noiva ataviada para o seu noivo.

 Apocalipse.22:8.Eu João sou o que ouvi e vi estas coisas. E quando as ouvi e vi, prostrei-me aos pés do anjo que mas mostrava, para o adorar.

O último livro do N.T. mostra-nos a 2ª pessoa da Santíssima Trindade, a

revelar o clímax do plano Divino que acabará com toda a maldade e

rebelião, mediante o estabelecimento o eterno bem.

O mesmo legislador nas chamas do Sinai, é o Juiz supremo no grande Trono branco.

O Príncipe que apareceu a Josué e dirigiu a estratégia que destrui a Jericó, É Aquele que dirigirá a última batalha e os acontecimentos que causarão a destruição das forças malignas.

Aquele que preparou o cordeiro como sacrifício substituto em lugar de Isaque e que se tornou o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

É o Cordeiro que há-de vencer para abrir os selos e pôr em movimento os sucessos que finalizarão esta parte da história humana.

O propósito do livro.

A finalidade de fazer prevalecer a verdade de que Jesus de Nazaré é o Filho de Deus.

E que há-de triunfar sobre todo o inimigo e ser aclamado Rei dos Reis e senhor dos Senhores por toda a Eternidade.

Salmos.2:12. Beijai o Filho, para que não se ire, e pereçais no caminho; porque em breve se inflamará a sua ira. Bem-aventurados todos aqueles que nele confiam.

Mas juntamente com este convite de Graça.

Apocalipse.22:17. E o Espírito e a noiva dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, receba de graça a água da vida.

Encontramos a anunciação da mais triste e irrevogável sentença.

Apocalipse.21:8. Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte.

A escolha será.

Apocalipse.22:17. E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser tome de graça da água da vida.

apocalipse6

V.

Ou será lançado no lago de fogo.

Apocalipse.20.15 E todo aquele que não foi achado inscrito no livro da vida, foi lançado no lago de fogo.

Para se entrar na presença de Cristo e viver com Ele Eternamente é preciso lavar nossas vestes no sangue do Cordeiro.

Apocalipse.22:14 Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na Cidade pelas portas.

Apocalipse.12:11.E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até a morte.

Apocalipse.7:9-17.Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos.10 e clamavam com grande voz: Salvação ao nosso Deus, que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro.11 E todos os anjos estavam em pé ao redor do trono e dos anciãos e dos quatro seres viventes, e prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoraram a Deus.12 dizendo: Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e ações de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Amém.13 E um dos anciãos me perguntou: Estes que trajam as compridas vestes brancas, quem são eles e donde vieram?14 Respondi-lhe: Meu Senhor, tu sabes. Disse-me ele: Estes são os que vêm da grande tribulação, e levaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.15 Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu santuário; e aquele que está assentado sobre o trono estenderá o seu tabernáculo sobre eles.16 Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem cairá sobre eles o sol, nem calor algum.17 porque o Cordeiro que está no meio, diante do trono, os apascentará e os conduzirá às fontes das águas da vida; e Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima.

Poderes que actuam no Apocalipse

Vemos de uma forma especial a acção da trindade Divina.

E frente a esta aparece a trindade diabólica: O dragão, a besta, e o falso profeta.

Esta trindade terrível desencadeará no mundo a guerra, a fome e a morte.

Não obstante estas tão negras perspectivas a mensagem do livro é de alento, Esperança e de vitória para o povo de Deus.

Apocalipse.19:11-16. E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava montado nele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga a peleja com justiça.12 Os seus olhos eram como chama de fogo; sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo.13 Estava vestido de um manto salpicado de sangue; e o nome pelo qual se chama é o Verbo de Deus.14 Seguiam-no os exércitos que estão no céu, em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro.15 Da sua boca saía uma espada afiada, para ferir com ela as nações; ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-poderoso.16 No manto, sobre a sua coxa tem escrito o nome: Rei dos reis e Senhor dos senhores.

Razões para se estudar o livro

Porque é a Palavra de Deus.

II.Pedro.1:19. E temos ainda mais firme a palavra profética à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma candeia que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça e a estrela da alva surja em vossos corações.

I.Tessalonissences.5:20.Não desprezeis as profecias.

Tentar explicar tudo o for possível deste livro convencidos que os factos que prediz terão em breve seu cumprimento.

 Saber que de um modo geral, todo o que lê a Biblia, anela compreender o Apocalipse seus símbolos são de uma majestade e o alcance de suas predições, que a todos nos atrai e nos cativa.

apocalipse.7

VI.

Divisão do livro

O livro contém três divisões naturais e gerais, que Jesus mesmo menciona

Apresenta no Cp.1:19. Escreve as coisas que tens visto, e as que são e as que depois destas hão-de acontecer.

As coisas que tens visto.

Compreende o que se menciona no Cp.1                              

As coisas que são.

Abrangem Apocalipse. Cps.2-3 a situação das sete igrejas, e as cartas que pelo Senhor lhe são dirigidas.

As coisas que hão-de acontecerem.

Apocalipse.Cps.4-22; toda a secção profética do livro.

Porque foi escrito o Apocalipse

Foi escrito por João por ordem directa do Senhor Jesus, a fim de que houvesse um livro de profecia para esta dispensação.

O livro até certo ponto o mais difícil de entender.

Alguém disse:

Não tem qualquer dúvida na interpretação de muitas partes deste livro tem mais coragem do que sabedoria.

Muitos dizem ser um livro selado, que não se deve tocar; tal critério de modo nenhum concorda com a afirmação de Cristo ao dizer.

Apocalipse.1:3. Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.

O Senhor mesmo mostra que o seu desejo é revelar as coisas que estão escritas no livro.

Apocalipse.1:1. Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou e as notificou a João, seu servo.

Primeira secção. Apocalipse.1.

Este capítulo divide-se em três partes

Introdução Apocalipse.1:1-3

Saudação do escritor ás sete igrejas Apocalipse.1:4-8

Apocalipse.1:1-3 são mencionadas quatro pessoas:

Deus o Pai, o Filho, o Anjo do Senhor, o escritor do livro.

O Apocalipse revela-nos o futuro e por isso se lê.

Apocalipse.1:1. Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou e as notificou a João, seu servo.

Encontramos grandes ensinamentos e de grande importância.

Apocalipse.1:4-8.João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça e paz seja convosco da parte daquele que é, e que era, e que há-de vir, e da dos sete Espíritos que estão diante do seu trono. E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dos mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, e nos fez freis e sacerdotes para Deus e seu Pai, a ele, glória e poder para todo o sempre. Amém!Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim! Amém! Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há-de vir, o Todo-poderoso.

O Senhor da Igreja dirigiu-se às sete igrejas com uma mensagem de alento e de Esperança, e da mesma maneira o faz ainda hoje.

Apocalipse.1:4.João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça a vós e paz da parte daquele que é, e que era, e que há-de vir, e da dos sete espíritos que estão diante do seu trono.

Apocalipse.1:5.E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dos mortos e o Príncipe dos reis da terra. Àquele que nos ama, e pelo seu sangue nos libertou dos nossos pecados.

Isto fala-nos do Espirito Santo na plenitude de seus Dons e sua obra.

apocalipse.8

VII.

As palavras referentes a Jesus falam da sua Divindade de três Aspectos.

Profeta.

Sacerdote.

Rei.

Apocalipse.1:8.Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, e que há-de vir, o Todo-Poderoso

Isto fala-nos da Eternidade, Divindade, e Omnipotência de Cristo.

O Alfa e Ômega são a 1ª e última letra do alfabeto Grego, significa o princípio e o fim.

Cristo é a causa em quem todas as coisas têm origem e motivo final e eterno para quem todas as coisas foram criadas.

Colossensses.1:15-19. O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para Ele, Ele é antes de todas as coisas, e Nele subsistem todas as coisas; também Ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio, o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência, porque aprouve a Deus que nele habitasse toda a plenitude.

Ele É a primeira causa e a última; causa eterna olhando para o passado; Causa eterna olhando para o futuro.

Génises.17:1. Quando Abraão tinha noventa e nove anos, apareceu-lhe o Senhor e lhe disse: Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda em minha presença, e sê perfeito.

A mesma expressão de Apocalipse.1:8, porque Ele é o mesmo no V.T. e N.Testamento.

Apocalipse.1:9-20. Passamos à última secção do Cp.1. Começa com uma declaração do autor. Patmos, ilha do mar Egeu que os romanos utilizavam para deportação dos criminosos.

Neste lugar João teve uma das revelações mais ricas que temos na Escritura Sagrada e que continua a enriquecer os crentes ainda hoje.

João foi deportado para esta ilha no tempo do Imperador Dominiciano, um grande perseguidor da Igreja.

As revelações começaram a um domingo.

Apocalipse.1:10 Eu fui arrebatado em espírito no dia do Senhor, e ouvi por detrás de mim uma grande voz, como de trombeta.

Apocalipse.1:11 que dizia: O que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas: a Éfeso, a Esmirna, a Pérgamo, a Tiatira, a Sardes, a Filadélfia e a Laodicéia

A maravilhosa visão da pessoa de Cristo

João viu-o como o Filho do Homem, mas não com a túnica da sua humilhação, Viu-o rodeado de Glória, Poder e Majestade.

Apocalipse.1:13 e no meio dos candeeiros um semelhante a filho de homem, vestido de uma roupa talar, e cingido à altura do peito com um cinto de ouro.

Simbolismo das sete estrelas

Anjo, palavra Grega, significa mensageiro, tanto no Grego como no Hebraico refere-se às vezes a mensageiros humanos.

I.Reis.19:2.Então Jezabel mandou um mensageiro a Elias, a dizer-lhe: Assim me façam os deuses, e outro tanto, se até amanhã a estas horas eu não fizer a tua vida como a de um deles.

Lucas.7:24.E tendo-se retirado os mensageiros de João, Jesus começou a dizer às multidões a respeito de João: Que saístes a ver no deserto? um caniço agitado pelo vento?

Apocalipse.1:20 Eis o mistério das sete estrelas, que viste na minha destra, e dos sete candeeiros de ouro: as estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candeeiros são as sete igrejas.

Quatro maneiras em que as mensagens às igrejas podem aplicar-se.

No sentido local

Às Igrejas a que estas cartas foram diretamente escritas.

Num sentido de exortação

A todas as Igrejas de todos os tempos como um meio mediante o qual elas possam discernir o seu verdadeiro estado espiritual perante.

apocalipse.9

VIII.

Num sentido pessoal

Nas exortações dirigidas a todo aquele que tem ouvidos e a todo aquele que vencer.

No sentido Profético.

Enquanto à revelação que estas mensagens fazem das sete etapas da História espiritual da Igreja desde o ano 96 D.C. até ao fim desta dispensação.

É natural esperar-se que uma profecia que cobre todo o período da Igreja tenha uma palavra de antecipação quanto ao futuro.

Além disso pela linguagem em que as mensagens se acham expressas , e evidente que elas abrangem no seu conteúdo muito mais além das igrejas locais.

Por isso se admite que estas mensagens apresentam um quadro da Igreja em sua ordem:

Éfeso.

Descreve o estado da Igreja ao tempo quando o livro foi escrito.

Esmirna.

Descreve o periodo das grandes perseguições.

Pérgamo.

Descreve a integração da Igreja no mundo “onde está o trono de satanás” após a conversão de Constantino pelo ano 316.d.C.

Tiatira.

Descreve o papado, que constituiu um desenvolvimento descrito em Pérgamo, quer dizer o triunfo da religião de Balaão mundanismo e a dos Nicolaítas Ditadura sacerdotal

Assim como Jezabel introduziu a idolatria em Israel, o romanismo faz uma mistura de cristianismo e de cerimónias pagãs.

Sardes.

Descreve a reforma protestante, cujas obras não eram perfeitas

Filadélfia:

Descreve todos aqueles que dão um fiel testemunho da Palavra de Deus e o do nome de Jesus Cristo.

Laodicéia:

Descreve um tempo que se caracteriza pela satisfação própria, do orgulho e pobreza espiritual, que leva a uma profissão religiosa que não passa de exterioridade.

Como João viu a Jesus

Vestido=Sacerdote.

Êx 28.39.Também tecerás a túnica enxadrezada de linho fino; bem como de linho fino farás a mitra; e farás o cinto, obra de bordador.

Cinto de ouro: Símbolo do seu ministério Intercessor a favor dos remidos.

Cabelos brancos: Emblema de sua Pureza, Santidade e Eternidade.

Dn.7.9. Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou; o seu vestido era branco como a neve, e o cabelo da sua cabeça como lã puríssima; o seu trono era de chamas de fogo, e as rodas dele eram fogo ardente.

Voz de Muitas águas: A voz de Deus.

Ezequiel.43:2. E eis que a glória do Deus de Israel vinha do caminho do oriente; e a sua voz era como a voz de muitas águas, e a terra resplandecia com a glória dele.

 Espada:

O Poder penetrante da sua Palavra que, 2º Hebreus, tudo penetra, tudo discerne.

 Hebreus.4:12 .Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.

 Rosto.

Expressa a sua Glória, Poder, Majestade.

Paulo no caminho de Damasco, como João tiveram a mesma experiência caíram como mortos a seus pés.

Chaves.

João contempla Aquele que tem Poder Absoluto e controlo Divino o sobre todas as coisas; que tem Domínio sobre os mortos e vivos.

O Senhor no meio das igrejas.

O senhor das igrejas está atento a tudo o que se passa nas igrejas, seus olhos tudo esquadrinha.

Isso deve infundir-nos alento em nosso trabalho para ele, reverência no culto e santo temor quando não o servimos com fidelidade.

apocalipse.10

IX.

Segunda parte.

Apocalipse.2-3.as coisas que são

Esta secção abrange os cps.2-3, que compreendem as cartas que o Senhor dirigiu `as sete igrejas da Ásia.

O número sete é mencionado 55 vezes no livro.

A estrutura básica do Apocalipse está constituída por quatro e setes.

As sete Igrejas - Os sete selos – As sete trombetas – As sete taças.

O Senhor dirige as cartas aos Anjos, ou mensageiros das Igrejas.

Efesios.4:11.E ele deu uns como apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores e mestres.12.tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo.

Hebreus.13:17.Obedecei a vossos guias sendo-lhes submissos; porque velam por vossas almas como quem há-de prestar contas delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.

O facto das cartas terem sido dirigidas aos mensageiros das igrejas, não significa que em absoluto fossem pessoais ou particulares.

O Senhor dirigi-se às igrejas.

Apocalipse.1:11.que dizia: O que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas: a Éfeso, a Esmirna, a Pérgamo, a Tiatira, a Sardes, a Filadélfia e a Laodicéia.

Os diferentes aspectos com que João contempla o Senhor, vêem a ser como credenciais que Jesus exibe a cada igreja.

As cartas que o Senhor envia às igrejas podem resumir-se dizendo Que:

O Senhor sabe tudo o que se passa em cada Igreja.

Ele aprova o bom que existe em cada Igreja.

Condena o mal.

Exorta à piedade.

A Igreja arrebatada ao Céu.

Com o capítulo 4 tem início a Parte III da divisão geral do livro.

Apocalipse.1:19.Escreve as coisas que tens visto e as que são e as que depois destas hão-de acontecer.

 Estas coisas hão-de acontecer vão Apocalipse.4-22 Até o fim do livro.

Vejamos um resumo disso:

Apocalipse.4 e 5 -Uma visão de Deus e seu trono.

Apocalipse.4.Uma visão do Cordeiro Apocalipse.5. Este capítulo, num sentido mais lato, retracta um culto universal ao Cordeiro.

Estes dois capítulos são uma introdução à parte profética do livro.

Os capítulos Apocalipse.6 a 22, assim como Apocalipse.1 visão de Cristo glorificado introduziu a parte epistolar. Apocalipse.2 e 3.

Apocalipse.6 a 18 - A Grande Tribulação.

Apocalipse.6 a 9 abarcam a primeira metade da Grande Tribulação, três anos e meio.

Apocalipse.11 a 18 abrangem a segunda metade dessa tribulação: mais três anos e meio, perfazendo assim os 7 anos proféticos.

E a 70 semana de Dn.9.27, em que Deus trata com Israel, visando levar seu antigo povo ao arrependimento.

Apocalipse.20, o Milénio.

Um período de mil anos em que Cristo reinará neste mundo com sua Igreja, conforme as profecias do A.T e N.Testamentos.

Apocalipse.21 e 22, O eterno e perfeito estado, isto é de eterna bem-aventurança para os remidos do Senhor.

 apocalipse.10.11

X.

As passagens parentéticas do Apocalipse.

Não se deve ignorar as passagens parentéticas neste livro.

São textos com explicações de eventos não incluídos nos selos, trombetas e taças de juízos.

Esses eventos dos parênteses ocorrem quase todo no tempo dos selos, das trombetas e das taças Apocalipse.5-17 e na ordem e nas ocasiões em que aqueles aparecem.

Como um escritor que interrompe o fio de uma narrativa para destacar ampliar um certo evento.

Há sete principais passagens parentéticas no Apocalipse.

Apocalipse.7:1-17 Dois grupos de redimidos: um de judeus, e outro de gentios, o primeiro acha-se na terra; O segundo, no Céu.

Apocalipse.10:1-11:13-Um anjo com um livrinho.

As duas testemunhas.

Apocalipse.14.1-20-As sete visões.

Apocalipse.15.1-4.Sete anjos com as sete últimas pragas

Apocalipse.16:13-16.O Ajuntamento dos reis em Armagedom.

Apocalipse.17.1-18. A grande meretriz cavalgando uma besta.

Apocalipse.19.1-10. As quatro aleluias no Céu. As bodas do Cordeiro.

Apocalipse.4:1-11.A visão de Deus e seu trono.

A parte epistolar do livro foi precedida da sublime visão de Cristo glorificado Apocalipse. 1.12-18. De igual modo, a parte profética Apocalipse.6 a 22.

De igual modo a parte profética cps.6 a 22 é precedida de uma visão deslumbrante e Deus no seu Trono cp.4,e do Cordeiro no cp.5.

A partir do Apocalipse.3 não vimos mais a Igreja na terra.

Apocalipse.1 a 3, ela é mencionada 19 vezes, mas Apocalipse.4-21 Não é mencionada pelo nome nem uma só vez, aparecendo somente Apocalipse.22:16.

Cenas no Céu.

Apocalipse.4:1.Uma porta aberta e uma voz.

Apocalipse.1:20 até o final Apocalipse.3, o Senhor Jesus fala entre os candeeiros, que simbolizam as igrejas. Mas agora, em Apocalipse.4:1.Ele fala do Céu!

Sobe aqui: Ap.4:1.

 apocalipse.11

XI.

Apocalipse Cp.5.

João começa o Cp.5 dizendo que viu na mão direita do que estava assentado no Trono um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos.

Em seguida vê um anjo poderoso que com grande voz dizia: Quem é digno de abrir o livro e desatar os seus selos?

Apocalipse.5:1-2.E E vi na destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos.E vi um anjo forte, bradando com grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de desatar os seus selos?

Ao ver que ninguém podia abrir nem  olhar para ele, João começou a chorar, mas um dos anciãos lhe disse.

Apocalipse.5:5.E disse-me um dentre os anciãos: Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, venceu para abrir o livro e romper os sete selos.

O que estava escrito no livro

Nele estão escritos os feitos que o livro do Apocalipse descreve desde o Cap.6 em diante.

Nele se encontram escritos os Juízos de Deus que hão-de culminar na derrota de satanás e suas hostes e no grande triunfo de Jesus e seus seguidores.

Daniel.7:26-27. Mas o tribunal se assentará em juízo, e lhe tirará o domínio, para o destruir e para o desfazer até o fim. 27 O reino, e o domínio, e a grandeza dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo. O seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão, e lhe obedecerão.

Deus criou o Mundo e em seguida o homem para que fosse senhor e dominador da terra.

Mas Adão perdeu esse senhorio ao desobedecer a deus e cair nas malhas do pecado.

Desde então, geração após geração tem vindo gemendo e suspirando sobre o peso da escravidão do pecado.

Das injustiças dos mais fortes, e dos horrores da guerra almejando por uma verdadeira paz, liberdade e sossego.

Daniel.9:26.E depois de sessenta e duas semanas será cortado o ungido, e nada lhe subsistirá; e o povo do príncipe que há-de vir destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até o fim haverá guerra; estão determinadas assolações.

O Senhor tem poder para resgatar o Mundo das mãos do maligno; e pode fazê-lo porque venceu o maligno ao morrer na Cruz. Ele tem a força do Leão para lutar e vencer o leão do inferno.

João nos diz que viu um Cordeiro no meio do Trono:

Aocalipse.5:6. Nisto vi, entre o trono e os quatro seres viventes, no meio dos anciãos, um Cordeiro em pé, como havendo sido morto, e tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete espíritos de Deus, enviados por toda a terra.

Cristo tomou o da mão do Pai.

Apocalipse.5:7. E veio e tomou o livro da destra do que estava assentado sobre o trono

Daniel.7:13-14.Eu estava olhando nas minhas visões noturnas, e eis que vinha com as nuvens do céu um como filho de homem; e dirigiu-se ao ancião de dias, e foi apresentado diante dele.14 E foi-lhe dado domínio, e glória, e um reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído.

Estas duas visões são idênticas, Apocalipse acrescenta o que não foi revelado a Daniel.

apocalipse.12

XII.

Isto é, que os reis e sacerdotes da era da Igreja hão-de estar associados no Reino sobre a terra.

Apocalipse.5:9-10. E cantavam um cântico novo, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo e nação; 10 e para o nosso Deus os fizeste reis, e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.

Os Títulos Messiânicos

Apocalipse.5:6-7. Nisto vi, entre o trono e os quatro seres viventes, no meio dos anciãos, um Cordeiro em pé, como havendo sido morto, e tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete espíritos de Deus, enviados por toda a terra.7 E veio e tomou o livro da destra do que estava assentado sobre o trono.

Vinculam a obra de Cristo às Profecias do V.T.

Genises.49:9.Judá é um leãozinho. Subiste da presa, meu filho. Ele se encurva e se deita como um leão, e como uma leoa; quem o despertará?

Isaias.11:1.Então brotará um rebento do toco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará.

O Leão simboliza a Majestade, e a Realeza soberana do Messias conquistador

Isaias.11:2-9.E repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor. 3 E deleitar-se-á no temor do Senhor; e não julgará segundo a vista dos seus olhos, nem decidirá segundo o ouvir dos seus ouvidos; 4 mas julgará com justiça os pobres, e decidirá com equidade em defesa dos mansos da terra; e ferirá a terra com a vara de sua boca, e com o sopro dos seus lábios matará o ímpio. 5 A justiça será o cinto dos seus lombos, e a fidelidade o cinto dos seus rins. 6 Morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará; e o bezerro, e o leão novo e o animal cevado viverão juntos; e um menino pequeno os conduzirá.7 A vaca e a ursa pastarão juntas, e as suas crias juntas se deitarão; e o leão comerá palha como o boi 8 A criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e a desmamada meterá a sua mão na cova do basilisco. 9 Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte; porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar.

O Cordeiro simboliza o Messias, servo sofredor de Jeová, que pelo seu sangue remove o pecado do mundo Cp.Is.53.

João.1:29. No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

Ninguém conhece todo o conteúdo dos propósitos de Deus que ainda se hão-de desenrolar, a não ser o próprio Cristo.

Pois É Ele que vai levar a efeito entre os homens aquilo que Deus destinou para sua exaltação.

Mateus.24:36. Daquele dia e hora, porém ninguém sabe nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai.

Hebreus.1:3.Sendo ele o resplendor da sua glória e a expressa imagem do seu Ser, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo ele mesmo feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade nas alturas.

 apocalipse.13

XIII.

O Cordeiro que João viu tinha sete pontas e sete olhos.

Ap.5:6.Nisto vi entre o Trono e os quatro seres viventes, no meio dos anciãos, um Cordeiro em pé, como havendo sido morto, e tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete espíritos de Deus, enviados por toda a terra.

As sete pontas são figura da força omnipotência.

Daniel.7:20.E também a respeito dos dez chifres que ele tinha na cabeça, e do outro que subiu e diante do qual caíram três, isto é, daquele chifre que tinha olhos, e uma boca que falava grandes coisas, e parecia ser mais robusto do que os seus companheiros.

Daniel.8:3.Levantei os olhos, e olhei, e eis que estava em pé diante do rio um carneiro, que tinha dois chifres; e os dois chifres eram altos; mas um era mais alto do que o outro, e o mais alto subiu por último.

Segunda parte de Apocalipse.5.8-14.

Descreve uma cena de adoração ao Cordeiro Redentor: Redentor dos homens e do mundo.

A Criação representada pelos quatro seres viventes, e a Igreja na pessoa dos vinte e quatro anciãos, com harpas de ouro em suas mãos e taças cheias de incenso, que são as orações dos santos.

Salmos.141:2.Suba a minha oração, como incenso diante de ti e seja o levantar das minhas mãos como o sacrifício da tarde!

Exodo.30:7.E Arão queimará sobre ele o incenso das especiarias; cada manhã, quando puser em ordem as lâmpadas, o queimará.

Lucas.1:9-10.Ora, estando ele a exercer as funções sacerdotais perante Deus, na ordem da sua turma, segundo o costume do sacerdócio, coube-lhe por sorte entrar no santuário do Senhor, para oferecer o incenso.

Ao Canto dos seres viventes representantes da criação se junta o canto dos anciãos.

Apocalipse.5:9-14. E cantavam um cântico novo, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo e nação; 10 e para o nosso Deus os fizeste reino, e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra. 11 E olhei, e vi a voz de muitos anjos ao redor do trono e dos seres viventes e dos anciãos; e o número deles era miríades de miríades; e o número deles era miríades de miríades e milhares de milhares, 12 que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor. 13 Ouvi também a toda criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e no mar, e a todas as coisas que neles há, dizerem: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos: 14 e os quatro seres viventes diziam: Amém. E os anciãos prostraram-se e adoraram.

Paulo diz que toda a criatura geme e está com dores de parto esperando que se cumpram as coisas que estão escritas no Apocalipse.

Atos.3:20-21.E envie ele o Cristo, que já dantes vos foi indicado, Jesus, 21 ao qual convém que o céu receba até os tempos da restauração de todas as coisas, das quais Deus falou pela boca dos seus santos profetas, desde o princípio.

As criaturas que Paulo fala.

Romanos.8:22-23.Porque sabemos que toda a criação, conjuntamente, geme e está com dores de parto até agora; 23 e não só ela, mas até nós, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, aguardando a nossa adoração, a saber a redenção do nosso corpo.

Vemo-las agora.

Apocalipse.5:13-14.Ouvi também a toda criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e no mar, e a todas as coisas que neles há, dizerem: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos: 14 e os quatro seres viventes diziam: Amém. E os anciãos prostraram-se e adoraram.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:34

3º Estudo do Livro de Daniel.

por Pr.Pina, em 16.06.20

ddddddddddddddddddD

XXIV.

Mas o reinado de Jeoacaz, durou apenas três meses. 

Veio Faraó Neco e depôs a Jeoacaz, tomou o trono e colocou como rei a Eliaquim, cujo nome foi mudado para a Jeoaquim.

Faraó Neco obrigou Judá a pagar tributos ao Egito, e os judeus passaram então a pertencer ao império Egípcio. 

Quanto a Jeoacaz foi levado para o Egito onde morreu.

II.Rs.23:31-37. Jeoacaz tinha vinte e três anos quando começou a reinar, e reinou três meses em Jerusalém. O nome de sua mãe era Hamutal, filha de Jeremias, de Libna.32 Ele fez o que era mau aos olhos do Senhor, conforme tudo o que seus pais haviam feito.33 Ora Faraó Neco mandou prendê-lo em Ribla, na terra de Hamate para que não reinasse em Jerusalém; e à terra impôs o tributo de cem talentos de prata e um talento de ouro.34 Também Faraó Neco constituiu rei a Eliaquim, filho de Josias em lugar de Josias, seu pai e lhe mudou o nome em Jeoiaquim; porém levou consigo a Jeoacaz, que conduzido ao Egito, ali morreu.35 E Jeoiaquim deu a Faraó a prata e o ouro; porém impôs à terra uma taxa para fornecer esse dinheiro conforme o mandado de Faraó. Exigiu do povo da terra, de cada um segundo a sua avaliação prata e ouro, para o dar a Faraó Neco.36 Jeoiaquim tinha vinte e cinco ano quando começou a reinar, e reinou onze anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Zebida, filha de Pedaías, de Ruma.37 Ele fez o que era mau aos olhos do Senhor, conforme tudo o que seus pais haviam feito.

O rei Jeoaquim estava submisso ao Egito, foi o rei em cujo terceiro ano de reinado se deu a invasão de Nabucodonosor sobre Jerusalém, dando início ao cativeiro de Babilônia em 606 aC.

Jeoaquim tinha vinte e cinco anos quando começou a reinar e seu reinado durou onze anos, tendo feito um mal governo aos olhos do Senhor.

Devido ao mau procedimento de Jeoaquim, Deus providenciou a Babilônia para promover o castigo sobre Judá.

II.Rs.23:37. Ele fez o que era mau aos olhos do Senhor, conforme tudo o que seus pais haviam feito.

No terceiro ano do reinado de Jeoaquim, subiu Nabucodonosor, rei de Babilônia, e conquistou a Jerusalém e a Faraó Neco e subjugou a nação e a Jeoaquim, deixando-o no trono.

Jeoaquim continuou rei, mas agora submisso a Babilônia.

II.Rs.24:1.Nos seus dia subiu Nabucodonosor rei de Babilônia e Jeoiaquim ficou sendo seu servo por três anos, mas depois se rebelou contra ele.

Dn.1:1. No ano terceiro do reinado de Jeoiaquim, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei de Babilônia a Jerusalém e a sitiou.

Judá ficou três anos sob o domínio do Egito e passou em seguida para o domínio da Babilônia, sendo essa data o marco inicial do cativeiro de Judá.

Jeoaquim era inimigo de Jeremias e Jeremias foi o profeta do cativeiro, tendo permanecido em Judá após a invasão de Nabucodonosor.

Jeremias.26:21.E quando o rei Jeoiaquim, e todos os seus valentes, e todos os príncipes, ouviram as palavras dele, procurou o rei matá-lo; mas quando Urias o ouviu, temeu, e fugiu e foi para o Egito.

Jr.36:26. Antes deu ordem o rei a Jerameel, filho do rei e a Seraías, filho de Azriel e a Selemias filho de Abdeel, que prendessem a Baruque, o escrivão, e a Jeremias, o profeta; mas o Senhor os escondera.

A razão dessa inimizade era o mau governo de Jeoaquim e as profecias de reprovação de Jeremias contra o seu procedimento.

O rei Jeoaquim inicialmente aceitou  bem a submissão à Babilônia, mas após certo  tempo, se rebelou contra  Babilônia. 

dddddddddddddddddddz

XXV.

Nabucodonosor foi o instrumento que Deus usou para reprimir e reeducar o seu povo.

II.Rs.24:2.Enviou o Senhor contra Jeoaquim bandos de caldeus, e bandos de síros, e de moabitas e dos filhos de Amom enviou-os contra Judá para o

destruir segundo a palavra que o Senhor falara pelos profetas seus servos.

Nabucodonosor veio contra Jeoaquim, e encerrou o seu reinado colocando rei em seu lugar a Joaquim que era filho de Jeoaquim.

II.Rs.24:6 Jeoiaquim dormiu com seus pais. E Joaquim, seu filho, reinou em seu lugar.

Assim Joaquim foi rei de Judá sob o domínio de Nabucodonosor cujo império já era desde o Eufrates até o rio do Egito.

Joaquim também reinou mal, também não agradou a Deus e no oitavo ano de seu reinado.

Nabucodonosor e seus militares cercaram a cidade e levaram o s rei preso, como sua família e os tesouros do templo do Senhor.

II.Rs.24:13.E tirou dali todos os tesouros da casa do Senhor, e os tesouros da casa do rei; e despedaçou todos os vasos de ouro que Salomão, rei de Israel, fizera no templo do Senhor, como o Senhor havia dito.

Foi nessa data que tivemos a segunda leva dos cativos de Judá para a Babilônia.

A primeira leva de cativos se deu em 606.aC., quando Nabucodonosor conquistou a Jeoaquim no terceiro ano de seu reinado. 

Na primeira leva de cativos Daniel e seus companheiros foram levados para a Babilônia. 

Na segunda leva Nabucodonosor levou cerca de dez mil cativos principalmente os artesãos e os artífices, carpinteiros e ferreiros.

Nnessa foi levado Ezequiel para a Babilônia, enquanto Jeremias permaneceu em Jerusalém. II.Reis.25:1-22.

II.Reis.25:1-12.E sucedeu que, no nono ano do seu reinado, no mês décimo, aos dez do mês, Nabucodonosor, rei de babilônia, veio contra Jerusalém, ele e todo o seu exército, e se acampou contra ela, e levantaram contra ela trincheiras em redor.E a cidade foi sitiada até ao undécimo ano do rei Zedequias.Aos nove do mês quarto, quando a cidade se via apertada pela fome, nem havia pão para o povo da terra.Então a cidade foi invadida, e todos os homens de guerra fugiram de noite pelo caminho da porta, entre os dois muros que estavam junto ao jardim do rei porque os caldeus estavam contra a cidade em redor, e o rei se foi pelo caminho da campina.Porém o exército dos caldeus perseguiu o rei, e o alcançou nas campinas de Jericó; e todo o seu exército se dispersou.E tomaram o rei, e o fizeram subir ao rei de babilônia, a Ribla; e foi-lhe pronunciada a sentença.E aos filhos de Zedequias mataram diante dos seus olhos; e vazaram os olhos de Zedequias, e o ataram com duas cadeias de bronze, e o levaram a babilônia.E no quinto mês, no sétimo dia do mês ,este era o ano décimo nono de Nabucodonosor, rei de babilônia, veio Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei de babilônia, a Jerusalém.E queimou a casa do Senhor e a casa do rei, como também todas as casas de Jerusalém, e todas as casas dos grandes queimou.E todo o exército dos caldeus, que estava com o capitão da guarda, derrubou os muros em redor de Jerusalém.E o mais do povo que deixaram ficar na cidade, os rebeldes que se renderam ao rei de babilônia e o mais da multidão, Nebuzaradã, o capitão da guarda, levou presos.Porém dos mais pobres da terra deixou o capitão da guarda ficar alguns para vinheiros e para lavradores.

daniel.I.

XXVI.

Destituído Joaquim do trono de Judá.

O rei de Babilônia colocou em seu lugar

a Matanias, cujo nome foi trocado para Zedequias que se constituiu no último rei de Judá.

Zedequias reinou durante onze anos e também se rebelou contra Babilônia mais uma vez.

Já no undécimo ano de seu reinado, novamente Nabucodonosor investe contra o rei de Judá e contra Jerusalém.

Desta vez Nabucodonosor cercou a cidade de Jerusalém por mais ou menos um ano, até que se esgotaram todos os seus recursos dentro dos seus muros.

Obrigando os judeus a se renderem e destruiu totalmente a cidade de Jerusalém, seus muros, seus palácios e o Templo Sagrado.

Foi nessa última invasão que se alguém escapou da espada então foi levado cativo para Babilônia.

Quanto à família do rei Zedequias, foram degolados os seus filhos, na presença do próprio rei,e a elee vazaram-lhe os olhos e o levaram vivo para Babilonia.

Em Jerusalém não ficou nada que não estivesse queimado ou derrubado. Pode-se ler sobre isso em.II.Reis.25; II.Crônicas.36.

Essa última invasão ocorreu no ano de 586.aC., portanto vinte anos depois do início do cativeiro em 606.aC. 

Essa invasão determina o marco inicial dos tempos dos gentios.

Lucas.21:24.E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos, e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos destes se completem.

Hoje já são passados mais de dois mil e quinhentos anos e Jerusalém ainda continua pisada pelos gentios.

Não devemosconfundir.

Tempos dos gentios

Plenitude dos gentios.

Lucas.21:24 até que os tempos dos gentios se completem, Jerusalém será pisada por eles.

Essa expressão foi do próprio jesus relatada por lucas, onde vemos que o tempo dos gentios está relacionado com jerusalém e o povo não judeu. 

Que se refere ao período que iniciou com a invasão de Nabucodonosor a Jerusalém.

Quando a destruiu totalmente na terceira invasão, por volta de 586.aC. e terminará na segunda vinda de Jesus.

Tempo dos Gentios corresponde então ao período no qual os gentios têm domínio sobre Jerusalém; daí a expressão: será pisada por eles.

O período dos gentios iniciou com uma profanação do templo e sua destruição e terminará também com uma profanação, que será desenvolvida pelas bestas do Apocalipse. 

Esse período, portanto, não faz nenhuma alusão à Igreja, nem tem nenhuma relação com ela.

Plenitude dos gentios.

Esse período se refere ao espaço de tempo no qual Israel se acha desviado dos caminhos do Senhor.

Período no qual não reconhecem a Jesus como o Messias e corresponde ao período da existência da Igreja aqui nesta terra. 

Teve início no dia do Pentecostes e terminará no dia do Arrebatamento da Igreja.

Nesse período, Israel não deixou de ser o povo escolhido e tão pouco deixou de ser a videira plantada pelo Senhor, usando a melhor semente. 

Israel continua sendo a nação santa e escolhida, mas a Igreja se constitui o povo de Deus.

 Nesse período tendo sido comprada pelo sangue de Jesus, no sacrifício vicário da cruz no Calvário.

Assim sendo terminará no Arrebatamento da Igreja e corresponde ao período da graça, onde para ser salvo é necessário aceitar a Jesus como Salvador, inclusive o povo judeu.

O período chamado plenitude dos gentios coincide com o intervalo da 69ª semana e 70ª de Daniel, cujo tempo está parado no relógio de Deus com relação a Israel.

daniel.II.

XXVII.

Invasões e ataques a jerusalém

Vamos enfocar de forma mais minuciosa os ataques de Nabucodonosor a Jerusalém. 

Foram três ataques e correspondem às três levas de cativos levados de Judá para a Babilônia.

Invasão inicial.606.a.C

Tem início o cativeiro de Judá e corresponde à primeira invasão de Nabucodonosor quando Jerusalém estava ainda sob o domínio do Faraó-Neco, no terceiro ano de Jeoaquim.

Aqui termina o jugo Egípcio iniciado com a morte de Josias.

Aqui inicia o jugo da Babilônia e tem início o cativeiro de Judá.

Aqui é levado Daniel e seus companheiros para o cativeiro Babilônico.

Segunda invasão.597.ac.

Já sobre domínio Babilónico.

Foi a invasão que derrotou a Joaquim e o levou cativeiro para Babilónia, aqui ocorreu a segunda leva dos cativos.

Que levaram Ezequiel para Babilônia e deixaram Jeremias em Judá. II.Cronicas.36:9-10 Tinha Joaquim oito anos quando começou a reinar, e reinou três meses e dez dias em Jerusalém; e fez o que era mau aos olhos do Senhor.10 Na primavera seguinte o rei Nabucodonosor mandou que o levassem para Babilónia, juntamente com os vasos preciosos da casa do Senhor; e constituiu a Zedequias, irmão de Joaquim, rei sobre Judá e Jerusalém.

II.Reis.24:10-17. Naquele tempo os servos de Nabucodonosor, rei de Babilónia, subiram contra Jerusalém, e a cidade foi sitiada.11 E Nabucodonosor, rei de Babilónia, chegou diante da cidade quando já os seus servos a estavam sitiando.12 Então saiu Joaquim, rei de Judá, ao rei da Babilônia, ele, e sua mãe, e seus servos, e seus príncipes, e seus oficiais; e, no ano oitavo do seu reinado, o rei de Babilônia o levou preso.13 E tirou dali todos os tesouros da casa do Senhor, e os tesouros da casa do rei; e despedaçou todos os vasos de ouro que Salomão, rei de Israel, fizera no templo do Senhor, como o Senhor havia dito.14 E transportou toda a Jerusalém, como também todos os príncipes e todos os homens valentes, deu mil cativos, e todos os artífices e ferreiros; ninguém ficou senão o povo pobre da terra.15 Assim transportou Joaquim para Babilônia; como também a mãe do rei, as mulheres do rei, os seus oficiais, e os poderosos da terra, ele os levou cativos de Jerusalém para Babilônia.16 Todos os homens valentes, em número de sete mil, e artífices e ferreiros em número de mil, todos eles robustos e destros na guerra, a estes o rei de Babilônia levou cativos para Babilônia.17 E o rei de Babilônia constituiu rei em lugar de Joaquim a Matanias, seu tio paterno, e lhe mudou o nome em Zedequias.

Levaram por volta de dez mil judeus para o cativeiro.

Especialmente os profissionais.

Levaram os tesouros do templo.

Terceiro e último ataque.586.a.C 

Foi o último ataque de Nabucodonosor e nesse também ocorreu a última leva de judeus para o cativeiro. Foi contra Zedequias, o último rei de Judá.

Cerco de Jerusalém durou mais de um ano.

Ninguém escapou, quem não morreu a espada foi levado cativo

Destruição total de Jerusalém e do Templo.

Atearam fogo em tudo aquilo que foi possível.

Podemos observar então que houve três levas de cativos.

Passaram-se vinte anos entre o início do cativeiro e a destruição do templo e de Jerusalém.

Jeremias foi profeta em Jerusalém durante o cativeiro.

Ezequias foi levado cativo para Babilônia.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 00:40

2º Sinais do Fim dos Tempos.

por Pr.Pina, em 16.06.20

11

XI.
Estado Intermediário Dos Mortos
Lucas 16.19-31. Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente.20 Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele.21 E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas.22 E aconteceu que o mendigo morreu e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico e foi sepultado.23 E no Hades ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão e Lázaro, no seu seio.24 E clamando disse: Abraão, meu pai tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.25 Disse porém Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro, somente males; e, agora, este é consolado, e tu, atormentado.26 E além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá, passar para cá.27 E disse ele: Rogo-te pois, ó pai que o mandes à casa de meu pai 28 pois tenho cinco irmãos, para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento.29 Disse-lhe Abraão: Eles têm Moisés e os Profeta s; ouçam-nos.30 E disse ele: Não, Abraão, meu pai; mas, se algum dos mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam.31 Porém Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.
Depois da morte
São vários os argumentos que reforçam a doutrina bíblica sobre a vida além-túmulo.
Argumento histórico.
Se a questão da vida além-morte estivesse fundamentada apenas em teorias e conjecturas filosóficas, ela já teria desaparecido.
Mas as provas da crença na imortalidade estão impressas na experiência da humanidade.
Argumento teleológico.
Procura provar que a vida do ser humano tem uma finalidade além da própria vida física.
Há algo que vai além da matéria de nossos corpos, é a parte espiritual.
Quando Jesus Cristo aboliu a morte e trouxe à luz a vida e a incorrupção, estava de facto desfazendo a morte espiritual e concedendo vida eterna, a imortalidade.
II.Tm.1.10.E que agora se manifestou pelo aparecimento de nosso Salvador Cristo Jesus, o qual destruiu a morte, e trouxe à luz a vida e a imortalidade pelo evangelho.
A vida humana tem uma finalidade superior, uma razão de ser, um desígnio.
Argumento moral.
Há um governador moral dentro de cada ser humano chamado consciência que rege as suas ações.
Sua existência dentro do espírito humano indica sua função interna, como um sensor moral, aliado à soberania divina.
Argumento metafísico.
Os elementos imateriais do ser humano denunciam o sentido metafísico que compõe a sua alma e espírito.
Esses elementos são indissolúveis, portanto como evitar a realidade da vida além-morte? É impossível!
A palavra imortalidade no grego é athanasiae significa literalmente
ausência de morte.
No sentido pleno, somente Deus possui vida total, imperecível e imortal.
I.Tm.1:17.Ora ao Rei dos séculos, imortal e invisível ao único Deus, seja honra e glória para todo o sempre. Amém.
Ele é a Fonte de vida eterna e ninguém mais pode dá-la.
No sentido relativo o crente possui imortalidade conquistada pelos méritos de Jesus no Calvário.
II. Tm.1:8-12. Portanto não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim que sou prisioneiro seu; antes participa comigo dos sofrimentos do evangelho segundo o poder de Deus.9 que nos salvou, e chamou com uma santa vocação, não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e a graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos eternos.10 e que agora se manifestou pelo aparecimento de nosso Salvador Cristo Jesus, o qual destruiu a morte, e trouxe à luz a vida e a imortalidade pelo evangelho.11 do qual fui constituído pregador apóstolo e mestre.12 Por esta razão sofro também estas coisas, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele dia.
 
Pr.Pina
 
 12

XII.

O Que Não é Estado Intermediário.

Não é Purgatório.
 
Heresia lançada pelos católicos romanos para identificar o Sheol-Hades como lugar de segunda oportunidade, para as almas daquelas pessoas que não conseguiram se purificar o suficiente para galgarem o céu.
 
Declara a doutrina romana que é uma forma desses mortos serem provados e submetidos a um processo de purificação.
 
Entretanto essa doutrina não tem base na Bíblia e é feita sobre premissas falsas.
 
Se o Purgatório fosse uma realidade, então a obra de Cristo não teria
sido completa.
 
Se alguém quer garantir sua salvação eterna, precisa
garanti-la em vida física. Depois da morte, só resta a ressurreição.
 
Não é o Limbus Patrum.O vocábulo limbussignifica borda, orla.
 
A ideia é paralela ao Purgatório e foi criada pelos católicos romanos para denotar um lugar na orla ou na borda do inferno, onde as almas dos antigos santos ficavam até a ressurreição.
 
Ensina ainda essa igreja que o limbus patrum, pais era aquela orla do inferno onde Cristo desceu após sua morte na cruz, para libertar os pais santos do Antigo Testamento.
 
Do seu confinamento temporário e levá-los em triunfo para o céu.
 
Identificam o seio de Abraão como sendo o limbus patrum.
Lc.16.23.No inferno ergueu os olhos, estando em tormentos e viu ao longe a Abraão e a Lázaro no seu seio.
 
Mas, o limbus patrum não tem apoio bíblico, e nem existe uma orla para os pais santos antigos.
 
Não é o Limbus Infantus.
A palavra infantusrefere-se à crianças.
 
Na doutrina romana, havia no Sheol-Hades um lugar especial de habitação das almas de todas as crianças não batizadas.
 
Segundo essa doutrina, nenhuma criança não batizada pode entrar no céu.
Por outro lado, é inaceitável a ideia do limbus infantus como um lugar de prova, também, para crianças.
 
Não é um estado para reencarnações.
Não .é um lugar de migrações e perambulações espaciais.
 
Os espíritas gostam de usar o texto de Lucas.
 
Lucas. 16.22-23. Veio a morrer o mendigo, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico, e foi sepultado.23 No inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe a Abraão, e a Lázaro no seu seio.
Para afirmarem que os mortos podem ajudar os vivos.
 
Mas Jesus ao ensinar sobre o assunto, declarou que era impossível que Lázaro ou algum outro que estivesse no Paraíso saísse daquele lugar para entregar mensagem aos familiares do rico.
 
Jesus disse que os vivos tinham a Lei e os Profetas isto é, eles tinham as Escrituras.
 
Os mortos não podiam sair de seus lugares para se comunicarem com os vivos.
 
Portanto é uma fraude afirmar essa possibilidade de comunicação com os mortos.
 
Usam equivocadamente João 3.3.
Jo.3:3.Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
 
Para defenderem a ideia da reencarnação.
 
Vários textos bíblicos anulam essa falsa doutrina.
 
Dt.18:9-14. Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações.
Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro. Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos. Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti. Perfeito serás, como o Senhor teu Deus. Porque estas nações, que hás-de possuir, ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém a ti o Senhor teu Deus não permitiu tal coisa.
 
Job.7:9-10. Assim como a nuvem se desfaz e passa, assim aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir.Nunca mais tornará à sua casa, nem o seu lugar jamais o conhecerá.
 
Ec.9:5-6. Porque os vivos sabem que hão-de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, mas a sua memória fica entregue ao esquecimento.Também o seu amor, o seu ódio, e a sua inveja já pereceram, e já não têm parte alguma para sempre, em coisa alguma do que se faz debaixo do sol.
 
Lc.16:31. Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.
 
Pr.Pina
  

13

XIII.

O que é estado intermediário

É uma habitação espiritual fixa e temporal.
 
Biblicamente, o estado intermediário é um modo de existir entre a morte física e a ressurreição final do corpo sepultado.
 
No Antigo T. esse lugar é identificado como Sheol no hebraico, e no Novo T. como Hades no grego.
 
Os dois termos dizem respeito ao reino da morte.
 
Sl.18:5. Tristezas do inferno me cingiram, laços de morte me surpreenderam.
 
II. Sm.22:5-6. Porque me cercaram as ondas de morte; as torrentes dos homens ímpios me assombraram.Cordas do inferno me cingiram; encontraram-me laços de morte.
 
É um lugar espiritual em que as almas e espíritos dos mortos habitam fixamente até que seus corpos sejam ressuscitados, para a vida eterna ou para a perdição eterna.
 
E o estado das almas e espíritos, fora dos seus corpos, aguardando o tempo em que terão de comparecer perante Deus.
 
E um lugar de consciência ativa e ação racional. Lc.16.19-31.
Segundo Jesus descreveu esse lugar, o rico e Lázaro participam de uma conversação no Sheol-Hades, estando apenas em lados diferentes.
 
O apóstolo Paulo descreve-o, no que tange aos salvos, como um lugar de comunhão com o Senhor.
 
II.Co.5.6-9.Estamos sempre muito animados, pois sabemos que, enquanto vivemos neste corpo, estamos longe do lar do Senhor.7 Porque vivemos pela fé e não pelo que vemos. 8 Estamos muito animados e gostaríamos de deixar de viver neste corpo para irmos viver com o Senhor. 9 Porém, acima de tudo, o que nós queremos é agradar o Senhor, seja vivendo no nosso corpo aqui, seja vivendo lá com o Senhor.
 
Fp.1:23. Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor.
 
A Bíblia denomina-o como um lugar de consolação, seio de Abraão ou Paraíso.
Lc.16:22-25. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado.
 
E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá.
 
II.Co.12:2-4. Conheço um homem em Cristo que há catorze anos, se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe foi arrebatado ao terceiro céu. E sei que o tal homem se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe. Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar.
 
Se fosse um lugar neutro para as almas e espíritos dos mortos, não
haveria razão para Jesus identificá-lo com os nomes que deu.
 
Da mesma forma, o lugar de tormento não teria razão de ser, se não houvesse consciência naquele lugar.
 
Rejeita-se segundo a Bíblia, a teoria de que o Sheol-Hades é um lugar de repouso inconsciente.
 
A Bíblia fala dos crentes falecidos como os que dormem no Senhor.
I.Co.15:6. E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze.
 
I.Ts.4:13. Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.
 
E isto não refere-se a uma forma de dormir inconsciente, mas de repouso, de descanso.
 
As atividades existentes no Sheol-Hades não implicam que os mortos possam sair daquele lugar, mas que estão retidos até a ressurreição de seus corpos para apresentarem-se perante o Senhor. Lc.16:19-31.
 
Lc.23:43 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.
 
At.7:59. E apedrejaram a Estêvão que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito.
 
Pr.Pina
 
 14

XIV.

O Sheol-Hades, antes e depois do Calvário.

Antes do Calvário.
 
O Sheol-Hades dividia-se em três partes distintas.
 
Para entender essa habitação provisória dos mortos, podemos ilustrá-lo por um círculo dividido em três partes.
 
A primeira parte é o lugar dos justos, chamada Paraíso, seio de
Abraão, lugar de consolo.
Lc.16:22. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado.
 
Lc.16:25. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado.
 
Lc.23.43. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.
 
A segunda é a parte dos ímpios, denominado lugar de tormento.
Lc.16:23. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.
 
A terceira fica entre a dos justos e a dos ímpios, e é identificada como lugar de trevas, lugar de prisões eternas, abismo.
Lc.16:26. E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá.
 
II.Pd.2:4. Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo.
 
Jd.1:6. E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia.
 
Nessa terceira parte foi aprisionada uma classe de anjos caídos, a qual não sai desse abismo, senão quando Deus permitir nos dias da Grande Tribulação.
 
Ap.9:1-12. E o quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo.E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço, como a fumaça de uma grande fornalha, e com a fumaça do poço escureceu-se o sol e o ar.E da fumaça vieram gafanhotos sobre a terra; e foi-lhes dado poder, como o poder que têm os escorpiões da terra.E foi-lhes dito que não fizessem dano à erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm nas suas testas o selo de Deus.E foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem; e o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem.E naqueles dias os homens buscarão a morte, e não a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles.E o parecer dos gafanhotos era semelhante ao de cavalos aparelhados para a guerra; e sobre as suas cabeças havia umas como coroas semelhantes ao ouro; e os seus rostos eram como rostos de homens.
E tinham cabelos como cabelos de mulheres, e os seus dentes eram como de leões.E tinham couraças como couraças de ferro; e o ruído das suas asas era como o ruído de carros, quando muitos cavalos correm ao combate.E tinham caudas semelhantes às dos escorpiões, e aguilhões nas suas caudas; e o seu poder era para danificar os homens por cinco meses.E tinham sobre si rei, o anjo do abismo; em hebreu era o seu nome Abadom, e em grego Apoliom.Passado é já um ai; eis que depois disso vêm ainda dois ais.
 
Não há qualquer possibilidade de contato com esses espíritos caídos; habitantes do Poço do Abismo.
 
Depois do Calvário.
Houve uma mudança dentro do mundo das almas e espíritos dos mortos após o evento do Calvário.
 
Ef.4:9-10. Ora, isto ele subiu que é, senão que também antes tinha descido às partes mais baixas da terra?Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas.
 
Ap.1:17-18. E eu, quando o vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último;
E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.
 
A parte do Paraíso foi trasladada para o terceiro céu, na presença de Deus.
II.Co.12:2-4. Conheço um homem em Cristo que há catorze anos, se no corpo, não sei se fora do corpo, não sei; Deus o sabe, foi arrebatado ao terceiro céu. E sei que o tal homem, se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe.Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar.
 
Pr.Pina
  

15

XV.

Separando-se completamente das partes inferiores onde continuam os ímpios mortos.

Somente, os justos gozam dessa mudança em esperança pelo dia final quando esse estado temporário se acabará, e viverão para sempre com o Senhor, num corpo espiritual ressurreto.
 
Essa doutrina bíblica fortalece a nossa fé ao dar-nos segurança acerca dos mortos em Cristo, e é a garantia de que a vida humana tem um propósito elevado, além de renovar a nossa esperança de estar para sempre com o Senhor.
 
A maioria dos israelitas, porém, olhava para a vida com uma atitude positiva.
Sl.128:5-6.O Senhor te abençoará desde Sião, e tu verás o bem de Jerusalém em todos os dias da tua vida.E verás os filhos de teus filhos, e a paz sobre Israel.
 
O suicídio era extremamente raro, e uma vida longa era considerada bênção de Deus.
Sl.91:16. Vida longa eu lhe darei, e lhe mostrarei a minha salvação.
A morte trazia tristeza, usualmente expressada com lamentações em voz alta e com luto profundo.
 
Mt.9:23. E Jesus, chegando à casa daquele chefe, e vendo os instrumentistas, e o povo em alvoroço.
 
Lc.8:52. Enquanto isso, todo o povo estava se lamentando e chorando por ela.Não chorem, disse Jesus. Ela não está morta, mas dorme.
 
Os costumes israelitas de sepultamento eram diferentes daqueles praticados pelos povos em derredor.
 
Os túmulos dos faraós ficavam repletos de móveis e de muitos outros objetos visando proporcionar-lhes o mesmo nível de vida no além.
 
Os cananitas colocavam uma lâmpada, um vasilhame de óleo e um vaso de alimentos no esquife de cada pessoa sepultada.
 
Os israelitas agiam doutra forma.
O corpo, envolvido em pano de linho, usualmente ungido com especiarias, era simplesmente deitado num túmulo ou enterrado numa cova.
 
Isso não significava, porém, que não acreditassem na vida no além.
Falavam da ida do espírito a um lugar que, em hebraico, era chamado Sheol ou às vezes, mencionavam à presença de Deus.
 
Várias religiões orientais, por causa do seu conceito cíclico da História, ensinam a reencarnação.
 
Na morte, a pessoa recebe uma nova identidade, e nasce noutra vida como animal, um ser humano, ou até mesmo um deus.
 
Sustentam que as ações da pessoa geram uma força, karma, que exige a transmigração das almas e determina o destino da pessoa na próxima existência.
 
A Bíblia deixa claro que agora é o dia da salvação.
II.Co.6:2. Porque diz: Ouvi-te em tempo aceitável e socorri-te no dia da salvação; eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação.
Não podemos salvar-nos mediante as nossas boas obras.
 
Deus tem providenciado por meio de Jesus Cristo a salvação total que expia os nossos pecados, e cancela a nossa culpa.
 
Não precisamos doutra vida para cuidar dos pecados e enganos desta vida, ou de quaisquer supostas existências anteriores.
Hb.9:27-28. E como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo. Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.
 
Pr.Pina
  
 APOCALIPSE 9
XVI.

No Paraíso, Lázaro podia conversar com o rico que ali sofria o tormento dos ímpios, havendo entre eles um abismo intransponível. Lc.16:18-31.

Ele anunciou a Sua vitória aos espíritos ali retidos.

Depois de Sua morte Jesus esteve três dias e três noites no coração da terra.

Mt.12.40. Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra.

At.2:27. Pois não deixarás a minha alma no inferno, Nem permitirás que o teu Santo veja a corrupção.

Ez.31:15-17. Assim diz o Senhor DEUS: No dia em que ele desceu ao inferno, fiz eu que houvesse luto; fiz cobrir o abismo, por sua causa, e retive as suas correntes, e detiveram-se as muitas águas; e cobri o Líbano de preto por causa dele, e todas as árvores do campo por causa dele desfaleceram. Ao som da sua queda fiz tremer as nações, quando o fiz descer ao inferno, com os que descem à cova; e todas as árvores do Éden, a flor e o melhor do Líbano, todas as árvores que bebem águas, se consolavam nas partes mais baixas da terra.Também estes com ele descerão ao inferno a juntar-se aos que foram traspassados à espada, sim, aos que foram seu braço, e que habitavam à sombra no meio dos gentios.

Paulo descreve esse lugar como as regiões inferiores da terra.

Ef.4:9. Ora, isto ele subiu que é, senão que também antes tinha descido às partes mais baixas da terra?

Portanto, concluímos que o Paraíso em que Jesus e o malfeitor entraram estava no coração da terra.

Nesta descida ao Hades, Cristo efectuou uma grande e permanente mudança na região dos salvos, isto é, nas condições dos justos mortos.

É o que significa a expressão de Pedro, que Cristo pregou aos espíritos em prisão.

A palavra usada no original implica em anunciar, comunicar; não pregar, como se entende em homilética.

I.Pd.3:18-20. Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito. No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão. Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas, isto é, oito, almas se salvaram pela água.

Ressurreição. Glorificação.
Deus não deixará nosso corpo morto na sepultura para sempre.
Cristo nos redimiu, nosso espírito e alma, como pessoas completas, e isso inclui a redenção de nosso corpo.
A obra redentora de Cristo será completa quando nosso corpo for liberto dos efeitos da queda, e trazido ao estado de perfeição para o qual Deus o criou.
A redenção de nosso corpo ocorrerá somente quando Cristo voltar e nos ressuscitar dentre os mortos.
Rm.8:23-24. E não somente ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, igualmente gememos em nosso íntimo, aguardando a adoção de filhos, a redenção do nosso corpo. 24 Porque, na esperança, fomos salvos. Ora, esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera?

A primeira ressurreição.
Divide-se em três fases distintas.
A primeira fase.
À ressurreição de Cristo e de muitos santos do A.T, identificados como as primícias dos mortos.
I.Co.15:20 Mas, agora, Cristo ressuscitou dos mortos e foi feito as primícias dos que dormem.

Mt.27:52-53 E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados; 53E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na Cidade Santa e apareceram a muitos.

Jesus e aqueles ressurretos são o primeiro molho de trigo colhido
Lv.23:10-12 Fala aos filhos de Israel e diz-lhes: Quando houverdes entrado na terra, que vos hei-de dar, e segardes a sua sega, então, trareis um molho das primícias da vossa sega ao sacerdote; 11e ele moverá o molho perante o Senhor, para que sejais aceitos; ao seguinte dia do sábado, o moverá o sacerdote. 12 E, no dia em que moverdes o molho, preparareis um cordeiro sem mancha, de um ano, em holocausto ao Senhor.

I.Co.15:23. Mas cada um por sua ordem: Cristo, as primícias; depois, os que são de Cristo, na sua vinda.

Jesus foi o grão de trigo que caiu na terra, morreu, e produziu muito fruto
Jo.12:24. Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, dá muito fruto.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:13

2º Estudo do Livro de Daniel.

por Pr.Pina, em 08.06.20

DDDDDDDDDDDDDD

XIII.

É possível que ele tenha nascido em Jerusalém.

Daniel.9:24. Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.

Com a idade entre doze e dezesseis anos, ele já se encontrava na Babilónia.

Como cativo judeu entre outros jovens nobres hebreus, Ananias, Misael e Azarias,na primeira deportação da nação de Judá, no quarto ano do reinado de Jeoiaquim.

Ele e os companheiros foram forçados a entrar no serviço da corte real, Daniel recebeu o nome caldeu de Beltessazar, que significa principe de Baal.

Com os costumes orientais, a pessoa podia ter novo nome, esse novo nome expressava a nova condição.

II.Reis.23:34. Também Faraó Neco constituiu rei a Eliaquim, filho de Josias, em lugar de seu pai Josias, e lhe mudou o nome para Jeoiaquim; porém a Jeoacaz tomou consigo, e foi ao Egito, e morreu ali.

II.Reis.24:17. E o rei de babilónia estabeleceu a Matanias, seu tio rei em seu lugar; e lhe mudou o nome para Zedequias.

Com finalidade de ser preparado para suas novas funções, Daniel recebeu o treinamento oriental necessário.

Daniel aprendeu a falar e a escrever o caldeu.

Daniel.1:4. Jovens em quem não houvesse defeito algum de boa aparência, e instruídos em toda a sabedoria, e doutos em ciência e entendidos no conhecimento, e que tivessem habilidade para assistirem no palácio do rei, e que lhes ensinassem as letras e a língua dos caldeus.

Não demorou para se distinguir, tornando-se conhecido por sua sabedoria e piedade, especialmente na observância da lei mosaica.

Daniel.1:8-16. E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar.Ora Deus fez com que Daniel achasse graça e misericórdia diante do chefe dos eunucos.E disse o chefe dos eunucos a Daniel: Tenho medo do meu senhor o rei, que determinou a vossa comida e a vossa bebida; pois por que veria ele os vossos rostos mais tristes do que os dos outros jovens da vossa idade? Assim porias em perigo a minha cabeça para com o rei.Então disse Daniel ao despenseiro a quem o chefe dos eunucos havia constituído sobre Daniel, Hananias, Misael e Azarias:Experimenta, peço-te, os teus servos dez dias, e que se nos dêem legumes a comer, e água a beber.Então se examine diante de ti a nossa aparência, e a aparência dos jovens que comem a porção das iguarias do rei; e, conforme vires, procederás para com os teus servos.E ele consentiu isto e os experimentou dez dias.E ao fim dos dez dias apareceram os seus semblantes melhores, e eles estavam mais gordos de carne do que todos os jovens que comiam das iguarias do rei.Assim o despenseiro tirou-lhes a porção das iguarias, e o vinho de que deviam beber e lhes dava legumes.

A educação de Daniel teve lugar durante três anos,no palácio de Nabucodonosor.

Onde pela ajuda divina,conseguiu interpretar um sonho do monarca, para inteira satisfação deste.

DDDDDDDDDDDDDDD

XIV.

Daniel impressionava o rei, subiu no conceito real, lhe foi confiado cargos importantes, governador, e inspetor-chefe da casta sacerdotal.

Daniel.2:48. Então o rei engrandeceu a Daniel, e lhe deu muitas e grandes dádivas e o pôs por governador de toda a província de babilónia, como também o fez chefe dos governadores sobre todos os sábios de babilónia.

Posteriormente em um outro sonho que Daniel interpretou, ficou predito que o rei por causa de sua prepotência.

Deveria ser humilhado por meio da insanidade temporária, porém seu juizo ser-lhe-ia restaurado.

Daniel.4:33-35.Na mesma hora se cumpriu a palavra sobre Nabucodonosor, e foi tirado dentre os homens e comia erva como os bois, e o seu corpo foi molhado do orvalho do céu até que lhe cresceu pêlo, como as penas da águia e as suas unhas como as das aves.Mas ao fim daqueles dias eu Nabucodonosor, levantei os meus olhos ao céu e tornou-me a vir o entendimento, e eu bendisse o Altíssimo e louvei e glorifiquei ao que vive para sempre cujo domínio é um domínio sempiterno, e cujo reino é de geração em geração.E todos os moradores da terra são reputados em nada, e segundo a sua vontade ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem possa estorvar a sua mão, e lhe diga: Que fazes?

As qualidades pessoais de Daniel, como sua sabedoria, seu amor e sua lealdade, resplandecem por toda a narrativa.

Sobre os sucessores indignos de Nabucodonosor, parece que Daniel sofreu um período de obscuridade e de esquecimento.

Foi removido de suas elevadas posições, e parece ter começado a ocupar postos inferiores.

Daniel.8:27.E eu Daniel enfraqueci e estive enfermo alguns dias, então levantei-me e tratei do negócio do rei.E espantei-me acerca da visão e

não havia quem a entendesse.

Isso posto ele se voltou à proeminência na época do rei Belsazar.

Daniel.5:7-8. E gritou o rei com força que se introduzissem os astrólogos, os caldeus e os adivinhadores; e falou o rei dizendo aos sábios de babilónia: Qualquer que ler este escrito e me declarar a sua interpretação, será vestido de púrpura, e trará uma cadeia de ouro ao pescoço e, no reino será o terceiro governante.Então entraram todos os sábios do rei; mas não puderam ler o escrito, nem fazer saber ao rei a sua interpretação.

Antes desse acontecimento, Daniel foi restaurado,favor real por conseguir decifrar o escrito misterioso na parede do salão do banquete.

Daniel.5:2-5.Havendo Belsazar provado o vinho, mandou trazer os vasos de ouro e de prata, que Nabucodonosor, seu pai, tinha tirado do templo que estava em Jerusalém, para que bebessem neles o rei, os seus príncipes, as suas mulheres e concubinas.Então trouxeram os vasos de ouro, que foram tirados do templo da casa de Deus, que estava em Jerusalém, e beberam neles o rei, os seus príncipes, as suas mulheres e concubinas.Beberam o vinho, e deram louvores aos deuses de ouro, de prata, de bronze, de ferro, de madeira, e de pedra.Na mesma hora apareceram uns dedos de mão de homem, e escreviam, defronte do castiçal, na caiadura da parede do palácio real; e o rei via a parte da mão que estava escrevendo. 

Foi por essa altura dos acontecimentos que Daniel recebeu as visões registradas nos capítulos sétimo e oitavo.

As quais reelam o curso futuro da história humana, juntamente com a descrição dos principais impérios mundiais.

Que se prolongariam não somente até à primeira vinda de Cristo, mas até á parousia ou segunda vinda de Cristo.

Os medos e os persas conquistaram a Babilónia, e uma nova fase da história se iniciou.

Daniel mostrou-se ativo no breve reinado de Dario o medo que alguns estudiosos pensam ter sido o mesmo Ciaxares II.

Uma das questões envolvidas foram os preparativos para a possível volta de seu povo, do exílio para a Terra Santa.

A grande ansiedade em favor de seu povo, para que fossem perdoados de seus pecados e fossem restaurados à sua terra.

Provavelmente foi um dos fatores que o ajudou a vislumbrar o futuro, até o fim da nossa atual dispensação.Daniel.9.

Significa que ele previu o curso inteiro da futura história de Israel.

Daniel continuou cumprindo seus deveres de estadista, mas sempre observando estritamente a sua fé religiosa, sem qualquer transigência.

Mediante manipulação política, Daniel terminou encerrado na cova dos leões, Deus controlou a situação, Daniel foi livrado dos leões, adquirindo um novo prestigio, uma maior autoridade.

DDDDDDDDDDDDDDDD

XV.

Daniel teve a satisfação de ver um remanescente de Israel voltar à Palestina.

Daniel.10:12. Então me disse: Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras; e eu vim por causa das tuas palavras.

Sua carreira profética ainda não havia terminado, porquanto, no terceiro ano de Ciro, ele recebeu uma outra série de visões.

Dário reconheceu a habilidade de Daniel e o fez chefe de um conselho de três presidentes e, pensava constituí-lo sobre todo o reino.

Daniel.6:3. Então o mesmo Daniel sobrepujou a estes presidentes e príncipes; porque nele havia um espírito excelente; e o rei pensava constituí-lo sobre todo o reino.

Em sua religião, Daniel manifestava a mesma fidelidade incondicional.

Ele desafiou o decreto de Dário e orava a Deus ao invés de fazer petições ao rei.

Foi lançado na cova dos leões e milagrosamente salvo. Cp.6.

Ele nunca transigiu as suas convicções, nem hesitou em sua lealdade a Deus.

Viveu até o terceiro ano do reinado de Ciro,536 a.C, chegando, provavelmente a 90 anos de idade e ainda bastante ativo.

Ezequiel se referia a Daniel como um homem de grande sabedoria e piedade.

Ezequiel.28:3. Eis que tu és mais sábio que Daniel; e não há segredo algum que se possa esconder de ti.

E o colocava ao lado de pessoas tão dignas quanto Noé e Jób.

Ezequiel.14:14. Ainda que estivessem no meio dela estes três homens, Noé, Daniel e Jób, eles pela sua justiça livrariam apenas as suas almas, diz o Senhor Deus.

Ezequiel 14:20. Ainda que Noé, Daniel e Jó estivessem no meio dela, vivo eu, diz o Senhor Deus, que nem um filho nem uma filha eles livrariam, mas somente eles livrariam as suas próprias almas pela sua justiça.

Homens de grande virtude, Jesus se referiu a Daniel pelo menos uma vez.

 Mateus.24:15.Quando, pois virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, entenda.

O primeiro sinal da dignidade de Daniel é visto quando ele se recusa discretamente a desistir de suas convicções.

Daniel tinha aplicado a vontade de Deus a sua vida e era contrário a mudar os bons hábitos que formara.

Tanto o alimento físico quanto o espiritual eram uma parte importante de seu relacionamento com Deus.

DDDDDDDDDDDDDDDDD

XVI.

Alimentava-se cuidadosamente e vivia em oração.

Um dos benefícios de estar em treinamento para o serviço real era comer da mesa do próprio rei.

Daniel escolheu com discernimento um alimento mais simples e provou ter sido esta uma escolha saudável.

Assim como Daniel, as horas das refeições são testes óbvios e regulares de nosso empenho em controlar os apetites.

Enquanto controlava sua ingestão de alimentos, Daniel entregava-se ã oração.

Podia comunicar-se com Deus porque fez disto um hábito.

Ele colocou em prática suas convicções, mesmo quando isto significou ser lançado em uma cova de leões famintos. Sua vida provou que tinha feito a escolha certa.

Você mantém tão firmemente sua fé em Deus que, não importa o que aconteça, fará o que Deus lhe disser?

Tal convicção o mantém um passo à frente da tentação e lhe dará sabedoria e estabilidade diante das mudanças.

Em oração, viva as suas convicções no dia-a-dia e confie em Deus quanto aos resultados.

Pontos fortes e êxitos de Daniel.

Apesar de jovem quando deportado, permaneceu leal à sua fé.

Serviu como conselheiro a dois reis babilônicos e dois reis medo-persas.

Era um homem de oração e um estadista com ministério de profeta.

Sobreviveu à cova dos leões.

A importância do livro de Daniel.

O livro de Daniel é o desvendar de um mistério.

E se por um lado desvenda o mistério, por outro o envolve em surpresa e admiração, deixando grande parte do mistério da revelação em aberto.

Daniel era um homem de extraordinária sabedoria e percepção.

Vivendo no meio de grandes e repentinas mudanças mundiais, ele foi capaz de manter seu equilíbrio e sanidade observando o que estava acontecendo com um olhar atento.

Daniel serviu a reis.

Ele foi um valoroso conselheiro de governantes.

Porém mais importante de tudo ele tinha um relacionamento íntimo com o Deus dos céus.

Ele estava com os seus pés firmemente plantados na terra, entre os acontecimentos terrenos.

Mas a sua cabeça ficava numa atmosfera mais clara; ele vivia diante da realidade de coisas eternas.

Algumas verdades tornam-se claras na mensagem de Daniel, revelando o plano de Deus para a Terra e seus habitantes.

Em primeiro lugar poderes terrenos e circunstâncias são temporários.

As tiranias mais poderosas ficam no poder durante um curto período.

Em segundo lugar, Deus faz com que a ira do homem acabe se transforme em louvor a Ele, e faz com que todo o resto seja impedido.

Tanto Nabucodonosor o déspota enfurecido, quanto Ciro o soberano sábio e cordial, testificaram dessa verdade.

Em terceiro lugar Deus mantém as suas promessas para o seu povo; Ele não esquece.

Em quarto lugar Deus tem seu próprio tempo para realizar a sua obra, Ele nunca se adianta nem se atrasa.

Em quinto lugar os reinos desse mundo são designados para dar lugar ao reino do nosso Senhor e do seu Cristo.

Em sexto lugar embora Deus tenha uma visão eterna e cósmica, Ele tem um interesse amoroso em relação aos afazeres mais insignificantes de crente.

DDDDDDDDDDDDDDDDDD

XVII.

O livro de Daniel foi um livro para Daniel e para o atribulado povo remanescente de Deus dos seus dias.

Esse também é um livro para todas as gerações, designado para manter a história em perspectiva.

O livro continua sendo relevante para os nossos dias.

Certamente estamos mais próximos do tempo da consumação do Reino de Deus do que qualquer povo que viveu antes de nós.

Em dias de profunda escuridão e conflitos cruciais, vamos extrair esperança e coragem da mensagem transmitida a Daniel.

Esboço do livro de Daniel.

A história de Daniel, capítulos 1-6

A juventude e a educação de Daniel, capítulo 1

A imagem do sonho de Nabucodonosor, capítulo 2

Fidelidade dos companheiros de Daniel, capítulo 3

A árvore do sonho de Nabucodonosor, capítulo 4

A festa de Belsazar, capítulo 5

Daniel na cova dos leões, capítulo 6

Visões de Daniel, capítulos 7-12

A Visão dos quatro animais, capítulo 7

Visão do carneiro e do bode, capítulo 8

A oração de Daniel; visão das 70 semanas, capítulo 9

A última visão de Daniel, capítulos 10-12

O anjo aparece para encorajar Daniel e predizer o futuro, capítulo 10

Pérsia e Grécia; lutas entre os ptolemaicos e os selêucidas; opressão sofrida sob Antíoco Epifânio, capítulo 11

A Era Messiânica e sua consumação, capítulo 12

Data e autoria do livro de Daniel.

Desde a antiguidade a tradição judaico-cristã tem declarado que Daniel escreveu esse livro durante o exílio no século 6 a.C.

Os homens da Sinagoga escreveram o livro de Daniel durante o período de Esdras e Neemias, de acordo com o Talmude, significa apenas que eles o copiaram.

O livro pretende revelar uma história séria e afirma que Daniel pronunciou as profecias ali contidas.

Mateus.24:15. Jesus referiu-se à abominação da desolação de que falou o profeta Daniel.

Ao longo dos séculos, tanto entre os judeus quanto entre os cristãos, o livro tem sido tradicionalmente atribuído a Daniel.

Em diversas seções importantes o texto é atribuído diretamente a Daniel.

 A primeira pessoa do singular: Eu Daniel é usada repetidas vezes.

Daniel.7:1.No primeiro ano de Belsazar, rei de babilônia teve Daniel um sonho e visões da sua cabeça quando estava na sua cama; escreveu logo o sonho, e relatou a suma das coisas.

w

XVIII.

Paulo escreve sobre o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora.

II.Tessalonissences.2:3-4. Ninguém de maneira alguma vos engane, porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição.O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora, de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.

Paulo se está referindo claramente a Daniel.

Daniel.11:36. E este rei fará conforme a sua vontade, e levantar-se-á, e engrandecer-se-á sobre todo deus; e contra o Deus dos deuses falará coisas espantosas, e será próspero, até que a ira se complete; porque aquilo que está determinado será feito.

Referências de Daniel refletidas no livro de Apocalipse são suficientemente numerosas.

Para justificar a autoridade desse livro do Novo Testamento sustenta a integridade do seu conexão do Antigo Testamento.

Características Gerais.

É verdade que o N. Testamento incorpora grande parte da visão profética deste livro no Apocalipse.

Envolvendo temas como: Grande tribulação, anticristo,segunda vinda de Cristo, ressurreição e o julgamento final.

As indicações cronológicas do livro de Daniel são adotadas diretamente pelo Apocalipse.

O livro foi escrito em hebraico, mas com uma extensa seção em aramaico, ou seja, Daniel.2.4 -7.28.

Temos a introdução do livro escrita em hebraico Dan 1.1-2.4, com visões adicionais caps. 8 em diante.

A respeito de coisas que ocorreram durante a crise sob o governo de Antíoco IV Epifânio 175-163 A.C.

É de muita importância o capítulo dez, que apresenta uma personagem à semelhança dos filhos dos homens.

Daniel.10:16. E eis que alguém, semelhante aos filhos dos homens,

tocou-me os lábios,então abri a minha boca, e falei dizendo àquele que estava em pé diante de mim: Senhor meu por causa da visão sobrevieram-me dores, e não me ficou força alguma.

Os estudiosos cristãos pensam tratar-se de uma alusão ao Messias.

O livro também encerra a doutrina da ressurreição dos mortos.

Daniel.12:2-3. E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente.

Daniel é o único livro judaico de natureza apocalíptica que foi finalmente aceito no cânon palestino.

A disputa se concentra na forma como as visões e profecias de Daniel enfocam quatro impérios antigos em sucessão.

WW

XIX.

Iniciando pela Babilônia Caps.2; 7; 11.

Descreve com grandes detalhes as relações históricas entre o reino selêucida e o ptolemaico no período imediatamente anterior e durante o tempo de Antíoco IV.

Contudo, informações do próprio livro indicam Daniel como o seu autor. Daniel.9:2. No primeiro ano do seu reinado, eu Daniel entendi pelos livros que o número dos anos, de que falara o Senhor ao profeta Jeremias, em que haviam de cumprir-se as desolações de Jerusalém, era de setenta anos.

Daniel.10:2-3. Naqueles dias eu, Daniel, estive triste por três semanas.Alimento desejável não comi, nem carne nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com ungüento, até que se cumpriram as três semanas.

E sugerem que o texto foi escrito pouco tempo após a vitória de Ciro sobre a Babilônia, em 539 a.C.

Jesus menciona a predição do abominável da desolação encontrada neste

livro como tendo sido proferida pelo profeta Daniel.

Mt.24:15. Quando, pois virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê entenda.

Características e Temas o Livro de Daniel contém dois tipos distintos de texto.

Seis narrativas históricas estão registradas nos caps. 1-6, e quatro visões, nos caps. 7-12.

As visões são quase exclusivamente predições.

Entre as seis narrativas, o cap. 2 contém uma visão revelada a Nabucodonosor e a sua interpretação conforme enunciada por Daniel.

O elemento comum a estes textos é a soberania absoluta de Deus que opera na vida de todas as nações.

 Daniel.2:47.Respondeu o rei a Daniel, e disse: Certamente o vosso Deus é Deus dos deuses, e o Senhor dos reis e revelador de mistérios, pois pudeste revelar este mistério.

Daniel.3:17-18. Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei.E se não, fica sabendo ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste.

Daniel.4:28-37. Todas estas coisas vieram sobre o rei Nabucodonosor.Ao fim de doze meses, quando passeava no palácio real de babilônia.Falou o rei, dizendo: Não é esta a grande babilônia que eu edifiquei para a casa real, com a força do meu poder, e para glória da minha magnificência? Ainda estava a palavra na boca do rei, quando caiu uma voz do céu: A ti se diz, ó rei Nabucodonosor: Passou de ti o reino.E serás tirado dentre os homens, e a tua morada será com os animais do campo; far-te-ão comer erva como os bois, e passar-se-ão sete tempos sobre ti, até que conheças que o Altíssimo domina sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer.Na mesma hora se cumpriu a palavra sobre Nabucodonosor, e foi tirado dentre os homens, e comia erva como os bois, e o seu corpo foi molhado do orvalho do céu, até que lhe cresceu pêlo, como as penas da águia, e as suas unhas como as das aves.Mas ao fim daqueles dias eu, Nabucodonosor, levantei os meus olhos ao céu, e tornou-me a vir o entendimento, e eu bendisse o Altíssimo, e louvei e glorifiquei ao que vive para sempre, cujo domínio é um domínio sempiterno, e cujo reino é de geração em geração.E todos os moradores da terra são reputados em nada, e segundo a sua vontade ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem possa estorvar a sua mão, e lhe diga: Que fazes?No mesmo tempo tornou a mim o meu entendimento, e para a dignidade do meu reino tornou-me a vir a minha majestade e o meu resplendor; e buscaram-me os meus conselheiros e os meus senhores; e fui restabelecido no meu reino, e a minha glória foi aumentada.Agora, pois, eu, Nabucodonosor, louvo, exalço e glorifico ao Rei do céu; porque todas as suas obras são verdade, e os seus caminhos juízo, e pode humilhar aos que andam na soberba.

Daniel.5:18-31. Ó rei! Deus o Altíssimo, deu a Nabucodonosor, teu pai, o reino, e a grandeza, e a glória, e a majestade.E por causa da grandeza, que lhe deu, todos os povos, nações e línguas tremiam e temiam diante dele; a quem queria matava, e a quem queria conservava em vida; e a quem queria engrandecia, e a quem queria abatia.Mas quando o seu coração se exaltou, e o seu espírito se endureceu em soberba, foi derrubado do seu trono real, e passou dele a sua glória.E foi tirado dentre os filhos dos homens, e o seu coração foi feito semelhante ao dos animais, e a sua morada foi com os jumentos monteses; fizeram-no comer a erva como os bois, e do orvalho do céu foi molhado o seu corpo, até que conheceu que Deus, o Altíssimo, tem domínio sobre o reino dos homens, e a quem quer constitui sobre ele.E tu, Belsazar, que és seu filho, não humilhaste o teu coração, ainda que soubeste tudo isto.E te levantaste contra o Senhor do céu, pois foram trazidos à tua presença os vasos da casa dele, e tu, os teus senhores, as tuas mulheres e as tuas concubinas, bebestes vinho neles; além disso, deste louvores aos deuses de prata, de ouro, de bronze, de ferro, de madeira e de pedra, que não vêem, não ouvem, nem sabem; mas a Deus, em cuja mão está a tua vida, e de

 quem são todos os teus caminhos, a ele não glorificaste.Então dele foi enviada aquela parte da mão, que escreveu este escrito.Este, pois, é o escrito que se escreveu: MENE, MENE, TEQUEL, UFARSIM.Esta é a interpretação daquilo: MENE: Contou Deus o teu reino, e o acabou. TEQUEL: Pesado foste na balança, e foste achado em falta.PERES: Dividido foi o teu reino, e dado aos medos e aos persas.Então mandou Belsazar que vestissem a Daniel de púrpura, e que lhe pusessem uma cadeia de ouro ao pescoço, e proclamassem a respeito dele que havia de ser o terceiro no governo do seu reino.Naquela noite foi morto Belsazar, rei dos caldeus.E Dario, o medo, ocupou o reino, sendo da idade de sessenta e dois anos.

Daniel.6:25-28. Então o rei Dario escreveu a todos os povos, nações e línguas que moram em toda a terra: A paz vos seja multiplicada.Da minha parte é feito um decreto, pelo qual em todo o domínio do meu reino os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel; porque ele é o Deus vivo e que permanece para sempre, e o seu reino não se pode destruir, e o seu domínio durará até o fim.Ele salva, livra, e opera sinais e maravilhas no céu e na terra; ele salvou e livrou Daniel do poder dos leões.Este Daniel, pois, prosperou no reinado de Dario, e no reinado de Ciro, o persa.

Deus é maior que todas as circunstâncias, e o seu povo deve ser-lhe fiel em qualquer situação que se encontre.

A descrição dessa verdade é o princípio orientado em Daniel Cps.1-6.

DDDDDDDDDDDDDDDDD

XX.

A história está sob o controle de Deus, que é totalmente livre para dirigi-la e revelá-la como melhor lhe aprouver.

Apocalipse.5:9-10.E eles cantavam um cântico novo: Tu és digno de receber o livro e de abrir os seus selos, pois foste morto, e com teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, língua, povo e nação.Tu os constituíste reino e sacerdotes para o nosso Deus, e eles reinarão sobre a terra.

De acordo com a sua soberana vontade, Deus intervirá nos reinos deste mundo e estabelecerá um Reino universal que permanecerá para sempre.

As visões Cps.7-12 contêm predições de tempos futuros, quando esta verdade será de suma importância para o povo de Deus.

É Cristo quem destruirá todos os reinos dos homens e instituirá o seu reino eterno de justiça e paz.

Um deles é o tempo de angústia.

Daniel.12:1. E naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro.

Denominado a grande tribulação, que precederá o segundo advento de Cristo.

Mateus.24:21.Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.

Lucas.21:23-24.Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias! porque haverá grande aperto na terra, e ira sobre este povo.E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem.

Apocalipse.2:22.Eis que a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá grande tribulação, se não se arrependerem das suas obras.

Apocalipse.7:14.E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.

Mateus relaciona essa grande tribulação com o abominável da desolação.

Mt.24:15. Quando, pois virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel está no lugar santo; quem lê entenda.

Foi predito por Daniel.

Daniel.9:27.E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

Daniel.2:11.Porque o assunto que o rei requer é difícil; e ninguém há que o possa declarar diante do rei, senão os deuses, cuja morada não é com a carne.

E cumprido pelo anticristo o homem da iniquidade.

II.Tessalonicenses.2:3-4.Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição.O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus

Daniel..

XXI.

O Livro de Daniel tem  como autor o próprio Daniel, embora existam correntes que defendam a negação desse facto. 

Alegam que o Livro de Daniel foi escrito em data posterior, por um outro autor.

Foi escrito por volta do século VI  antes de Cristo.  O Livro de Daniel é considerado o Livro do Apocalipse do Velho Testamento.

Foi escrito por Daniel durante o exílio, durante o período em que o povo judeu esteve cativo em Babilônia e abrange um período que vai de 606 .aC até por volta de 530. Foi escrito em Babilônia.

O Livro de Daniel foi escrito em parte na língua dos judeus, o Hebraico, e em parte na língua dos Caldeus, o Aramaico. 

O trecho em Aramaico é do capítulo dois verso quatro até o capítulo sete verso vinte e oito.

Daniel foi um instrumento usado por Deus a fim de estabelecer de forma profética toda a história de Israel.

Como consequência, a história do mundo gentílico, especialmente as nações gentílicas que possuíam relações com Israel.

Daniel também foi usado para mostrar a extensão do poder e da onisciência de Deus em relação ao mundo gentio e que Deus é o excelso governador do universo.

E que os governantes assim como os governados estão submissos ao seu ilimitado domínio.

Dn 4:25.serás expulso do meio dos homens, e a tua morada será com os animais do campo, e te farão comer erva como os bois, e serás molhado do orvalho do céu, e passar-se-ão sete tempos por cima de ti; até que conheças que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer.

Podemos estabelecer como objetivos contidos no Livro de Daniel:

Revelar o futuro de seu povo.

Revelar o futuro deste mundo e de toda a humanidade.  

Dn.2:22 Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.

Revelar a soberania de Deus sobre todos os reinos e governos terrestres.  Dn.4:25

Revelar que Deus estabelecerá, no final desse período, um reinado eterno, sem auxílio e sem interferência de mãos humanas.

Lançar, desde então, as bases do Apocalipse, o qual seria mais detalhado após a ressurreição de Jesus.

Estabelecer de forma definitiva a extensão do período de governo humano, fixando na história  porvir.

Quatro grandes impérios universais e como consequência, estabelecer quando e como será o final desse período.

Mostrar que Deus castiga o seu povo, mas não o desampara à mercê de si próprio.

Mostrar que Deus é zeloso no cumprimento de suas leis e profecias.

Ao estudar o livro de Daniel pode-se estabelecer de maneira exata e inequívoca.

 A época em que nasceria Jesus.

A época de sua morte.

O final dessa dispensação.

O estabelecimento do reino Milenar e quando isso ocorrerá.

Na sequência histórica dos acontecimentos narrados aqui, temos os relato de Esdras e Neemias, lembrando que os acontecimentos relacionados com Ester, se localizam,cronologicamente no tempo, entre os capítulos seis e sete de Esdras.

O Livro de Daniel é um livro do V. T.  mais ou menos 600 .aC, e está ligado ao final dos tempos,sendo que já se passaram  2.600 anos e ainda não se cumpriu todo o seu roteiro profético.

Foi citado por Jesus em seu ministério e se constitui na base do Livro do Apocalipse, escrito por João na ilha de Patmos. 

É também como o Apocalipse, um livro escrito à base de símbolos.

Os acontecimentos históricos registrados na história universal  ilustram e demonstram os acontecimentos proféticos apresentados e esmiuçados aqui nesse livro, no tocante às profecias já realizadas.

Certamente deduzimos que as profecias ainda não cumpridas, ligadas ao final dos tempos.

70ª semana de Daniel, cumprir-se-ão com a mesma fidelidade e precisão  com que aconteceram as  já cumpridas. 

Daniel...jpg2

XXII.

O Livro do Apocalipse é quase na totalidade a 70ª semana de Daniel, apresentada com detalhes que Daniel não apresentou.

No final desse período, quando estiver cumprida toda a profecia de Daniel, não existirá mais governo humano.

Encerrar-se-á o governo dos gentios e será estabelecido o reinado eterno, cujo rei será Jesus.

O Livro de Daniel tem citações no Novo Testamento referidas por Jesus.

Mt.24:15 .Quando, pois virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar santo, quem lê entenda.

Com essa citação de Jesus concluímos.

 Jesus reconhece Daniel como profeta.

Jesus conclama a fim de que acreditemos em suas profecias.

O livro pode ser dividido em duas partes  distintas, a saber.

Histórica.

Abrange principalmente o povo judeu.  Podemos observá-la dos capítulos iniciais até o sexto, com exceção  do capítulo dois.

Profética.

Estabelece o roteiro do futuro de Israel e paralelamente mostra também o futuro de toda a humanidade.

O conteúdo profético desse livro sobre os impérios mundiais permanece atual e ainda se estenderá  até o final dos tempos.

Os dedos da estátua de Nabucodonosor, como veremos mais adiante.

Bem sabemos que Nabucodonosor invadiu Israel e dominou o reinado de Judá, levando esse povo para o cativeiro de Babilônia, entre eles Daniel, autor do livro que nos propomos a estudar.

Esses reis fizeram o que foi mal aos olhos do Senhor introduzindo pesada idolatria.

II.Reis 24:1-4 .Nos seus dias subiu Nabucodonosor, rei de Babilônia e Jeoiaquim ficou sendo seu servo por três anos; mas depois se rebelou contra ele.2 Então o Senhor enviou contra Jeoiaquim tropas dos caldeus, tropas dos sirios, tropas dos moabitas e tropas dos filhos de Amom; e as enviou contra Judá, para o destruírem, conforme a palavra que o Senhor falara por intermédio de seus servos os profetas.3 Foi na verdade por ordem do Senhor que isto veio sobre Judá para removê-lo de diante da sua face, por causa de todos os pecados cometidos por Manassés.4 bem como por causa do sangue inocente que ele derramou; pois encheu Jerusalém de sangue inocente; e por isso o Senhor não quis perdoar.

O rei Josias declara que seus pais se desviaram dos caminhos do Senhor.

 II.Cr.34:1-4 Tinha Josias oito anos quando começou a reinar, e reinou trinta e um anos em Jerusalém.2 Fez o que era reto aos olhos do Senhor, e andou nos caminhos de Davi, seu pai sem se desviar deles nem para a direita nem para a esquerda.3 Pois no oitavo ano do seu reinado, sendo ainda moço, começou a buscar o Deus de Davi, seu pai; e no duodécimo ano começou a purificar Judá e Jerusalém, dos altos, dos aserins e das imagens esculpidas e de fundição.4 Foram derribados na presença dele os altares dos baalins; e ele derribou os altares de incenso que estavam acima deles; os aserins e as imagens esculpidas e de fundição ele os quebrou e reduziu a pó, que espargiu sobre as sepulturas dos que lhes tinham sacrificado.

II.Cr.34:21. Ide, consultai ao Senhor por mim e pelos que restam em Israel e em Judá, sobre as palavras deste livro que se achou; pois grande é o furor do Senhor que se tem derramado sobre nos por não terem os nossos pais guardado a palavra do Senhor, para fazerem conforme tudo quanto está escrito neste livro.

Regredindo ainda um pouco mais, em II.Cronicas.34, temos o rei Josias iniciando o seu reinado, com oito anos, reinado que durou trinta e um anos. 

Antes do rei Josias a nação de Israel estava totalmente desviada dos caminhos do Senhor.

Principalmente sob o reinado de Manassés e Amom,filhos de Ezequias, porque fizeram o que era mal aos olhos do Senhor.

Introduziram uma fase de idolatria e profanação, levando o povo a se distanciarem mais e mais de Deus. 

II Rs.21:9.Eles, porém não ouviram;e Manassés de tal modo os fez errar, que fizeram pior do que as nações, que o Senhor tinha destruído de diante dos filhos de Israel.

Devido à obstinação desse povo, Deus determinou que também Judá seria tirado de sua presença.

II.Rs.21:13-15. Estenderei sobre Jerusalém o cordel de Samaria e o prumo da casa de Acabe; e limparei Jerusalém como quem limpa a escudela, limpando-a e virando-a sobre a sua face.14 Desampararei os restantes da minha herança, e os entregarei na mão de seus inimigos. tornar-se-ão presa e despojo para todos os seus inimigos.15 porquanto fizeram o que era mau aos meus olhos, e me provocaram à ira, desde o dia em que seus pais saíram do Egito até hoje. 

Nesta altura o reino do norte já era cativo dos Assírios.

Quando da morte de Amom, Josias, seu filho, tinha apenas oito anos, mas não obstante tão tenra idade começou a reinar, e o fez de 639 a 609.Ac.

II.Cr.34:1 Tinha Josias oito anos quando começou a reinar, e reinou trinta e um anos em Jerusalém.

II.Rs.22:1 Josias tinha oito anos quando começou a reinar, e reinou trinta e um anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Jedida, filha de Adaías, de Bozcate.

Josias conduziu um governo de reconciliação levando o povo de volta à presença do Senhor.

Josias fez o que era reto aos olhos do Senhor, purificou a Judá e livrou-a da idolatria de seus pais ,especialmente Manassés e Amom .

DDDDDDDDDDDDDDDDDd

XXIII.

Temos a descrição do seu trabalho. 

II.Cr.34:1-7.Tinha Josias oito anos quando começou a reinar, e reinou trinta e um anos em Jerusalém.2 Fez o que era reto aos olhos do Senhor, e andou nos caminhos de Davi, seu pai, sem se desviar deles nem para a direita nem para a esquerda.3 Pois no oitavo ano do seu reinado, sendo ainda moço, começou a buscar o Deus de Davi, seu pai; e no duodécimo ano começou a purificar Judá e Jerusalém, dos altos, dos aserins e das imagens esculpidas e de fundição.4 Foram derribados na presença deles os altares dos baalins; e ele derribou os altares de incenso que estavam acima deles; os aserins e as imagens esculpidas e de fundição ele os quebrou e reduziu a pó, que espargiu sobre as sepulturas dos que lhes tinham sacrificado.5 E os ossos dos sacerdotes queimou sobre os seus altares; e purificou Judá e Jerusalém.6 E nas cidades de Manassés, de Efraim, de Simeão e ainda até Naftali, em seus lugares assolados ao redor.7 derribou os altares, reduziu a pó os aserins e as imagens esculpidas, e cortou todos os altares de incenso por toda a terra de Israel. Então, voltou para Jerusalém.

Assim Josias desenvolveu um reinado de paz.

II.Cr.34:27-28. porquanto o teu coração se enterneceu, e te humilhaste perante Deus, ouvindo as suas palavras contra este lugar e contra os seus habitantes, e te humilhaste perante mim, e rasgaste as tuas vestes, e choraste perante mim, também eu te ouvi, diz o Senhor.28 Eis que te ajuntarei a teus pais, e tu serás recolhido ao teu sepulcro em paz, e os teus olhos não verão todo o mal que hei-de trazer sobre este lugar e sobre os seus habitantes. E voltaram com esta resposta ao rei.

A Assíria já passava por seu apogeu e já se achava em decadência. 

O Egito havia conquistado há pouco a capital dos assírios e havia constituído Carquemis como base avançada do Egito.

Em Babilônia nessa época, era rei Nabopolassar pai de Nabucodonosor, que era chefe dos exércitos da Babilônia; jovem valente e audacioso guerreiro.

Nabucodonosor havia conquistado a Carquemis, às margens do Eufrates, e o rei do Egito, cujo nome era Faraó-Neco, subia do Egito para livrar Carquemis da mão dos inimigos. 

Mas para ir do Egito a Carquemis, é necessário passar pela Palestina.

O rei Josias apesar de seu brilhante comportamento diante do governo em Judá, sai-lhe ao encontro para o provocar!

Faraó-Neco se achava ali de passagem e seu destino era Carquemis. 

Não tinha nenhum interesse contra Judá ou seu rei.

II.Cr.35:20-24. Depois de tudo isso, havendo Josias já preparado o templo, subiu Neco, rei do Egito, para guerrear contra Carquêmis, junto ao Eufrates; e Josias lhe saiu ao encontro.21 Neco, porém mandou-lhe mensageiros dizendo: Que tenho eu que fazer contigo, rei de Judá? Não é contra ti que venho hoje, mas contra a casa à qual faço guerra; e Deus mandou que me apressasse. Deixa de te opores a Deus, que está comigo, para que ele não te destrua.22 Todavia Josias não quis virar dele o seu rosto, mas disfarçou-se para pelejar contra ele e, não querendo ouvir as palavras de Neco, que saíram da boca de Deus, veio pelejar no vale de Megido.23 E os flecheiros atiraram ao rei Josias. Então o rei disse a seus servos: Tirai-me daqui, porque estou gravemente ferido.24 Seus servos o removeram do carro e pondo-o no seu segundo carro, o trouxeram a Jerusalém. Ele morreu, e foi sepultado nos sepulcros de seus pais. E todo o Judá e Jerusalém prantearam a Josias.

Josias morreu em 609 aC. E Judá teve o seu trono vago e subiu para reinar Jeoacaz.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 23:11

1º Estudo do Livro de Daniel.

por Pr.Pina, em 01.06.20

D.

I.

Daniel na Babilónia as duas imagens.

O sonho e a estátua de Nabucodonosor Cps.2 e 3.

Dois reis sobre disciplina,o orgulho de Nabudonosor e a profanação de Belsazar Cps.4 e 5.

O decreto de Dario Cp.6.

Profecia.

As duas visões dos animais impérios.

Os quatro animais, o bode e o carneiro Cps.7 e 8.

A explicação das duas profecias os 70 anos de Jeremias e os acontecimentos dos últimos tempos Cps.9-12.

Propósito.

Revelar o escape de Deus para o Seu povo, apesar das injustiças promovidas pelos impérios pagãos.

O profeta Daniel mostra que o Senhor julgará os poderes políticos do mundo que institucionalizam a injustiça.

Quando entendemos a unidade literária de Daniel os símbolos e as figuras apresentadas no livro tornam-se complementos do assunto, a Soberania de Deus.

Introdução.

Daniel é um personagem do A.T. que os estudiosos o identificam, antes de tudo como um estadista na corte de impérios pagãos da Babilônia e da Pérsia.

Na sua história de judeu criado e formado no palácio do reino de Judá, não exercia nenhuma atividade religiosa, não era da família sacerdotal, nem profeta.

Mas sua fidelidade a Deus e temor demonstrado, deu-lhe o privilégio de ser alguém que Deus revelaria coisas profundas acerca do futuro do seu povo exilado na Babilónia.

Quando os livros do A. T. foram organizados, o livro de Daniel não constava na lista dos livros canonizados na primeira reunião de livros sagrados.

O livro de Daniel só veio aparecer na terceira reunião de livros, quando foram reunidos os livros proféticos denominados os Escritos.

Uma das razões estava no facto de o livro de Daniel ter sido escrito muito tempo depois da maioria dos livros proféticos.

O reconhecimento de que seu livro tinha um caráter profético tem o testemunho de Cristo que confirmou a historicidade de Daniel, o qual se referiu a ele como um profeta.

Mateus.24:15. Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo quem lê entenda.

Os biblicistas e teólogos reconhecem, que Daniel foi um dos mais importantes profetas de Israel à semelhança de Isaías, Jeremias e Ezequiel.

Suas profecias falam de um tempo específico do tratamento de Deus com o seu povo.

Profecias relativas ao fim do tempo, em que Deus trataria especialmente com Israel e com todas as nações que se levantariam contra o povo de Deus.

Suas profecias não são isoladas do restante das profecias bíblicas quanto ao futuro.

Factos e personagens, mesmo que demonstrados numa linguagem figurada, são identificados com outras profecias no Antigo e no Novo Testamento.

A vida e o ministério de Daniel, profeta e estadista, desenvolveram-se

em meio a grandes mudanças e transformações sociais, religiosas e políticas do mundo de então.

O desaparecimento do Império Assírio em 606 a.C., Nabucodonosor que se tornou um dos mais famosos reis de todo o Fértil Crescente, cujo reinado durou 43 anos.

Nesse período, Nabucodonosor foi um imperador conquistador, ter restaurou cidades e templos em ruínas, construiu canais, represas e portos.

DD.

II.

Foi ele que conquistou nações e, entre as quais o reino de Judá e seus príncipes e sábios.

Daniel, Ananias, Misael e Azarias foram os jovens levados cativos, dos filhos de Judá, para o Palácio da Babilônia.

A estes quatro jovens, Deus deu o conhecimento e a inteligência em todas as letras, e a Daniel deu entendimento em toda a visão e sonhos.

Daniel.1:17. Quanto a estes quatro jovens, Deus lhes deu o conhecimento e a inteligência em todas as letras, e sabedoria; mas a Daniel deu entendimento em toda a visão e sonhos.

As visões e revelações de Daniel concedidas por Deus têm uma abrangência profética aos nossos tempos.

Desde o período do cativeiro babilónico, passaram-se aproximadamente 2.500 anos,550 a.C. — 2.014 d.C.

O profeta Daniel não ficou restrito ao passado, Daniel é um profeta para nossos tempos, é um profeta contemporâneo.

O nome, vida e a obra de Daniel são um exemplo, mesmo estando em circunstâncias adversas, cultura pagã não perdeu o vínculo com o seu povo e com a sua fé em Deus.

Em Mateus há dos mais importantes discursos proféticos de Jesus no qual Ele cita o profeta Daniel.

Mateus.24:15. Quando pois virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo quem lê entenda.

As profecias de Jesus tinham um caráter especial porque se referiam essencialmente ao povo de Israel.

Podemos entender as evidências proféticas não se restringiam apenas a Israel, mas têm um alcance e abrangência à toda a humanidade.

A preocupação de Jesus era responder a algumas questões que os judeus faziam quanto à vinda do Messias para estabelecer o seu Reino na terra.

Algumas profecias na história de Israel, deram credibilidade ao livro de Daniel.

Serve de base para o cumprimento do restante da profecia para o fim do tempo.

Daniel.8:17. E veio perto de onde eu estava; e vindo ele me amedrontei, e caí sobre o meu rosto; mas ele me disse: Entende filho do homem porque esta visão acontecerá no fim do tempo.

Entender o Livro de Daniel histórico e profeticiamente:Temos de conhecer elementos que dão consistência ao seu estudo.

Mateus.24:15-16. Quando pois virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo quem lê entenda. Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes.

Jesus advertiu acerca de sinais, sobre a segunda pergunta dos discípulos lhes falou do evento definitivo,significa a destruição vindoura.

Mateus.24:3.E estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?

A abominação da desolação se refere à profanação do Templo pelos inimigos de Deus.

Mateus insiste para os seus leitores entendam as palavras de Jesus à luz

da profecia do profeta Daniel.

Daniel.9:27.E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação, e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

Daniel.11:31.E braços serão colocados sobre ele, que profanarão o santuário e a fortaleza, e tirarão o sacrifício contínuo, estabelecendo abominação desoladora.

Daniel.12:11. E desde o tempo em que o sacrifício contínuo for tirado, e posta a abominação desoladora, haverá mil duzentos e noventa dias.

DDDD

III.

O primeiro cumprimento da profecia de Daniel aconteceu em 168 a.C., com Antíoco Epifânio.

O segundo cumprimento aconteceu quando se concretizou a predição de Jesus sobre a destruição do Templo.

O terceiro cumprimento ainda está por acontecer,as palavras de Jesus se referem ao final dos tempos e ao anticristo.

Final dos tempos o anticristo irá colocar uma imagem de si mesmo no Templo e ordenando a todos que a adorem.

  1. Tessalonicenses.2:4. O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.

Apocalipse.13:14-15.E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia.E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.

Muitos dos seguidores de Jesus estariam vivos durante a época da destruição de Jerusalém e do Templo, em 70 d.C.

Jesus advertiu os seus seguidores para sairem de Jerusalém e Judéia a fugir pelosos montes, cruzando o rio Jordão, ao verem o Templo profanado.

Mt 24.15 Ele prediz, mais particularmente, a destruição que viria sobre o povo dos judeus, a sua cidade, o seu Templo e a sua nação (v. 15ss.). Aqui Jesus chega mais perto de responder às perguntas dos discípulos sobre a destruição do Templo, e o que Ele disse aqui será útil para eles, tanto para o seu comportamento quanto para o seu consolo, referindo-se àquele grande evento. Ele descreve os diversos estágios daquela calamidade, como é usual em uma guerra.

Os romanos trarão a abominação da desolação ao lugar santo.

Desde o cativeiro na Babilônia, nada era, nem poderia ser, mais desagradável para os judeus do que uma imagem no lugar santo.

Herodes colocou a imagem de uma águia sobre a porta do Templo e, dizem alguns, a estátua de Tito foi colocada dentro do Templo.

Outros preferem explicar isso com o trecho paralelo quando virdes Jerusalém cercada de exércitos.

Lucas.21:20-24.Mas, quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabei então que é chegada a sua desolação.Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes; os que estiverem no meio da cidade, saiam; e os que nos campos não entrem nela.Porque dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas.Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias! porque haverá grande aperto na terra, e ira sobre este povo.E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem.

Jerusalém era a cidade santa, Canaã era a terra santa, e o monte Moriá, que está próximo de Jerusalém, pela sua proximidade com o Templo.

O exército romano estava acampado na região ao redor de Jerusalém, e isto teria sido a abominação que produziu a desolação.

DDDDD

IV.

A terra de um inimigo é considerada como a terra de que te enfadas.

Isaías.7:16.Na verdade, antes que este menino saiba rejeitar o mal e escolher o bem, a terra, de que te enfadas, será desamparada dos seus dois reis.

De modo que um exército inimigo, para um povo fraco, mas voluntarioso pode perfeitamente ser chamado de abominação.

Diz-se que isto se refere a Daniel, que falou mais claramente do Messias e do seu reino que qualquer outro dos profetas do Antigo Testamento.

Ele fala de uma abominação desoladora, o que seria feito por Antíoco.

Daniel.11:31.E braços serão colocados sobre ele, que profanarão o santuário e a fortaleza, e tirarão o sacrifício contínuo, estabelecendo abominação desoladora.

Daniel.12:11. E desde o tempo em que o sacrifício contínuo for tirado, e posta a abominação desoladora, haverá mil duzentos e noventa dias.

Mas isto a que se refere o nosso Salvador, temos na mensagem trazida pelo anjo do que aconteceria no final de setenta semanas, muito tempo depois da anterior.

Daniel.9:27. E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

Pois com o aumento das abominações, ou com os exércitos abomináveis o que esclarece a profecia ele trará a desolação.

Exércitos idólatras, abomináveis, tumultos, insurreições, facções ,sedições na cidade e no Templo, podem ser interpretados como parte da abominação causando desolação.

Cristo lembra aos discípulos a profecia de Daniel, para que eles possam ver como a destruição da sua cidade e do seu Templo mencionada no A.Testamento, que confirmaria sua predição e, ao mesmo tempo,

removeria a ira da sua profecia.

Da mesma maneira eles poderiam a partir de então, começar a contar o tempo logo depois da morte do Messias o príncipe.

O pecado cometido quando os judeus o rejeitaram e a certeza da destruição são uma desolação determinada.

Assim como Cristo pelos seus preceitos confirmou a lei, também pelas suas predições Ele confirmou as profecias do A. T. isto será útil para a comparação de ambas.

Tendo sido feita referência a uma profecia que normalmente é obscura, Cristo insere este lembrete.

 Quem lê que entenda.

Aquele que lê a profecia de Daniel compreenda que ela deverá se cumprir então, dentro de pouco tempo na destruição de Jerusalém.

Observe que aqueles que lêem as Escrituras devem se esforçar para entendê-las, caso contrário a sua leitura terá pouco propósito.

João.5:39. Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.

Atos.8:30. E correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês?

O anjo que trouxe esta profecia a Daniel o estimulou para que a conhecesse e entendesse.

Daniel.9:25. Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos.

Não devemos perder a esperança de entender, nem mesmo as profecias obscuras, a maior profecia do N. T. é chamada de revelação, e não de segredo.

Agora as coisas reveladas pertencem a nós, portanto elas devem ser investigadas com humildade e diligência.

Também podemos compreender não apenas as Escrituras que falam dessas coisas, mas pelas Escrituras devemos compreender os tempos.

I.Cronicas.12:32. E dos filhos de Issacar duzentos de seus chefes, destros na ciência dos tempos, para saberem o que Israel devia fazer, e todos os seus irmãos seguiam suas ordens.

Asseguremosnos de que apesar das esperanças vãs com as quais as pessoas iludidas se alimentam, os exércitos abomináveis trarão desolação.

Mt.24:15-21. Quando pois virdes que a abominação da desolação de que falou o profeta Daniel está no lugar santo; quem lê entenda.Então os que estiverem na Judéia fujam para os montes.E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa.E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes.Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias!E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado.Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.

DDDDDD

V.

Alguns intérpretes tomam esta passagem como se referindo à segunda vinda de Cristo, mas existe referências inconfundíveis à destruição de Jerusalém, no ano 70 d.C.

Lucas.21:20-24. Mas quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabei então que é chegada a sua desolação.Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes; os que estiverem no meio da cidade, saiam; e os que nos campos não entrem nela.Porque dias de vingança são estes, para  que se cumpram todas as coisas que estão escritas.Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias! Porque haverá grande aperto na terra, e

 ira sobre este povo.E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem.

A destruição de Jerusalém era o prenúncio do Juízo Final e, assim era o sinal da ira vindoura.

Ele permanece como a declaração incomparável do fim da era antiga, é um sinal específico e singularmente importante.

Mateus.24:15. Quando, pois virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, entenda.

O abominável da desolação onde se refere à profanação do templo por Antíoco Epifânio em 168 a.C. Antíoco erigiu um altar pagão no templo.

Daniel.9:27.E ele firmará aliança com muitos por uma semana, e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação, e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

Daniel.11:31.E braços serão colocados sobre ele, que profanarão o santuário e a fortaleza, e tirarão o sacrifício contínuo, estabelecendo abominação desoladora.

Pouco antes do ano 70 d.C. os Zelotes estiveram no recinto do templo, durante a guerra com Roma, e sua presença ali pode ter sido considerada uma profanação.

No ano 70 d.C. os romanos entraram no templo com seus estandartes militares, suas insígnias cerimoniais que eram elementos de sua religião.

 Carregaram os vasos sagrados, inclusive o candelabro, e incendiaram o templo.

Esculturas das tropas romanas carregando os vasos são vistas no Arco de Tito em Roma.

DDDDDDD

VI.

A história por trás do livro de Daniel

A formação histórica de Israel.

Ao estudar o livro de Daniel e para entendê-lo precisamos saber que esse livro não é ficção.

Está intimamente relacionado com todos os acontecimentos deste mundo em relação ao tempo, à geografia e à história.

É um livro que tem data e foi escrito em determinada ocasião.

Por isso as profecias mediante as visões e revelações de Deus dadas ao seu servo Daniel tem respaldo histórico.

Os eventos proféticos nos levam a entender o plano Divino para Israel e o resto do mundo.

A revelação do projeto de Deus com Israel.

Há factos na história da humanidade que, historiadores e pesquisadores não conseguem explicar.

Os factos envolvem a presciência de Deus e,escolheu um homem do meio da humanidade para ser o protótipo de um projeto que o colocaria na história.

Esse projeto começou com um dos personagens mais extraordinários da Bíblia Sagrada chamado Abraão.

Ele e sua mulher Sara seriam o ponto de partida para o cumprimento desse projeto.

Genises.12:1-3. Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção.E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.

De Abraão sairia uma família, uma raça, uma etnia especial que representaria os interesses de Deus na terra.

Abraão e Sara na sua velhice geraram um filho chamado Isaque, o filho da promessa

Gênesis.15:4. E eis que veio a palavra do Senhor a ele dizendo: Este não será o teu herdeiro, mas aquele que de tuas entranhas sair, este será o teu herdeiro.

Gênesis.17:18.E disse Abraão a Deus: Quem dera que viva Ismael diante de teu rosto!

Gênesis.22:1-3. E aconteceu depois destas coisas, que provou Deus a Abraão e disse-lhe: Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas que eu te direi.Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada, e albardou o seu jumento, e tomou consigo dois de seus moços e Isaque seu filho; e cortou lenha para o holocausto, e levantou-se e foi ao lugar que Deus lhe dissera.

Isaque se casa com Rebeca e gera dois filhos gémeos Esaú e Jacó.

O segundo filho Jacó, com uma prole de 12 filhos foi formada uma nação, a nação projetada por Deus.

A família de 12 filhos cresceu e, por esse modo os desígnios de Deus para a semente de Abraão se cumpriam historicamente.

Obedecendo ao propósito divino, esta família mudou-se, posteriormente para o Egito.

Naquela terra a família aumentou em número tornando-se um povo gigantesco.

Com a morte do antigo Faraó, também José a família proliferou-se na terra do Egito, mas perdeu as benesses.

 Do tempo de José e passaram a viver como escravos por quatrocentos anos, até que Deus os tirou do Egito com mão forte e poderosa.

DDDDDDDD

VII.

Os filhos de Jacó tornaram-se conhecidos como os filhos de Israel.

Saíram do Egito por uma intervenção divina e viveram no deserto por quarenta anos sob a liderança de Moisés.

A partir de então esse povo viveu sobre um governo diretamente de Deus, teocrático através de homens chamados.

Deus tirou Israel do cativeiro com mão forte e poderosa.

Dez pragas vieram sobre o Egito, suplantou as divindades do maior império do mundo.

Israel deambolou no deserto quarenta anos sobre a liderança de Moisés.

 Durante sete anos conquistou a terra, sobre a liderança de Josué.

Surge a Teocracia no período dos juizes. (Deus governando)

Esse tempo durou cerca de trezentos anos, quando Israel oscilou entre pecado, juízo, arrependimento e restauração.

Depois da Teocracia veio a Monarquia.

Cento e vinte anos de Reino Unido sobbre Saul, David e Salomão.

Com a morte de Salomão em 931 a.C., sobre o governo de seu filho Roboão, o reino se dividiu em: reino do Norte e Reino do Sul.

O Reino do Norte formado por dez tribos teve dezeanove reis, com 8 dinastias e nenhum rei piedoso.

Por causa de sua obstinação e desobediência foram levados cativos em 722 a.C. pela Assíria e jamais foram restaurados.

O Reino do Sul formado pelas tribos de Judá e Benjamim, procedia da dinastia davídica.

Esse reino teve vinte reis e experimentou altos e baixos, momentos de glória e tempos de calamidade, reis piedosos no trono e reis perversos e maus.

Esse reino alternou momentos de volta para Deus e momentos de rebeldia.

Porque o povo abandonou a Deus e não quis ouvir sua Palavra, Deus enviou seu juízo sobre a nação.

Os caldeus vieram contra eles, e Deus os entregou nas mãos de Nabucodonozor, rei da Babilônia.

Cerca 3.000 a.C. Nasce Noé, que acha graça diante de Deus e foi escolhido para construir a arca que subsistiria ao dilúvio.

Filho de Matusalém o homem que mais viveu segundo a Bíblia, que viveu cerca de 969 anos.

Noé viveu 600 anos e então veio o diluvio que durou 375 dias, de Noé saíram Sem, Cão e Jafé,os judeus são descendência de Sem.

No ano 2.160 a.C. nasce Abrão em Ur dos Caldeus, na Mesopotâmia que viria a ser o patriarca do povo judeu, possuídos da promessa feita por Deus.

O Senhor o chamou e disse para que seguisse no deserto a caminho de uma terra desconhecida.

Levando seu sobrinho Ló consigo chegou a Canaã prometida passando mais tarde para o Egito por causa da fome.

Separaram-se Abraão e Ló, Deus lhe promete um Filho apesar de sua idade avançada.

No ano 2.060 a.C. nasce Isaque como havia prometido Deus a Abraão, seria ele o primogênito de toda uma nação sendo um tipo de Cristo.

DDDDDDDDD

VIII.

Isaque casa-se com Rebeca e continua a genealogia de Jesus.

Gênesis.21:1-7. E o Senhor visitou a Sara, como tinha dito; e fez o SENHOR a Sara como tinha prometido.E concebeu Sara, e deu a Abraão um filho na sua velhice, ao tempo determinado, que Deus lhe tinha falado.E Abraão pôs no filho que lhe nascera, que Sara lhe dera, o nome de Isaque.E Abraão circuncidou o seu filho Isaque, quando era da idade de oito dias, como Deus lhe tinha ordenado.E era Abraão da idade de cem anos, quando lhe nasceu Isaque seu filho.E disse Sara:Deus me tem

feito riso; todo aquele que o ouvir se rirá comigo.Disse mais: Quem diria a Abraão que Sara daria de mamar a filhos? Pois lhe dei um filho na sua velhice.

No ano 2.000 a.C. Nascem Jacó e Esaú, Jacó usurpa a bênção da progenitura de Esaú. Gn.27.

Esaú ira-se contra Jacó e este foge em direção a Betel onde teve o sonho da escada com anjos.

Jacó casa-se com Raquel, depois de ter sido enganado por Labão,Jacó e Esaú se reencontram.

Jacó luta com Deus no Jaboque e tem o nome mudado para Israel Jacó teve doze Filhos que vieram a ser os doze patriarcas da tribo de Israel, e uma Filha, Diná.

No ano 1.889 a.C. nasce José, o filho preferido de Jacó que foi vendido ao Egito por seus irmãos.

No Egito prosperou pela mão do Senhor e se tornou ministro.

Nesse tempo os Hicsos tinham o poder sobre o Egito por ocasião da queda da XIII dinastia egípcia.

O ano 1.870 a.C. Jacó e seus filhos descem para o Egito por causa da fome, José apesar de humilhado recebeu-os e cuidou deles. Genises. 46.

Os hebreus permanecem no Egito por 430 anos.

No ano 1.580 a.C. nesse período os Hicsos são expulsos.

A Síria e a Palestina tornaram-se tributárias de Egito,a terra é devolvida à coroa e os hebreus são escravizados.

No ano 1.520 a.C. nasce Moisés.

Totmés I governa o Egito,Moisés é colocado nas águas e encontrado pela Filha de faraó. Êxodo.2.

No ano 1.497 a.C. Totmés I morre e é substituído por Totmés II que reina

só quatro anos.

No ano 1.493 a.C. Hatshepsut que resgatou Moisés das águas torna-se rainha do Egito.

No ano 1.480 a.C. Moisés comete um homicídio e foge para Midiã, onde se casa com Zípora, filha de Jetro.

No ano 1.448 a.C. Moisés é chamado por Deus e volta ao Egito para livrar o povo Exodo.3:1 – 4:31.

Depois de contactar com Faraó e prevalecer através de sinais e prodígios, entre eles as dez pragas Exodo.5:1 – 11:10 e celebrar a páscoa Exodo.12:1-13.

DDDDDDDDDD

IX.

O Senhor livra o povo através de Moisés depois de 430 anos assim como havia prometido a Abraão Isaque e Jacó.

Exodo.2:24. E ouviu Deus o seu gemido, e lembrou-se Deus da sua aliança com Abraão, com Isaque, e com Jacó.

No ano 1.440 a.C. O povo sai do Egito e vai em direção a terra prometida Edepois de verem os inimigos se afogarem no mar vermelho Exodo.14.

No ano 1.400 a.C. Morre Moisés ao avistar a terra prometida do cume de Pisga, no monte Nebo, nas campinas de Moabe.

Deuteronomio.34:1-12. Então subiu Moisés das campinas de Moabe ao monte Nebo, ao cume de Pisga, que está em frente a Jericó e o Senhor mostrou-lhe toda a terra desde Gileade até Dã.E todo Naftali, e a terra de Efraim, e Manassés e toda a terra de Judá, até ao mar ocidental.E o sul, e a campina do vale de Jericó, a cidade das palmeiras, até Zoar.E disse-lhe o Senhor: Esta é a terra que jurei a Abraão, Isaque, e Jacó, dizendo: À tua descendência a darei; eu te faço vê-la com os teus olhos, porém lá não passarás.Assim morreu ali Moisés, servo do Senhor, na terra de Moabe, conforme a palavra do Senhor.E o sepultou num vale, na terra de Moabe, em frente de Bete-Peor; e ninguém soube até hoje o lugar da sua sepultura.Era Moisés da idade de cento e vinte anos quando morreu; os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu o seu vigor.E os filhos

de Israel prantearam a Moisés trinta dias, nas campinas de Moabe; e os dias do pranto no luto de Moisés se cumpriram.E Josué, filho de Num, foi cheio do espírito de sabedoria, porquanto Moisés tinha posto sobre ele as suas mãos; assim os filhos de Israel lhe deram ouvidos, e fizeram como o Senhor ordenara a Moisés.E nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, a quem o Senhor conhecera face a face.Nem semelhante em todos os sinais e maravilhas, que o Senhor o enviou para fazer na terra do Egito, a Faraó, e a todos os seus servos, e a toda a sua terra.E em toda a mão forte, e em todo o grande espanto, que praticou Moisés aos olhos de todo o Israel.

O rei David arquitetou os planos da edificação para que seu filho Salomão executasse a obra da construção Templo.

 I.Cronicas.28:11-19.E deu Davd a Salomão seu filho, a planta do alpendre com as suas casas e as suas tesourarias, e os seus cenáculos e as suas recâmaras interiores, como também da casa do propiciatório.E também a planta de tudo quanto tinha em mente a saber: dos átrios da casa do Senhor, e de todas as câmaras ao redor para os tesouros da casa de Deus, e para os tesouros das coisas sagradas.E para as turmas dos sacerdotes, e para os levitas e para toda a obra do ministério da casa do Senhor, e para todos os utensílios do ministério da casa do Senhor.E deu ouro segundo o peso do ouro para todos os utensílios de cada ministério; também a prata por peso para todos os utensílios de prata, para todos os utensílios de cada ministério.E o peso para os castiçais de ouro e suas candeias de ouro segundo o peso de cada castiçal e as suas candeias; também para os castiçais de prata, segundo o peso do castiçal e as suas candeias, segundo o uso de cada castiçal.Também deu o ouro por peso para as mesas da proposição, para cada mesa; como também a prata para as mesas de prata.E ouro puro para os garfos, e para as bacias, e para os jarros, e para as taças de ouro, para cada taça seu peso; como também para as taças de prata, para cada taça seu peso.E para o altar do incenso, ouro purificado por seu peso; como também o ouro para o modelo do carro, a saber dos querubins que haviam de estender as asas, e cobrir a arca da aliança do Senhor.Tudo isto disse David fez-me entender o Senhor por

escrito da sua mão, a saber todas as obras desta planta.

Foi-lhe prometido pelo profeta Nata, falando em nome do Senhor que Salomão viveria para executar seu projeto.

E erigir uma linda estrutura para guardar a arca da aliança e servir como um ponto central para a adoração de todo o Israel.

II.Samuel.7:12-13.Quando teus dias forem completos, e vieres a dormir com teus pais, então farei levantar depois de ti um dentre a tua descendência, o qual sairá das tuas entranhas, e estabelecerei o seu reino.Este edificará uma casa ao meu nome, e confirmarei o trono do seu reino para sempre.

I.Cronicas.28:5-6. E de todos os meus filhos, porque muitos filhos me deu o Senhor, escolheu ele o meu filho Salomão para se assentar no trono do reino do Senhor sobre Israel.E me disse: Teu filho Salomão, ele edificará a minha casa e os meus átrios; porque o escolhi para filho e eu lhe serei por pai.

ddddddddddd

X.

Mais importante que o Templo, era a promessa divina de que Salomão seria uma tipificação do Rei Messiânico que viria para estabelecer o Reino de Deus na terra.

II.Samuel.7:13. Este edificará uma casa ao meu nome, e confirmarei o trono do seu reino para sempre.

I.Cronicas.28:7.E estabelecerei o seu reino para sempre, se perseverar em cumprir os meus mandamentos e os meus juízos, como até ao dia de hoje.

Esta promessa fazia parte do anúncio do anjo a Maria.

Lucas.1:32-33. Este será grande e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi seu pai,E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim.

Israel no exílio Babilonico.

A parte profética do livrode Daniel.

No plano geral da revelação divina o livro de Daniel ocupa um lugar de suma importância.

Sua parte histórica é cheia de experiências marcantes que revelam a soberania de Deus e o seu cuidado com aqueles que lhe são fieis.

A parte profética contém predições escatológicas cujo cumprimento ainda não tem chegado.

Essa parte ocupa os últimos seis capítulos os quais trazem o registro de quatro visões proféticas dada especialmente a Daniel.

Essas visões apresentam figuras simbólicas dos reinos gentílicos envolvendo tempos distintos.

Deus fará valer sua soberania no mundo, especialmente com as nações que unirão para massacrar a Israel no tempo do Fim.

Algumas dessas profecias já tiveram seu cumprimento na história e outras que se cumprirão no tempo que Deus estabeleceu para se cumprirem.

DDDDDDDDDDDD

XI.

Mais importante que o Templo, era a promessa divina de que Salomão seria uma tipificação do Rei Messiânico que viria para estabelecer o Reino de Deus na terra.

II.Samuel.7:13. Este edificará uma casa ao meu nome, e confirmarei o trono do seu reino para sempre.

I.Cronicas.28:7.E estabelecerei o seu reino para sempre, se perseverar em cumprir os meus mandamentos e os meus juízos, como até ao dia de hoje.

Esta promessa fazia parte do anúncio do anjo a Maria.

Lucas.1:32-33. Este será grande e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi seu pai,E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim.

Israel no exílio Babilonico.

A parte profética do livrode Daniel.

No plano geral da revelação divina o livro de Daniel ocupa um lugar de suma importância.

Sua parte histórica é cheia de experiências marcantes que revelam a soberania de Deus e o seu cuidado com aqueles que lhe são fieis.

A parte profética contém predições escatológicas cujo cumprimento ainda não tem chegado.

Essa parte ocupa os últimos seis capítulos os quais trazem o registro de quatro visões proféticas dada especialmente a Daniel.

Essas visões apresentam figuras simbólicas dos reinos gentílicos envolvendo tempos distintos.

Deus fará valer sua soberania no mundo, especialmente com as nações que unirão para massacrar a Israel no tempo do Fim.

Algumas dessas profecias já tiveram seu cumprimento na história e outras que se cumprirão no tempo que Deus estabeleceu para se cumprirem.

A destruição da Cidade de Jerusalém.

II.Crônicas.36:18-19.E todos os vasos da casa de Deus, grandes e pequenos, os tesouros da casa do SENHOR, e os tesouros do rei e dos seus príncipes, tudo levou para babilônia.E queimaram a casa de Deus, e derrubaram os muros de Jerusalém, e todos os seus palácios queimaram a fogo, destruindo também todos os seus preciosos vasos.

DDDDDDDDDDDDD

XII.

Os caldeus mataram jovens e velhos sem demonstrar misericórdia.

II.Crónicas.36:17. Porque fez subir contra eles o rei dos caldeus o qual matou os seus jovens à espada, na casa do seu santuário, e não teve piedade nem dos jovens, nem das donzelas, nem dos velhos, nem dos decrépitos; a todos entregou na sua mão.

Demoliram completamente o Templo e a cidade.

II.Crónicas.36:19.E queimaram a casa de Deus, e derrubaram os muros de Jerusalém, e todos os seus palácios queimaram a fogo, destruindo

 também todos os seus preciosos vasos.

E levaram o povo cativo para a Babilónia.

II.Crónicas.36:20.Os que escaparam da espada levou para babilônia, e fizeram-se servos dele e de seus filhos, até ao tempo do reino da Pérsia.

Só então a terra passou a ter os sábados de descanso.

II.Crónicas.36:21.Para que se cumprisse a Palavra do Senhor, pela boca de Jeremias, até que a terra se agradasse dos seus sábados; todos os dias da assolação repousou, até que os setenta anos se cumpriram.

Estas palavras de Jeremias sugerem que o ano sabático não foi observado durante o período da monarquia.

Elas lembraram o povo de que havia pelo menos duas razões para o cativeiro.

 A idolatria.

 A falha em manter o ano do jubileu.

Por esta razão o cativeiro ,606-536 a.C. deveria durar setenta anos.

Um sábado de repouso.

Jereremias.25:12. Acontecerá, porém, que, quando se cumprirem os setenta anos, visitarei o rei de babilônia, e esta nação, diz o SENHOR, castigando a sua iniqüidade, e a da terra dos caldeus; farei deles ruínas perpétuas.

Jereremias.29:10. Assim diz o Senhor: Quando se completarem os setenta anos da Babilônia, eu cumprirei a minha promessa em favor de vocês, de trazê-los de volta para este lugar.

Daniel o autor do livro.

O homem Daniel.

No hebraico, Deus é meu juiz.

O profeta Daniel, o herói principal do livro do Velho Testamento desse nome.

O Homem Daniel e o Plano de Fundo Histórico do Livro

Daniel era descendente da família real de Judá, da alta nobreza dessa nação.

Daniel.1:3-4. E disse o rei a Aspenaz, chefe dos seus eunucos, que trouxesse alguns dos filhos de Israel, e da linhagem real e dos príncipes,Jovens em quem não houvesse defeito algum, de boa aparência, e instruídos em toda a sabedoria, e doutos em ciência, e entendidos no conhecimento, e que tivessem habilidade para assistirem no palácio do rei, e que lhes ensinassem as letras e a língua dos caldeus.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:15

8º Sinais do Fim dos Tempos

por Pr.Pina, em 27.05.20

z

LX.

Com a rejeição de Jesus pelo povo os céus abriram um parentese.

Para inaugurar o tempo da graça por aqueles que o todo poderoso purificou para si.

 A fim de serem seu povo especial, zeloso de boas obras.

João.1:10-16.Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome;Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.João testificou dele, e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: O que vem após mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu.E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça.

Efésios.2:1-8.Vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência. Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou.Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos).E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus.Para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus.Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.

Nós somos coluna e a firmeza da verdade.

I.Timóteo.3:14-16.Escrevo-te estas coisas, esperando ir ver-te bem depressa.

Mas se tardar para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade.E sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória.

O resultado da graça é igreja de Paulo em efésios.

Efésios.3:4-6.Por isso, quando ledes, podeis perceber a minha compreensão do mistério de Cristo.O qual noutros séculos não foi manifestado aos filhos dos homens, como agora tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas.A saber, que os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Cristo pelo evangelho.

Refere-se ao mistério que este oculto dos séculos e que nos seus dias manifesto a revelação da graça.

Efésios.3:1-3.Por esta causa eu, Paulo, sou o prisioneiro de Jesus Cristo por vós, os gentios.Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus, que para convosco me foi dada.Como me foi este mistério manifestado pela revelação, como antes um pouco vos escrevi.

A igreja resultado da rejeição de Jesus pelo povo Judeu oportunidade para os gentios.

Jesus veio pregando o evangelho do reino, isso vale dizer que veio pregar ao povo Judeu que é o povo da promessa.

João.1:10-14.Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome. Quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.

A rejeição dos judeus resultou também em oportunidade e benção para os gentios.

Hoje nós estamos em plena época de graça, há mais de 2000

anos estamos nela pela Graça de Deus.

O pecador tem o livre arbitro de rejeitar ao Senhor Jesus sofrendo as consequências eternas da sua rejeição.

Israel acabou a contagem do tempo, 62 semanas estavam determinadas para os judeus, ou 434 anos.

Profeticamente resta uma semana,7 anos a ultima ninguém sabe a duração deste intervalo.

Porque no momento do arrebatamento da igreja com vinda de Jesus o impedimento para a manifestação do anticristo será tirado.

II.Tessalonicenses.2:7-8.Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado. E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda.

E começar a contagem da septuagésima semana o periodo da grande tribulação.

ZZ

LXI.

O terceiro periodo.

Daniel.9:27. E ele fará um pacto firme com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador; e até a destruição determinada, a qual será derramada sobre o assolador.

Uma semana.7.anos.

O terceiro periodo uma semana, ou seja,7 anos conforme está escrito no texto.

Misteriosamente acontece o intervalo profético na sequência natural das 7 semanas identificado como dos gentios.

No qual se destaca a Igreja é formada edificada e arrebatada antes que comece está ultima semana de 7 anos, após o arrebatamento da igreja.

Se iniciará a ultima semana que são 7 anos de Grande tribulação após o arrebatamento da igreja.

Terá lugar esta última semana, a qual abrangerá o surgimento do anticristo no cenário mundial.

Porque há uma pausa tão prolongada entre 69 semana, pois é chamada tempo dos gentios, para que possam ser salvos, decidir-se para Cristo.

Fica bem claro e entendido que está ultima semana iniciará após o arrebatamento da igreja.

O anticristo e seu plano de paz mundial.

Trata-se é claro, de falsa paz na sua visão sobre a grande tribulação, João viu em plano, quando diferentes cavalos do apocalipse entram em cena.

O primeiro era branco, e seu cavaleiro tinha como lema, vitorioso para vencer.

O cavalo que representa o anticristo é o branco, com seu plano de paz,quando disserem há paz e segurança virá repentina destruição.

Apocalipse.6:1-2.E, havendo o Cordeiro aberto um dos selos, olhei, e ouvi um dos quatro animais, que dizia como em voz de trovão: Vem, e vê.E olhei e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer.

O cavalo vermelho tira paz da terra e, que se matassem uns aos outros, e foi-lhe dada uma grande espada.

Apocalipse.6:3-4.E havendo aberto o segundo selo, ouvi o segundo animal, dizendo: Vem, e vê.E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra, e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada.

 O cavalo preto é o que representa a fome mundial.

Apocalipse.6:5-6.E havendo aberto o terceiro selo, ouvi dizer o terceiro animal: Vem e vê. E olhei, e eis um cavalo preto e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança em sua mão.E ouvi uma voz no meio dos quatro animais, que dizia: Uma medida de trigo por um dinheiro, e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho.

O 4º cavaleiro seu nome morte, inferno o segue e, tem poder para: matar a quarta parte da terra, com fome, com peste, com as feras da terra.

Apocalipse 6:7-8.E havendo aberto o quarto selo, ouvi a voz do quarto animal, que dizia: Vem, e vê.E olhei e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra.

zzzz

LXII.

Resumo dos acontecimentos na grande tribulação.

Daniel.9:27. E ele fará um pacto firme com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e até a destruição determinada, a qual será derramada sobre o assolador.

Divide o periodo da grande tribulação em duas partes iguais.

Príncipe que há-de vir oferece paz e proteção aos judeus, além de liberdade religiosa.

O anticristo entrará em cena como líder mundial capaz de encaminhar a solução para todos os problemas da humanidade.

O anticristo controlará tudo, vivemos o apogeu da ciência, tecnologia informática, era dos computadores.

A humanidade terá número da besta, isto lhe dará um conhecimento total sobre tudo e todos, assim poderá controlar para ninguém tenha ideia diferente, contraria dele.

Nesse controle está também incluída a religião, ninguém terá direito de ter religião diferente do seu plano, e a única adoração á besta.

Apocalipse.13:12.E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença, e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada.

Segunda fase da grande tribulação três anos e meio.

Passado três anos e meio, o anticristo quebrará o concerto feito com

Israel, ao se assentar no templo, para ser adorado como deus.

II.Tessalonicenses.2:4.O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.

Passados três anos e meio então terá lugar aquilo que é conhecido como abominação da desolação, o que para todo judeu significa idolatria.

O anticristo provalmente irá se apresentar com alguém que deve ser adorado.

O anticristo alcançará o apogeu do domínio mundial e haverá a falsa paz,depois de feito está aliança com sua astucia e inteligencia,com Israel.

Sua tentativa será de estabelecer a paz sobretudo no oriente médio oferecendo um tratado de paz.

O mundo, embriagado pelo poder politico, entrará em Israel e então inicia a grande angústia de Israel.

II.Tessalonicenses.2:4.O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.

Apocalipse.13:8-13.E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.Se alguém tem ouvidos, ouça.Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto. Aqui está a paciência e a fé dos santos.E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão.E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença, e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada.E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens.

 ZZZZZZ

LXIII.

Os judeus serão obrigados a adorar o anticristo, assim a segunda metade da septuagésima semana de Daniel será a grande tribulação.

Mateus.24:15.Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de

que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, entenda.

Nesta altura na segunda parte da grande tribulação, Deus derrama seus juízos cada vez mais severos com abertura dos sete selos e com o toque das 7 trombetas também.

A grande tribulação termina com a vinda de Jesus com poder e grande gloria.

 Zacarias.14:1-4.Eis que vem o dia do SENHOR, em que teus despojos se repartirão no meio de ti.Porque eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o restante do povo não será extirpado da cidade.E o Senhor sairá, e pelejará contra estas nações, como pelejou, sim, no dia da batalha.E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele para o sul.

Apocalipse.19:1-11.Depois destas coisas ouvi no céu uma grande voz de uma grande multidão, que dizia: Aleluia! A salvação, e a glória, e a honra, e o poder pertencem ao Senhor nosso Deus.Porque verdadeiros e justos são os seus juízos, pois julgou a grande prostituta, que havia corrompido a terra com a sua fornicação, e das mãos dela vingou o sangue dos seus servos.E outra vez disseram: Aleluia! E a fumaça dela sobe para todo o sempre.E os vinte e quatro anciãos, e os quatro animais, prostraram-se e adoraram a Deus, que estava assentado no trono, dizendo: Amém. Aleluia!E saiu uma voz do trono, que dizia: Louvai o nosso Deus, vós, todos os seus servos, e vós que o temeis, assim pequenos como grandes.E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia! Pois já o Senhor Deus Todo-Poderoso reina.Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou.E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos. E disse-me: Escreve: Bemaventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus.

E eu lancei-me a seus pés para o adorar; mas ele disse-me: Olha não faças tal; sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. Adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia.E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça.

No fim deste periodo, quando Jerusalém estiver cercada pelos exércitos das nações aliadas sob o domínio do anticristo.

Zacarias.14:1-4.Eis que vem o dia do Senhor, em que teus despojos se repartirão no meio de ti.Porque eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o restante do povo não será extirpado da cidade.E o Senhor sairá, e pelejará contra estas nações, como pelejou sim, no dia da batalha.E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele para o sul.

Joel.3:9-17.Proclamai isto entre os gentios; preparai a guerra, suscitai os fortes; cheguem-se, subam todos os homens de guerra.Forjai espadas das vossas enxadas, e lanças das vossas foices; diga o fraco: Eu sou forte.Ajuntai-vos, e vinde, todos os gentios em redor, e congregai-vos. Ó Senhor, faze descer ali os teus fortes.Suscitem-se os gentios, e subam ao vale de Jeosafá; pois ali me assentarei para julgar todos os gentios em redor.Lançai a foice, porque já está madura a seara; vinde, descei, porque o lagar está cheio, e os vasos dos lagares transbordam, porque a sua malícia é grande.Multidões, multidões no vale da decisão; porque o dia do Senhor está perto, no vale da decisão.O sol e a lua se enegrecerão, e as estrelas retirarão o seu resplendor.E o Senhor bramará de Sião, e de Jerusalém fará ouvir a sua voz; e os céus e a terra tremerão, mas o Senhor será o refúgio do seu povo, e a fortaleza dos filhos de Israel.E vós sabereis que eu sou o Senhor vosso Deus, que habito em Sião, o meu santo monte; e Jerusalém será santa; estranhos não passarão mais por ela.

Zacarias.12:8-10.Naquele dia o Senhor protegerá os habitantes de

Jerusalém; e o mais fraco dentre eles naquele dia será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o anjo do Senhor diante deles.E acontecerá naquele dia, que procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém.Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e prantearão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito.

zzzzzzzz

LXIV.

Sem algum aviso prévio.

Apocalipse.19:11-14.Aparecerá Jesus em grande glória acompanhado de exércitos celestiais.E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça.E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo.E estava vestido de veste tingida em sangue; e o nome pelo qual se chama é A Palavra de Deus.E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro.

O Senhor se manifestará do céu, vindo como seu libertador e vingando-se dos seus inimigos.

 Zacarias.12:10.Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e prantearão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito.

O Espirito de graça e suplica, será derramado sobre os judeus.

Apocalipse.1:7.Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.

Isaías.52:4-6.Porque assim diz o Senhor Deus: O meu povo em tempos passado desceu ao Egito, para peregrinar lá, e a Assíria sem razão o oprimiu. E agora, que tenho eu que fazer aqui, diz o Senhor, pois o meu povo foi tomado sem nenhuma razão? Os que dominam sobre ele dão uivos, diz o Senhor; e o meu nome é blasfemado incessantemente o dia todo.Portanto o meu povo saberá o meu nome; pois, naquele dia, saberá que sou eu mesmo o que falo: Eis-me aqui.

Zacarias14:4-5.E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele para o sul.E fugireis pelo vale dos meus montes, pois o vale dos montes chegará até Azel; e fugireis assim como fugistes de diante do terremoto nos dias de Uzias, rei de Judá. Então virá o Senhor meu Deus, e todos os santos contigo.

Apocalipse.21:9. E veio a mim um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro.

O resultado da batalha é uma vitória esmagadora para o Senhor Jesus Cristo.

Quando Israel contemplar Jesus vindo em glória, reconhecerá nele o tão aguardado Messias.

Haverá um grande terremoto, pranto em Jerusalém e naquela atitude de arrependimento, todos os judeus serão salvos.

Romanos.11:25-26. Porque não quero, irmãos que ignoreis este segredo para que não presumais de vós mesmos: que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado.E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades.

O Senhor fará com que eles uma nova aliança.

Hebreus.8:10. Porque esta é a aliança que depois daqueles dias farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei, e eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo.

Hebreus.10:16-17.Esta é a aliança que farei com eles, depois daqueles dias, diz o Senhor. Porei as minhas leis em seus corações e as escreverei em suas mentes. E acrescenta: Dos seus pecados e iniquidades não me lembrarei mais.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:24

NNNNNNNNNNNNNNNN

IX.

Razão para o quarto mandamento do decálogo não ter sido incluído nas coisas necessárias que os cristãos gentios deveriam guardar.
 
Atos 15.14.Porquanto ouvimos que alguns que saíram dentre nós, vos perturbaram com palavras e transtornaram as vossas almas, dizendo que deveis circuncidar-vos e guardar a lei, não lhes tendo nós dado mandamento.
 
Atos 15.28-29.Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada e da prostituição das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.
 
Nem Deus Pai,nem Deus Jesus Cristo incluiu o quarto mandamento na nova aliança.
Se o tivessem incluído, ele estaria em algum lugar no Novo Testamento, como os nove outros mandamentos estão.
 
De todas as palavras proferidas por Jesus na terra, somente quatro referências são feitas ao sábado.
 
Mateus.12:8. Porque o Filho do homem até do sábado é Senhor.
 
Mateus.24.20. E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado.
 
Marcos.2:27-28. E disse-lhes: O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado. Assim o Filho do homem até do sábado é Senhor.
 
Lucas.6:5. E dizia-lhes: O Filho do homem é Senhor até do sábado.
 
Ele apenas ensinou que é correto fazer o bem nesse dia e que nenhum dia é senhor do homem.
 
Nem sequer uma vez ordenou alguma observância particular de nenhum dia específico.
O antigo sábado judeu fazia parte do pacto entre Deus e Israel e era um símbolo e sinal daquela aliança.
 
Exodo.20:8-11. Lembra-te do dia do sábado para o santificar.Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra.Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas.
Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.
Ezequiel.20:12-20. E também lhes dei os meus sábados, para que servissem de sinal entre mim e eles; para que soubessem que eu sou o Senhor que os santifica.Mas a casa de Israel se rebelou contra mim no deserto, não andando nos meus estatutos, e rejeitando os meus juízos, os quais, cumprindo-os, o homem viverá por eles; e profanaram grandemente os meus sábados; e eu disse que derramaria sobre eles o meu furor no deserto, para os consumir.O que fiz, porém, foi por amor do meu nome, para que não fosse profanado diante dos olhos dos gentios perante a vista dos quais os fiz sair.E contudo, eu levantei a minha mão para eles no deserto, para não os deixar entrar na terra que lhes tinha dado, a qual mana leite e mel, e é a glória de todas as terras;Porque rejeitaram os meus juízos, e não andaram nos meus estatutos, e profanaram os meus sábados; porque o seu coração andava após os seus ídolos.Não obstante o meu olho lhes perdoou, e eu não os destruí nem os consumi no deserto.Mas disse eu a seus filhos no deserto: Não andeis nos estatutos de vossos pais, nem guardeis os seus juízos, nem vos contamineis com os seus ídolos.Eu sou o Senhor vosso Deus; andai nos meus estatutos, e guardai os meus juízos, e executai-os.E santificai os meus sábados, e servirão de sinal entre mim e vós, para que saibais que eu sou o Senhor vosso Deus.
 
O pacto do sábado não havia sido feito com os homens antes de Moisés.
 
Deuteronómio.5:2-3. O Senhor nosso Deus fez conosco aliança em Horebe.Não com nossos pais fez o Senhor esta aliança, mas conosco, todos os que hoje aqui estamos vivos.
 
Nem com os gentios e a igreja.
 
Deuteronómio.4:7-10. Pois que nação há tão grande, que tenha deuses tão chegados como o Senhor nosso Deus, todas as vezes que o invocamos? E que nação há tão grande, que tenha estatutos e juízos tão justos como toda esta lei que hoje ponho perante vós? Tão-somente guarda-te a ti mesmo, e guarda bem a tua alma, que não te esqueças daquelas coisas que os teus olhos têm visto, e não se apartem do teu coração todos os dias da tua vida; e as farás saber a teus filhos, e aos filhos de teus filhos.O dia em que estiveste perante o Senhor teu Deus em Horebe, quando o Senhor me disse: Ajunta-me este povo, e os farei ouvir as minhas palavras, e aprendê-las-ão, para me temerem todos os dias que na terra viverem, e as ensinarão a seus filhos.
 
Romanos.2:14. Porque quando os gentios, que não têm lei, fazem naturalmente as coisas que são da lei, não tendo eles lei, para si mesmos são lei.
O sábado não é para eles.
 
Dos dez mandamentos, o quarto era o único cerimonial e não uma lei moral.
Seu único propósito era celebrar o livramento da escravidão egípcia, quando Israel não tinha descanso.
 
Deuteronómio.5:15. Porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito, e que o Senhor teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido; por isso o Senhor teu Deus te ordenou que guardasses o dia de sábado.
nNNNNNNNNNNNNNNNNÇÇÇÇÇÇÇÇÇÇÇÇÇÇÇÇÇ
X.
 

Era apenas uma tipologia do descanso eterno.

Colossenses.2.14-17. Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo. Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados,Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.

Hebreus.4:1-11. Temamos, pois, que, porventura, deixada a promessa de entrar no seu repouso, pareça que algum de vós fica para trás.Porque também a nós foram pregadas as boas novas, como a eles, mas a palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não estava misturada com a fé naqueles que a ouviram.Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso, tal como disse:Assim jurei na minha ira Que não entrarão no meu repouso; embora as suas obras estivessem acabadas desde a fundação do mundo. Porque em certo lugar disse assim do dia sétimo: E repousou Deus de todas as suas obras no sétimo dia.E outra vez neste

 lugar:Não entrarão no meu repouso.Visto pois que resta que alguns entrem nele, e que aqueles a quem primeiro foram pregadas as boas novas não entraram por causa da desobediência, Determina outra vez um certo dia Hoje dizendo por Davi muito tempo depois, como está dito: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações. Porque, se Josué lhes houvesse dado repouso, não falaria depois disso de outro dia. Portanto, resta ainda um repouso para o povo de Deus.Porque aquele que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras, como Deus das suas.Procuremos, pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência.

Hebreus.10:1.Porque tendo a lei a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem cada ano, pode aperfeiçoar os que a eles se chegam.

Era natural que ele ficasse fora da nova aliança, na qual a realidade do descanso veio daquilo que era uma sombra.

Mateus.11:28-29. Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.

Os benefícios físicos e espirituais de um descanso podem ser alcançados em qualquer outro dia da semana, e não apenas no sábado.

O quarto mandamento era o único que poderia acabar se tornando mera forma sem afetar a moral dos homens.

Todos os outros dizem respeito às obrigações morais dos homens.

É o único dos dez mandamentos que poderia ser eliminado e ainda restar uma lei moral para os homens.

Deus predisse e prometeu que Ele eliminaria o antigo sábado judeu.

Isaías.1:10-15. Ouvi a palavra do Senhor vós poderosos de Sodoma; dai ouvidos à lei do nosso Deus, ó povo de Gomorra. De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios, diz o Senhor? Já estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura de animais cevados; nem me

agrado de sangue de bezerros, nem de cordeiros, nem de bodes. Quando vindes para comparecer perante mim quem requereu isto de vossas mãos, que viésseis a pisar os meus átrios? Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e as luas novas, e os sábados, e a convocação das assembléias; não posso suportar iniqüidade, nem mesmo a reunião solene. As vossas luas novas, e as vossas solenidades, a minha alma as odeia; já me são pesadas; já estou cansado de as sofrer. Por isso, quando estendeis as vossas mãos, escondo de vós os meus olhos; e ainda que multipliqueis as vossas orações, não as ouvirei, porque as vossas mãos estão cheias de sangue.

Oséias.2:11. E farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas, e os seus sábados, e todas as suas festividades.

NNNNNNNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
XI.

Os profetas predisseram que Deus aboliria a antiga aliança e faria uma nova.

Isaías.42:6. Eu o Senhor, te chamei em justiça, e te tomarei pela mão, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, e para luz dos gentios.

Isaías.49:8. Assim diz o Senhor: No tempo aceitável te ouvi e no dia da salvação te ajudei, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, para restaurares a terra, e dar-lhes em herança as herdades assoladas.

Isaías.59:21. Quanto a mim esta é a minha aliança com eles, diz o Senhor: o meu Espírito que está sobre ti, e as minhas palavras, que pus na tua boca, não se desviarão da tua boca nem da boca da tua descendência, nem da boca da descendência da tua descendência, diz o Senhor, desde agora e para todo o sempre.

Jeremias.31:27-40.Eis que dias vêm, diz o Senhor, em que semearei a casa de Israel, e a casa de Judá, com a semente de homens, e com a semente de animais.E será que, como velei sobre eles, para arrancar, e para derrubar, e para transtornar, e para destruir, e para afligir, assim velarei sobre eles, para edificar e para plantar, diz o Senhor.Naqueles dias nunca mais dirão: Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotaram.Mas cada um morrerá pela sua iniqüidade; de todo o homem que comer as uvas verdes os dentes se embotarão.Eis que dias vêm, diz o Senhor, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá.Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porque eles invalidaram a minha aliança apesar de eu os haver desposado, diz o Senhor.Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.E não ensinará mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao Senhor; porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o Senhor; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados.Assim diz o Senhor, que dá o sol para luz do dia, e as ordenanças da lua e das estrelas para luz da noite, que agita o mar, bramando as suas ondas; o Senhor dos Exércitos é o seu nome.Se falharem estas ordenanças de diante de mim, diz o Senhor, deixará também a descendência de Israel de ser uma nação diante de mim para sempre.Assim disse o Senhor: Se puderem ser medidos os céus lá em cima, e sondados os fundamentos da terra cá em baixo, também eu rejeitarei toda a descendência de Israel, por tudo quanto fizeram, diz o Senhor.Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que esta cidade será reedificada para o Senhor, desde a torre de Hananeel até à porta da esquina.E a linha de medir estender-se-á para diante dela, até ao outeiro de Garebe, e virar-se-á para Goa.E todo o vale dos cadáveres e da cinza, e todos os campos até ao ribeiro de Cedrom, até à esquina da porta dos cavalos para o oriente, serão consagrados ao Senhor; não se arrancará nem se derrubará mais eternamente.

Jeremias.32:37-44. Eis que eu os congregarei de todas as terras, para onde os tenho lançado na minha ira, e no meu furor, e na minha grande indignação; e os tornarei a trazer a este lugar, e farei que habitem nele seguramente.E eles serão o meu povo, e eu lhes serei o seu Deus;E lhes darei um mesmo coração, e um só caminho, para que me temam todos os dias, para seu bem, e o bem de seus filhos, depois deles.E farei com eles uma aliança eterna de não me desviar de fazer-lhes o bem; e porei o meu temor nos seus corações, para que nunca se apartem de mim. E alegrar-me-ei deles, fazendo-lhes bem; e plantá-los-ei nesta terra firmemente, com todo o meu coração e com toda a minha alma.Porque assim diz o Senhor: Como eu trouxe sobre este povo todo este grande mal, assim eu trarei sobre ele todo o bem que lhes tenho declarado.E comprar-se-ão campos nesta terra, da qual vós dizeis: Está desolada, sem homens, sem animais; está entregue na mão dos caldeus.Comprarão campos por dinheiro, e assinarão as escrituras, e as selarão, e farão que confirmem testemunhas, na terra de Benjamim, e nos contornos de Jerusalém, e nas cidades de Judá, e nas cidades das montanhas, e nas cidades das planícies, e nas cidades do sul; porque os farei voltar do seu cativeiro, diz o Senhor.

Ezequiel.36:24-38. Pois eu os tirarei das nações, os ajuntarei do meio de todas as terras e os trarei de volta para a sua própria terra.Aspergirei água pura sobre vocês, e vocês ficarão puros; eu os purificarei de todas as suas impurezas e de todos os seus ídolos.Darei a vocês um coração novo e porei um espírito novo em vocês; tirarei de vocês o coração de pedra e lhes darei um coração de carne.Porei o meu Espírito em vocês e os levarei a agirem segundo os meus decretos e a obedecerem fielmente às minhas leis.Vocês habitarão na terra que dei aos seus antepassados; vocês serão o meu povo, e eu serei o seu Deus.Eu os livrarei de toda a sua impureza. Convocarei o cereal e o tornarei numeroso, e não trarei fome sobre vocês.Aumentarei os frutos das árvores e as safras dos campos, de modo que vocês não sofrerão mais vergonha entre as nações por causa da fome.Então vocês se lembrarão dos seus caminhos maus e das suas ações ímpias, e terão nojo de si mesmos por causa das suas iniqüidades e das suas práticas repugnantes.Quero que vocês saibam que não estou fazendo isso por causa de vocês, palavra do Soberano Senhor. Envergonhem-se e humilhem-se por causa de sua conduta, ó nação de Israel!Assim diz o Soberano Senhor: No dia em que eu os purificar de todos os seus pecados, eu restabelecerei as suas cidades, e as ruínas serão reconstruídas.A terra arrasada será cultivada, e não permanecerá arrasada à vista de todos que passarem por ela.Estes dirão:

Esta terra que estava arrasada tornou-se como o jardim do Éden; as cidades que jaziam em ruínas, arrasadas e destruídas, agora estão fortificadas e habitadas.Então as nações que estiverem ao redor de vocês e que subsistirem saberão que eu, o Senhor, reconstruí o que estava destruído e replantei o que estava arrasado. Eu, o Senhor, falei, e o farei.Assim diz o Soberano Senhor: Uma vez mais cederei à súplica da nação de Israel e farei isto por eles: Tornarei o povo deles tão numeroso como as ovelhas,e como os grandes rebanhos destinados às ofertas das festas fixas de Jerusalém. Desse modo as cidades em ruínas ficarão cheias de rebanhos de gente. Então eles saberão que eu sou o Senhor
 

NNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNN

XII.

Há uma referência clara a isso no Novo Testamento.

Mateus.26:28. Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.

Romanos.11:25-29. Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo para que não presumais de vós mesmos: que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado.E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades.E esta será a minha aliança com eles, Quando eu tirar os seus pecados.Assim que, quanto ao evangelho, são inimigos por causa de vós; mas, quanto à eleição, amados por causa dos pais.Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento.

Hebreus.8:8-12. Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, Em que com a casa de Israel e com a casa de Judá estabelecerei uma nova aliança.Não segundo a aliança que fiz com seus pais No dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; Como não permaneceram naquela minha aliança,Eu para eles não atentei, diz o Senhor.Porque esta é a aliança que depois daqueles dias Farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo;E não ensinará cada um a seu próximo, Nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece o Senhor; Porque todos me conhecerão, Desde o menor deles até ao maior.Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais.

Em nenhuma passagem o texto bíblico afirma que os homens devam guardar o sábado judeu para comemorar o antigo descanso da criação.

O sábado era para comemorar o livramento do Egito.

Deuteronômio.5:15. Porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito, e que o Senhor teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido; por isso o Senhor teu Deus te ordenou que guardasses o dia de sábado.

Era necessário para que os judeus pudessem se lembrar.

 Exodo.20:8. Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.

É o único mandamento que poderia ser transgredido e foi transgredido sem que se infringisse uma lei moral.

Israel marchou em um sábado.

Números.33:3. Partiram pois de Ramessés no primeiro mês, no dia quinze do primeiro mês; no dia seguinte da páscoa saíram os filhos de Israel por alta mão, aos olhos de todos os egípcios,

Êxodo.12:51.E aconteceu naquele mesmo dia que o Senhor tirou os filhos de Israel da terra do Egito, segundo os seus exércitos.

Levítico.23.5-11. No mês primeiro, aos catorze do mês, pela tarde, é a páscoa do Senhor.E aos quinze dias deste mês é a festa dos pães ázimos do Senhor; sete dias comereis pães ázimos.No primeiro dia tereis santa convocação; nenhum trabalho servil fareis;Mas sete dias oferecereis oferta queimada ao Senhor; ao sétimo dia haverá santa convocação; nenhum trabalho servil fareis.E falou o Senhor a Moisés, dizendo:Fala aos filhos de Israel, e dizei-lhes: Quando houverdes entrado na terra, que vos hei-de dar, e fizerdes a sua colheita, então trareis um molho das primícias da vossa sega ao sacerdote;E ele moverá o molho perante o Senhor, para que sejais aceitos; no dia seguinte ao sábado o sacerdote o moverá.

Josué.6:12-16. Josué levantou-se de madrugada, e os sacerdotes tomaram a arca do Senhor. Os sete sacerdotes que levavam as sete trombetas de chifres de carneiros adiante da arca da Senhor iam andando, tocando as trombetas; os homens armados iam adiante deles, e a retaguarda seguia atrás da arca do Senhor, os sacerdotes sempre tocando as trombetas. E rodearam a cidade uma vez no segundo dia, e voltaram ao arraial. Assim fizeram por seis dias. No sétimo dia levantaram-se bem de madrugada, e da mesma maneira rodearam a cidade sete vezes; somente naquele dia rodearam-na sete vezes. E quando os sacerdotes pela sétima vez tocavam as trombetas, disse Josué ao povo: Gritai, porque o Senhor vos entregou a cidade.

O sábado foi transgredido,não houve punição ou transgressão; nem de Deus,nem de Moisés.

Levantou o tabernáculo.

Exodo.40:1-2. Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: No primeiro mês, no primeiro dia do mês, levantarás o tabernáculo da tenda da congregação.

Êxodo.40:17.Assim, no primeiro mês, no ano segundo, ao primeiro dia do mês foi levantado o tabernáculo.

O sábado foi transgredido,não houve punição ou transgressão; nem de Deus,nem de Moisés

 NNNNNMMMMVVVV

XIII.

Examinou a terra de Canaã.

Números.13:25. E eles voltaram de espiar a terra, ao fim de quarenta dias.

Pelo menos cinco sábados foram transgredidos,e não houve punição ou transgressão; nem de Deus,nem de Moisés.

Josué lutou no sábado.

Josué.6:12-16.Josué levantou-se de madrugada, e os sacerdotes tomaram a arca do Senhor. Os sete sacerdotes que levavam as sete trombetas de chifres de carneiros adiante da arca da Senhor iam andando, tocando as trombetas; os homens armados iam adiante deles, e a retaguarda seguia atrás da arca do Senhor, os sacerdotes sempre tocando as trombetas. E rodearam a cidade uma vez no segundo dia, e voltaram ao arraial. Assim fizeram por seis dias. No sétimo dia levantaram-se bem de madrugada, e da mesma maneira rodearam a cidade sete vezes; somente naquele dia rodearam-na sete vezes. E quando os sacerdotes pela sétima vez tocavam as trombetas, disse Josué ao povo: Gritai, porque o Senhor vos entregou a cidade.

I.Reis.20:29. E sete dias estiveram acampados uns defronte dos outros; e sucedeu ao sétimo dia que a peleja começou, e os filhos de Israel feriram dos sírios cem mil homens de pé, num dia.

II.Reis.3.9. Então o rei de Israel partiu com os reis de Judá e de Edom. Depois de uma marcha de sete dias, já havia acabado a água para os homens e para os animais.

O sábado foi transgredido,não houve punição ou transgressão; nem de Deus,nem de Moisés.

Davi e outros transgrediram o sábado e foram considerados inocentes.

Mateus.12:2-5. E os fariseus, vendo isto, disseram-lhe: Eis que os teus discípulos fazem o que não é lícito fazer num sábado. Ele, porém, lhes disse: Não tendes lido o que fez Davi, quando teve fome, ele e os que com ele estavam? Como entrou na casa de Deus, e comeu os pães da proposição, que não lhe era lícito comer, nem aos que com ele estavam, mas só aos sacerdotes? Ou não tendes lido na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado, e ficam sem culpa?

O N. T. permite os cristãos guardarem qualquer dia como sábado, sendo essa uma das coisas flexíveis não incluídas em mandamento pela nova aliança.

Romanos.14:1-3. Ora, quanto ao que está enfermo na fé, recebei-o, não em contendas sobre dúvidas.Porque um crê que de tudo se pode comer, e outro, que é fraco, come legumes.O que come não despreze o que não come; e o que não come, não julgue o que come; porque Deus o recebeu por seu.

Gálatas.4.9-11. Mas agora, conhecendo a Deus, ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? Guardais dias, e meses, e tempos, e anos. Receio de vós, que não haja trabalhado em vão para convosco.

Colossenses.2.14-17. E não rejeitastes, nem desprezastes isso que era uma tentação na minha carne, antes me recebestes como um anjo de Deus, como Jesus Cristo mesmo. Qual é logo a vossa bem-aventurança? Porque vos dou testemunho de que, se possível fora, arrancaríeis os vossos olhos, e mos daríeis.Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade?Eles têm zelo por vós, não como convém; mas querem excluir-vos, para que vós tenhais zelo por eles.

O dia que os cristãos primitivos observavam, não por mandamento, mas por escolha, era o domingo ou o primeiro dia da semana.

Salmo.118:22-24. A pedra que os edificadores rejeitaram, essa foi posta como pedra angular. Foi o Senhor que fez isto e é maravilhoso aos nossos olhos. Este é o dia que o Senhor fez; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele.

Mateus.21:42.Disse-lhes Jesus: nunca lestes nas Escrituras: a pedra que

os edificadores rejeitaram, essa foi posta por cabeça do ângulo; pelo Senhor isso foi feito isto, e é maravilhoso aos nossos olhos?

Marcos.16:9.E Jesus, tendo ressuscitado na manhã do primeiro dia da semana, apareceu primeiramente a Maria Madalena, da qual tinha expulsado sete demônios.

João.20:19.Chegada pois a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus e pôs-se no meio deles e disse-lhes: Paz seja convosco.

Atos.20:7.E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de partir no dia seguinte, falava com eles e prolongou a prática até à meia-noite.

II.Coríntios.16:1-2.Ora quanto à coleta que se faz para os santos, fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galácia. No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar.

NNNNNNNNNNMMMMMMMMMMMVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV

XIV.

A Lei e o significado da palavra.

A palavra lei é encontrada na Bíblia por mais de 400 vezes.

Os sabatistas dividem a lei em duas leis.

É costume entre eles dizer ao encontrar um texto que menciona a abolição da Lei que dito texto se refere a Lei de Moisés.

Que, segundo eles, era composta de sacrifícios e outros ritos.

Mas quando encontram algum texto que aparentemente fala a favor da permanência da lei.

Então eles costumam dizer que o texto em dado caso se refere à Lei de Deus, ou a Lei Moral que ainda segundo eles, consiste dos dez mandamentos.

Divisão artificial da Lei.

Dizem eles: Seria útil classificarmos as leis do Velho testamento em

várias categorias.

Lei moral.

Lei Cerimonial.

Lei Civil.

Estatutos e Juízos.

Leis de saúde.

Esta classificação é em parte artificial.

A Lei Moral é a lei dos dez mandamentos e é a eterna Lei de Deus.

A Lei Cerimonial, consiste de preceitos, holocaustos, ofertas, formalidades sacerdotais, ritual do santuário, festas anuais, luas novas, abluções, manjares, sábados.

Resposta apologética (defesa da verdade)

É antibíblico ensinar que os dez mandamentos constituem a Lei Moral de Deus e que a Lei Cerimonial é a Lei de Moisés.

A teoria das duas leis distintas é claramente contraditória.

É certo que a Bíblia fala da Lei de Deus, a qual às vezes devido ao facto de ter sido dada por Deus por intermédio de Moisés, é chamada de Lei de Moisés.

Não porém que sejam duas leis distintas, mas porque o Legislador Supremo a entregou a Israel por meio de Moisés.

Uma só lei embora vários títulos.

Neemias. 8:1. E chegado o sétimo mês, e estando os filhos de Israel nas suas cidades, todo o povo se ajuntou como um só homem, na praça diante da porta das águas; e disseram a Esdras o escriba, que trouxesse o livro da lei de Moisés que o Senhor tinha ordenado a Israel.

Neemias.8:3. E leu no livro diante da praça, que está diante da porta das águas, desde a alva até ao meio-dia, perante homens e mulheres, e os que podiam entender; e os ouvidos de todo o povo estavam atentos ao livro da lei.

Neemias.8:8. E leram no livro, na lei de Deus; e declarando, e explicando o sentido, faziam que, lendo, se entendesse.

Neemias.8:18. E de dia em dia Esdras leu no livro da lei de Deus, desde o primeiro dia até ao derradeiro; e celebraram a solenidade da festa sete dias, e no oitavo dia, houve uma assembléia solene, segundo o rito.

Aparecem expressões distintas referindo-se ao livro da lei de Moisés.

Livro da lei. Neemias.8:3.

Lei de Deus. Neemias.8:8.

No livro da lei de Deus. Neemias.8:18.

Ao contrário do raciocínio dos sabatistas, a Bíblia ensina que há uma só lei, a qual consiste de 613 mandamentos constantes do Livro da Lei ou Pentateuco. Génesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronómio.

O Legislador dessa lei é Deus.

Assim que, na Bíblia expressões Lei de Deus, Lei do Senhor e Lei de Moisés, são intercambiáveis e não se aplicam como os sabatistas querem fazer-nos crer, em duas leis distintas.

Gl.3:10. Todos aqueles pois que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.

O texto em apreço não afirma que é maldito quem não guardar os dez mandamentos, mas que é maldito quem não guardar tudo o que está escrito no livro da lei.

 e+Dia+da+Família.+A+FAMÍLIA+E+O+DOMINGO

XV.

Isso se tornou uma impossibilidade.

E é evidente que, pela lei, ninguém é justificado diante de Deus.

Gl.3:11.É evidente que diante de Deus ninguém é justificado pela lei, pois o justo viverá pela fé.

Dada a impossibilidade de se guardar todos os 613 mandamentos, a Bíblia declara que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo e que depois que a fé veio já não estamos mais debaixo do aio ou da lei.

Mas antes que viesse a fé, estávamos sob a tutela da lei e nela encerrados, para essa fé que, de futuro, haveria de revelar-se. De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos justificados pela fé. Mas, tendo vindo a fé, já não permanecemos subordinados ao aio.

GI.3:23-25. Mas antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar.De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados.Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio.

Graça ou a Lei de Cristo.

Não estamos sob a lei de Moisés, mas sob a lei de Cristo.

I.Corintios.9:19. Porque sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos para ganhar ainda mais.

I.Corintios.9:20. E fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivesse debaixo da lei, para ganhar os que estão debaixo da lei.

I.Corintios.9:21. Para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo, para ganhar os que estão sem lei.

A lei de Cristo constitui tudo o que ele ensinou.

Mt.5:1-3. E Jesus vendo a multidão subiu a um monte, e assentando-se aproximaram-se dele os seus discípulos.E abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo: Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o

reino dos céus.

Mateus.28.19-20. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.

Paulo se referiu aos seus escritos como mandamentos de Deus.

I.Co.14:37. Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor.

Dados pelo Senhor Jesus.

I.Tessalonicenses.4:1-2. Quanto ao mais, irmãos, já os instruímos acerca de como viver a fim de agradar a Deus e, de facto assim vocês estão procedendo. Agora lhes pedimos e exortamos no Senhor Jesus que cresçam nisso cada vez mais. Pois vocês conhecem os mandamentos que lhes demos pela autoridade do Senhor Jesus.

 NNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM

XVI.

Os mandamentos de Jesus

Reiteradamente encontramos na Bíblia a recomendação de Jesus para guardarmos seus mandamentos.

As seguintes passagens assim indicam.

João.14:15.Se me amais, guardai os meus mandamentos.

João.15:10.Se Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.

I.João.5:3.Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados.

A natureza dos mandamentos de Jesus.

A que Jesus se referia quando falava de seus mandamentos?

Os Adventistas, logo que encontram a palavra ‘mandamentos’ no Novo Testamento associam a palavra aos dez mandamentos.

Não é porém, correto esse modo de pensar.

Jesus foi bem específico quando falou de seus mandamentos.

Vejamos a que Jesus se referia quando falava de mandamentos.

João.13:14.Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.

João.15:12.O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.

I.João.3:23. E o seu mandamento é este: que creiamos no nome de seu Filho Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o seu mandamento.

I.João.4:21.E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também a seu irmão.

II.Jo.1:5.E agora senhora, rogo-te, não como te escrevendo um novo mandamento, mas aquele mesmo que desde o princípio tivemos: que nos amemos uns aos outros.

 Nas palavras de Jesus nada se lê e ou fala de guardar o sábado.

Abolição do sábado.

Muito embora o resmungo dos Adventistas que não toleram ouvir falar em abolição do sábado, a profecia concernente à abolição do sábado semanal é indicada em Oseias.

Oseias.2:11.E farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas e os seus sábados; e todas as suas festividades.

 nllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll

XVII.

O cumprimento da profecia de Oseias.2:11.se deu quando Jesus bradou na cruz, Está consumado.

João.19:30. E quando Jesus tomou o vinagre disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.

Lê-se que nesse momento, véu do santuário se rasgou em duas partes de alto a baixo.

 Mt.27:51. E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras.

Dando fim a todo o cerimonialismo da lei.

Entre as coisas que foram abolidas a partir de então, a Bíblia torna claro que se incluía a guarda do sábado semanal.

Colossences.2:14-17. Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.E despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo.Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados.Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.

Contestação sabatista.

Dizem os sabatistas que: Os termos sábado, sábados e dia de Sábado ocorrem sessenta vezes no Novo testamento, e em cada caso exceto um, refere-se ao sétimo dia.

Em Col. 2.16 e 17 faz-se referência aos sábados anuais relacionados com as três festas anuais observadas por Israel antes do primeiro advento de Cristo.

Resposta apologética.

Os termos sábado, sábados e dia de sábado aparecem 60 vezes e sempre se referem ao sétimo dia com exceção de um o de Colossences.2:16.

Colossences.2:16.Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados.

Se dermos à palavra ‘sábados’ o sentido de sábado semanal teremos em apoio da nossa interpretação 59 casos, reconhecidos pelos próprios adventistas como sábados semanais.

Se os adventistas derem o sentido de sábado anual ou cerimonial à palavra ‘sábados’ de Cl.2.16 só terão em apoio de sua interpretação um único caso.

Logo a nossa interpretação é a correta,e por quê?

Porque é regra de hermenêutica que a Bíblia com a própria Bíblia se interpreta.

Se duas pessoas se candidatam a um cargo eletivo e um deles alcançar 59 votos e outro só um, quem é o vencedor?

Assim os dias sagrados anuais são conhecidos pela expressão ‘dias de festa’, dias sagrados mensais, indicados pela expressão ‘lua nova’; dias sagrados semanais pela expressão, ‘sábados’.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:20

N

I.

No Velho Testamento, Deus ordenou aos israelitas que santificassem o dia do sábado e não trabalhassem nesse dia. 

Deveriam os cristãos de hoje, também, descansar  e adorar no dia do sábado? 

Muitos grupos religiosos Adventistas do Sétimo Dia, por exemplo ensinam que deveríamos. 

O que a bíblia diz?
Em Êxodo.20:8-11. Deus ordenou aos judeus que guardassem o dia do sábado. 

Exodo.20:8-11.Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra.Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas.Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.

No Novo Testamento, vemos que as leis do Velho Testamento eram para continuar somente até a morte de Cristo.

Efésios.2:14-15.Porque Ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade 15 aboliu na sua carne a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que dos dois criasse, em si mesmo, um novo homem, fazendo a paz.

Esta passagem mostra que Cristo aboliu a lei dos mandamentos. 

Desde que a guarda do sábado era um  destes mandamentos, e não foi incluída no Novo Testamento, não necessitamos guardar o sábado.
Romanos.7:4-7.Assim meus irmãos também vós morrestes relativamente à lei, por meio do corpo de Cristo para pertencerdes a outro, a saber, aquele que ressuscitou dentre os mortos, e deste modo frutifiquemos para Deus.  Porque, quando vivíamos segundo a carne, as paixões pecaminosas postas em realce pela lei, operavam em nossos membros a fim de frutificarem para a morte.  Agora porém libertados da lei, estamos mortos para aquilo a que estávamos sujeitos, de modo que servimos em novidade de espírito e não na caducidade da letra.  Que diremos pois?  É a lei pecado? De modo nenhum.  Mas eu não teria conhecido o pecado, senão por intermédio da lei, pois não teria eu conhecido a cobiça, se a lei não dissera: Não cobiçarás.

Esta passagem claramente diz que morremos para a lei e estamos, portanto, libertos da lei. 

A lei de que Paulo falava incluía os dez mandamentos, porque no versículo 7 ele citou: Não cobiçarás como uma das leis.

 II.Coríntios. 3:6-11.O qual nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica.  E se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, se revestiu de glória a ponto de os filhos de Israel não poderem fitar a face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, ainda que desvanecente, como não será de maior glória o ministério do Espírito?  Porque se o ministério da condenação foi glória, em muito maior proporção será glorioso o ministério da justiça.  Porquanto na verdade o que outrora foi glorificado, neste respeito já não resplandece, diante da atual sobreexcelente glória. Porque, se o que se desvanecia teve sua glória, muito mais glória tem o que é permanente.

Aqui Paulo está comparando o ministério da morte e da condenação com o ministério do Espírito e da justiça. 

O ministério da morte estava desaparecendo, mas o ministério do Espírito estava continuando. 

Mas qual era o ministério da morte e da condenação que estava desaparecendo?  Era o ministério gravado com letras nas pedras. 

Se cremos no Novo Testamento, temos que acreditar que a revelação escrita nas pedras, no Velho Testamento os dez mandamentos, já morreu.

Esta passagem afirma isso claramente. Gálatas.3:15-5:4

Gálatas.3:19­.Qual pois a razão de ser da lei?  Foi adicionada por causa

das transgressões, até que viesse o descendente a quem se fez a promessa, e foi promulgada por meio de anjos pela mão de um mediador.

4

II.

Se a lei foi acrescentada até que Cristo veio, então o domínio da lei parou quando Cristo veio.
Gálatas.3:24-25­.De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos justificados por fé. Mas tendo vindo a fé já não permanecemos subordinados ao aio.

A lei foi nosso instrutor, para levar-nos a Cristo, mas agora que Cristo veio, já não permanecemos subordinados ao instrutor.
Gálatas 4:1-5­ .Digo pois que durante o tempo em que o herdeiro é menor, em nada difere de escravo posto que é ele senhor de tudo. Mas está sob tutores e curadores até ao tempo predeterminado pelo pai. Assim também nós quando éramos menores estávamos servilmente sujeitos aos rudimentos do mundo; vindo, porém a plenitude do tempo Deus enviou seu Filho nascido de mulher nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei a fim de que recebêssemos a adoção de filhos.

A lei foi dada para a infância do povo de Deus. Cristo veio para nos adotar como filhos e redimir-nos da lei.
Gálatas.4:24.Isto serve como um símbolo: as duas mulheres representam as duas alianças. Uma aliança é a do monte Sinai e está representada por Agar. Os que são dessa aliança nascem escravos.

Gálatas.4:31.Portanto meus irmãos, nós não somos filhos de uma escrava, mas de uma mulher livre.

Neste trecho, Paulo compara a lei dada no Sinai com Hagar,a mulher escrava, e a nova aliança com Sara a esposa livre. 

Ele diz claramente que somos da mulher livre e não da mulher escrava

Portanto estamos sob a nova aliança e não sob a aliança do Monte Sinai, que incluiu os dez mandamentos. 

Gálatas 5:4­ .De Cristo vos desligastes vós que procurais justificar-vos na lei, da graça decaístes.

A consequência da volta a lei é que decaímos da graça.Hebreus.7-10

Hebreus.7:12­.Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei. A lei foi mudada.

Hebreus 7:18-19­. Portanto por um lado se revoga a anterior ordenança, por causa de sua fraqueza e inutilidade, pois a lei nunca aperfeiçoou cousa alguma e, por outro lado se introduz esperança superior, pela qual nos chegamos a Deus. 

A antiga aliança foi revogada.

Hebreus 8:7-13­. Porque, se aquela primeira aliança tivesse sido sem defeito, de maneira alguma estaria sendo buscado lugar para segunda.  E, de facto, repreendendo-os diz:  Eis aí vêm dias diz o Senhor, e firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá, não segundo a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os conduzir até fora da terra do Egito; pois eles não continuaram na minha aliança, e eu não atentei para ele diz o Senhor. Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias diz o Senhor. Nas suas mentes imprimirei as minhas leis, também sobre os seus corações as inscreverei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.  E não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão dizendo:  Conhece ao Senhor; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até ao maior.  Pois para com as suas iniquidades usarei de misericórdia, e dos seus pecados jamais me lembrarei. Quando ele diz Nova torna antiquada a primeira.  Ora, aquilo que se torna antiquado e envelhecido, está prestes a desaparecer.

Temos uma nova aliança. Por que voltar para a velha?
Hebreus.9:4­ .Ao qual pertencia um altar de ouro para o incenso, e a arca da aliança totalmente coberta de ouro na qual estava uma urna de ouro contendo o maná, a vara de Arão que floresceu, e as tábuas da aliança.

A aliança a que ele tem se referido inclui as tábuas da aliança: os dez mandamentos.
Colossenses.2:16-17.Ninguém pois vos julgue por causa de comida e bebida ou dia de festa ou lua nova, ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir, porém o corpo é de Cristo.

nnnnn

III.

O texto mais importante de toda a discussão ele claramente menciona o dia do sábado como parte da sombra que foi substituída por Cristo.

O sábado não é para nós hoje mas parte do padrão de Deus do que a conservação do festival da lua nova. 

Ambos foram partes da aliança do Velho Testamento, que foi substituída pela nova aliança de Cristo. 

Os cristãos de hoje têm que seguir o Novo Testamento que não ordena que qualquer dia seja completamente posto de lado como um dia de descanso.

Mas sim mostra o padrão dos cristãos reunindo-se para adorar juntos nos domingos.

Atos.20:7. E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo que havia de partir no dia seguinte, falava com eles; e prolongou a prática até à meia-noite.

I.Coríntios.16:1-2. Ora, quanto à coleta que se faz para os santos, fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galácia.No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar.

O sábado era só para os judeus.
Muitas passagens mostram que o mandamento para guardar o sábado foi dado somente aos judeus. 

Êxodo.31:12-18­.Disse mais o Senhor a Moisés: Tu pois falarás aos filhos de Israel e lhes dirás:  Certamente guardareis os meus sábados; pois é sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o Senhor que vos santifica. Portanto guardareis o sábado porque é santo para vós:  aquele que o profanar morrerá; pois qualquer que nele fizer alguma obra será eliminado do meio do seu povo. Seis dias se trabalhará, porém o sétimo dia é o sábado do repouso solene santo ao Senhor; qualquer que no dia do sábado fizer alguma obra morrerá.  Pelo que os filhos de Israel guardarão o sábado, celebrando-o por aliança perpétua nas suas gerações. Entre mim e os filhos de Israel é sinal para sempre; porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou e tomou alento. E tendo acabado de falar com ele no monte Sinai deu a Moisés as duas tábuas do testemunho tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus.

Aqui ele afirmou que o sábado era entre Deus e os filhos de Israel.

Deuteronómio.5:1-3. E chamou Moisés a todo o Israel e disse-lhes: Ouve, ó Israel os estatutos e juízos que hoje vos falo aos ouvidos, e aprendê-los-eis, e guardá-los-eis para os cumprir. O Senhor nosso Deus fez conosco aliança em Horebe. Não com nossos pais fez o Senhor esta aliança, mas conosco, todos os que hoje aqui estamos vivos.

Deuteronómio 5:12. Guarda o dia de sábado, para o santificar, como te ordenou o Senhor teu Deus.

A aliança que incluía o dia do sábado foi exclusivamente feita com os israelitas e com ninguém mais.

Ezequiel.20:10-12­.Tirei-os da terra do Egito e os levei para o deserto.  Dei-lhes os meus estatutos, e lhes fiz conhecer os meus juízos os quais cumprindo-os o homem, viverá por eles. Também lhes dei os meus sábados, para servirem de sinal entre mim e eles para que soubessem que eu sou o Senhor que os santifica.

Aqueles a quem a lei do sábado foi dada foram o povo de Israel, aqueles que foram resgatados do Egito.

Às vezes, os adventistas mostram que Deus descansou no sétimo dia da criação Genesis.

Genesis.2:1-3. Assim os céus, a terra e todo o seu exército foram acabados. E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.

E daí eles deduzem que aos homens foi ordenado que  guardassem o sábado desde o tempo da criação. 

Mas nenhuma passagem afirma isso

De facto a primeira vez que lemos sobre homens guardando o sábado ou  um mandamento para os homens guardarem o sábado, é em Exodo.16, depois que Moisés tinha guiado os israelitas para fora do Egito. 

Gênesis 2 mostra que Deus descansou no sétimo dia, mas não ordena que os homens guardem o sétimo dia. 

De facto a Bíblia nunca ordenou aos gentios que guardassem o sábado ­ somente os judeus ­ desde o tempo de Moisés até Cristo.

nnnnnn

IV.

Há diferença entre lei moral e lei cerimonial?
O Novo Testamento mostra que os cristãos não estão mais sobre a obrigação de guardar a lei do Velho Testamento. 

Os adventistas e outros tentam escapar do significado destes textos, inventando a diferença entre a lei moral, que eles chamam a lei de Deus, e a lei cerimonial, que eles chamam a lei de Moisés

Normalmente eles ensinam que a lei cerimonial foi abolida por Cristo, assim não guardamos a Páscoa nem oferecemos sacrifícios de animais, mas a lei moral ainda está vigente. 

Esta distinção não está na Bíblia.
A Bíblia usa as expressões lei do Senhor e lei de Moisés, sem fazer distinção, nos mesmos casos:
II.Crônicas.34:14­.Quando se tirava o dinheiro que se havia trazido à casa do Senhor, Hilquias o sacerdote achou o Livro da Lei do Senhor, dada por intermédio de Moisés.

Esdras.7:6­.Ele era escriba versado na lei de Moisés, dada pelo Senhor Deus de Israel; e segundo a boa mão do Senhor seu Deus que estava sobre ele, o rei lhe concedeu tudo quanto lhe pedira.

Neemias.8:1. E chegado o sétimo mês, e estando os filhos de Israel nas suas cidades, todo o povo se ajuntou como um só homem, na praça, diante da porta das águas; e disseram a Esdras, o escriba, que trouxesse o livro da lei de Moisés, que o Senhor tinha ordenado a Israel.

Neemias 8:8.E leram no livro, na lei de Deus; e declarando, e explicando o sentido, faziam que lendo se entendesse.

Neemias 8:14. E acharam escrito na lei que o Senhor ordenara pelo ministério de Moisés, que os filhos de Israel habitassem em cabanas, na solenidade da festa, no sétimo mês.

Neemias 8:18. E de dia em dia Esdras leu no livro da lei de Deus, desde o primeiro dia até ao derradeiro; e celebraram a solenidade da festa sete dias, e no oitavo dia houve uma assembléia solene segundo o rito.

Neemias.10:29­.Firmemente aderiram a seus irmãos, seus nobres convieram numa imprecação e num juramento de que andariam na lei de Deus, e que foi dada por intermédio de Moisés servo de Deus; de que guardariam e cumpririam todos os mandamentos do Senhor, nosso Deus e os seus juízos e os seus estatutos.
Em diversas ocasiões, mandamentos cerimoniais eram chamados de lei do Senhor .

Sacrifícios de animais, sacerdócio, dias de festas.

II.Crônicas.31:3-4. Também estabeleceu a parte da fazenda do rei para os holocaustos; para os holocaustos da manhã e da tarde, e para os holocaustos dos sábados, e das luas novas, e das solenidades; como está escrito na lei do Senhor. E ordenou ao povo que morava em Jerusalém, que desse a parte dos sacerdotes e levitas, para que eles pudessem se dedicar à lei do Senhor.

A festa dos tabernáculos.

Neemias.8:13-18. E no dia seguinte ajuntaram-se os chefes dos pais de todo o povo, os sacerdotes e os levitas, a Esdras o escriba, e isto para atentarem nas palavras da lei. E acharam escrito na lei que o Senhor ordenara, pelo ministério de Moisés, que os filhos de Israel habitassem em cabanas, na solenidade da festa, no sétimo mês. Assim publicaram, e fizeram passar pregão por todas as suas cidades, e em Jerusalém, dizendo: Saí ao monte e trazei ramos de oliveiras e ramos de zambujeiros, e ramos de murtas, e ramos de palmeiras, e ramos de árvores espessas, para fazer cabanas, como está escrito. Saiu, pois o povo e os trouxeram e fizeram para si cabanas, cada um no seu terraço, nos seus pátios, e nos átrios da casa de Deus, na praça da porta das águas, e na praça da porta de Efraim.E toda a congregação dos que voltaram do cativeiro fizeram cabanas, e habitaram nas cabanas, porque nunca fizeram assim os filhos de Israel, desde os dias de Jesua, filho de Num até àquele dia, e houve mui grande alegria.E de dia em dia Esdras leu no livro da lei de Deus, desde o primeiro dia até ao derradeiro; e celebraram a solenidade da festa sete dias, e no oitavo dia, houve uma assembléia solene, segundo o rito.

NNNNNNNN

V.

A consagração dos primogênitos e as oferendas param purificação depois do parto.

Lucas.2:23-24.Segundo o que está escrito na lei do Senhor: Todo o macho primogênito será consagrado ao Senhor. E para darem a oferta segundo o disposto na lei do Senhor: Um par de rolas ou dois pombinhos.

Em outras ocasiões, as leis morais eram ditas como vindo de Moisés. 

Por exemplo, o mandamento para honrar os pais.

Marcos.7:10. Porque Moisés disse: Honra a teu pai e a tua mãe, e quem maldisser ou o pai ou a mãe, certamente morrerá.

Para simplificar a distinção entre a lei cerimonial de Moisés e a lei de Deus é uma invenção da teologia adventista. 

Não é encontrada na Bíblia.
O dia do sábado de Colossenses.2 é o sábado semanal.
Por vezes quando confrontados com Col.2:16-17, que ensina que o dia do sábado foi uma parte da sombra que foi substituída por Cristo.

Os adventistas dizem que se está referindo aos sábados anuais, e não aos sábados semanais. 

Colossenses.2:16-17.Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados.Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.

O termo sábado é usado na Bíblia quase exclusivamente para os sábados semanais e é a própria palavra usada pelo Senhor quando ele deu os dez mandamentos. 

A única festa anual, para a qual a palavra sábado foi aplicada, é o Dia da Expiação.

Lev.16:31-32.Será sábado de descanso solene para vós, e afligireis as vossas almas, é estatuto perpétuo.32 E o sacerdote que for ungido e que for sagrado para administrar o sacerdócio no lugar de seu pai, fará a expiação, havendo vestido as vestes de linho, isto é, as vestes sagradas.

Vejamos com atenção, Col.2:16-17: comida e bebida, ou dia de festa ou lua nova ou sábados.  Depois de mencionar comida e bebida, Paulo menciona festas, celebrações anuais, lua nova, celebrações mensais e sábados, celebrações semanais. 

Muitos adventistas tentam manter as mesmas regras do Velho Testamento sobre comida .

Mc.7:19. porque não lhe entra no coração, mas no ventre e é lançado fora? Assim declarou puros todos os alimentos.

At.10:9-16. No dia seguinte, indo eles seu caminho e estando já perto da cidade subiu Pedro ao eirado para orar, cerca de hora sexta.10 E tendo fome, quis comer; mas enquanto lhe preparavam a comida, sobreveio-lhe um êxtase.11 e via o céu aberto e um objeto descendo, como se fosse um grande lençol, sendo baixado pelas quatro pontas sobre a terra.12 no qual havia de todos os quadrúpedes e répteis da terra e aves do céu.13 E uma voz lhe disse: Levanta-te, Pedro, mata e come.14 Mas Pedro respondeu: De modo nenhum, Senhor, porque nunca comi coisa alguma comum e imunda.15 Pela segunda vez lhe falou a voz: Não chames tu comum ao que Deus purificou.16 Sucedeu isto por três vezes; e logo foi o objeto recolhido ao céu.

Na Bíblia constatamos, que este agrupamento anual, mensal e semanal, às vezes diário de festas é feito.

I.Cr.23:30-31­.E de estarem cada manhã em pé para render graças e louvor ao Senhor, e semelhantemente à tarde.31 e oferecerem continuamente perante o Senhor todos os holocaustos, nos sábados, nas luas novas e nas festas fixas, segundo o número ordenado.

II.Cr.2:4­. Eis que vou edificar uma casa ao nome do Senhor meu Deus e lha consagrar para queimar perante ele incenso aromático, para apresentar continuamente, o pão da preposição e para oferecer os holocaustos da manhã e da tarde, nos sábados, nas luas novas e nas festas fixas do Senhor nosso Deus; o que é obrigação perpétua de Israel.  

II.Cr.8:13. E isto segundo o dever de cada dia, fazendo ofertas segundo o mandamento de Moisés, nos sábados e nas luas novas, e nas três festas anuais, a saber: na festa dos pães ázimos, na festa das semanas, e na festa dos tabernáculos.

II.Cr.31:3. A contribuição da fazenda do rei foi designada para os holocaustos:os holocaustos da manhã e da tarde,e os holocaustos dos sábados,das luas novas e das festas fixas, como está escrito na lei do Senhor.

Ne.10:3. Para os pães da proposição, para a contínua oferta de cereais, para o contínuo holocausto dos sábados e das luas novas, para as festas fixas, para as coisas sagradas, para as ofertas pelo pecado a fim de fazer expiação por Israel, e para toda a obra da casa do nosso Deus.

Ez.45:17.Tocará ao príncipe dar os holocaustos, as ofertas de cereais e as libações, nas festas, nas luas novas e nos sábados, em todas as festas fixas da casa de Israel. Ele proverá a oferta pelo pecado, a oferta de cereais, o holocausto e as ofertas pacíficas, para fazer expiação pela casa de Israel.

Os.2:11.Também farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas, e os seus sábados e todas as suas assembleias solenes.

O agrupamento que Paulo usa é o mesmo que em Col.2:16-17. 

 Por que haveria alguém de torcer suas palavras para fazer com que significasse festas anuais quando ele fala de sábados?

nnnnnnnn-----------------

VI.

O significado espiritual do sábado.

O dia do sábado era uma sombra da realidade espiritual trazida por

Cristo.

Colossenses.2:16-17. Portanto, ninguém vos julgue pelo comer ou pelo beber ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova ou dos sábados.Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.

O sábado significa descanso e libertação do trabalho. 

Cristo trouxe o descanso e a libertação do pecado. 

Jesus é o descanso para o qual a sombra do sábado apontava.

Mateus.11:28-30. Vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas.Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.

Mesmo a libertação e o descanso que Jesus nos dá agora são apenas uma antecipação do descanso verdadeiro que os cristãos experimentarão no Céu.

Hebreus.4:9. Portanto, resta ainda um repouso para o povo de Deus.

Os primeiros cristãos adoravam no domingo.

Duas passagens mostram claramente que os primeiros cristãos adoravam nos domingos.

Atos.20:7­.No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão, Paulo que devia seguir de viagem no dia imediato exortava-os e prolongou o discurso até à meia-noite. 

Notemos que este dia era um domingo. 

Os adventistas argumentam que esta reunião era na noite de sábado, mas as Escrituras dizem que era no primeiro dia da semana. 

O propósito dos primeiros cristãos da reunião era partir o pão. 

Nesse trecho, e referindo a outras passagens.

 Atos.2:42. E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.

I.Coríntios.10:16. Porventura o cálice de bênção, que abençoamos, não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é porventura a comunhão do corpo de Cristo?

I.Coríntios.11:18-34. Em primeiro lugar, ouço que quando vocês se reúnem como igreja, há divisões entre vocês, e até certo ponto eu o creio.Pois é necessário que haja divergências entre vocês, para que sejam conhecidos quais dentre vocês são aprovados.Quando vocês se reúnem, não é para comer a ceia do Senhor. Porque cada um come sua própria ceia sem esperar pelos outros. Assim, enquanto um fica com fome, outro se embriaga.Será que vocês não têm casa onde comer e beber? Ou desprezam a igreja de Deus e humilham os que nada têm? Que lhes direi? Eu os elogiarei por isso? Certamente que não! Pois recebi do Senhor o que também lhes entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão. E, tendo dado graças, partiu-o e disse: "Isto é o meu corpo, que é dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim. Da mesma forma, depois da ceia ele tomou o cálice e disse: "Este cálice é a nova aliança no meu sangue; façam isto, sempre que o beberem, em memória de mim. Porque, sempre que comerem deste pão e beberem deste cálice, vocês anunciam a morte do Senhor até que ele venha.Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpado de pecar contra o corpo e o sangue do Senhor.Examine-se o homem a si mesmo, e então coma do pão e beba do cálice.Pois quem come e bebe sem discernir o corpo do Senhor, come e bebe para sua própria condenação.Por isso há entre vocês muitos fracos e doentes, e vários já dormiram.Mas, se nós nos examinássemos a nós mesmos, não receberíamos juízo.Quando, porém, somos julgados pelo Senhor, estamos sendo disciplinados para que não sejamos condenados com o mundo.Portanto, meus irmãos, quando vocês se reunirem para comer, esperem uns pelos outros.Se alguém estiver com fome, coma em casa, para que, quando vocês se reunirem, isso não resulte em condenação. Quanto ao mais, quando eu for lhes darei instruções.

Os adventistas argumentam que os cristãos se reuniram porque Paulo partia no dia seguinte, mas o trecho diz que eles se reuniram para partir o pão.

I.Coríntios.16:1-2.­Quanto à coleta para os santos, fazei vós também como ordenei às igrejas da Galácia.  No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte, em casa, conforme a sua prosperidade, e vá juntando, para que se não façam coletas quando eu for.

Os primeiros cristãos aqui, contribuíam com seu dinheiro no primeiro dia da semana. 

Por que seria feita a coleta no domingo, se os cristãos não se reunissem nesse dia?

nnnnnnnnnnççççççççççççç

VII.

Jesus guardou o sábado. 

Certamente que sim. 

Jesus era um judeu nascido sob a lei.

Gálatas.4:4.Mas vindo a plenitude dos tempos Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei.

E portanto obedeceu a todas as leis do Velho Testamento. 

Jesus foi circuncidado, ordenou a entrega de oferendas ao sacerdote, pela purificação, guardou a Páscoa.

Lucas.2:21. E quando os oito dias foram cumpridos para circuncidar o menino, foi-lhe dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido.

Lucas.5:12-14. Estando Jesus numa das cidades passou um homem coberto de lepra. Quando viu a Jesus prostrou-se com o rosto em terra e rogou-lhe: Se quiseres podes purificar-me.Jesus estendeu a mão e tocou nele dizendo: Quero. Seja purificado! E imediatamente a lepra o deixou.Então Jesus lhe ordenou: Não conte isso a ninguém; mas vá mostrar-se ao sacerdote e ofereça pela sua purificação os sacrifícios que Moisés ordenou, para que sirva de testemunho.

Mateus.26:18-19. Ele disse: Ide à cidade a um certo homem e dizei-lhe: O Mestre diz: O meu tempo está próximo; em tua casa celebrarei a páscoa com os meus discípulos.E os discípulos fizeram como Jesus lhes

ordenara, e prepararam a páscoa.

Mas quando Jesus morreu ele inaugurou a nova aliança e revogou a velha. 

Se o facto que Jesus guardou a Páscoa não prova que nós também deveríamos guardá-la, então o facto que Jesus guardou o sábado não prova que nós deveríamos guardá-lo também.

Paulo guardou o sábado? 

As Escrituras não ensinam isto. 

Havia um número de ocasiões em que Paulo ensinou em sinagogas, no sábado.

Atos.18:4. E todos os sábados disputava na sinagoga, e convencia a judeus e gregos.

O sábado era o dia quando as pessoas se juntavam na sinagoga e Paulo aproveitou-se dessas oportunidades para ensinar muitas pessoas. 

A ida de Paulo às sinagogas, para ensinar no sábado, não prova que ele guardou o sábado como um dia santo de descanso.

O sábado para os judeus é para sempre? 

No A.Testamento o sábado era por aliança perpétua nas suas gerações e entre mim e os filhos de Israel é sinal para sempre.

Exodo.31:16-17. Guardarão pois o sábado os filhos de Israel, celebrando-o nas suas gerações por aliança perpétua.Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para sempre; porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou e restaurou-se.

Os adventistas argumentam que estes termos mostram que a guarda do sábado semanal nunca terminará.

O verdadeiro significado de para sempre e perpétua, neste trecho, é limitado por nas suas gerações. 

Estas expressões significam duração de uma era. 

Outros mandamentos do Velho Testamento foram para sempre: 

Por exemplo, a Páscoa.

Exodo.12:24. Portanto guardai isto por estatuto para vós, e para vossos filhos para sempre.

Muitos mandamentos do Velho Testamento foram perpétuos: 

A queima do incenso.

Exodo.30:21. Lavarão, pois, as suas mãos e os seus pés, para que não morram; e isto lhes será por estatuto perpétuo a ele e à sua descendência nas suas gerações.

O sacerdócio Levítico.

Exodo.40:15. E os ungirás como ungiste a seu pai, para que me administrem o sacerdócio, e a sua unção lhes será por sacerdócio perpétuo nas suas gerações.

NNNNNNNNMMMMMMMM

VIII.

As ofertas de paz.                   

Levítico.3:17. Estatuto perpétuo é pelas vossas gerações, em todas as vossas habitações: nenhuma gordura nem sangue algum comereis.

A parte dos sacerdotes nos sacrifícios.

Levítico.6:18. Todo o homem entre os filhos de Arão comerá dela; estatuto perpétuo será para as vossas gerações das ofertas queimadas do Senhor; todo o que as tocar será santo.

Levítico.7:34. Porque o peito movido e a espádua alçada tomei dos filhos de Israel dos seus sacrifícios pacíficos, e os dei a Arão, o sacerdote, e a seus filhos, por estatuto perpétuo dos filhos de Israel.

Levítico.7:36. O que o Senhor ordenou que se lhes desse dentre os filhos de Israel no dia em que os ungiu; estatuto perpétuo é pelas suas gerações.

O sacrifício anual de animais pela expiação  dos pecados.

Levítico.16:29. E isto vos será por estatuto perpétuo: no sétimo mês, aos dez do mês, afligireis as vossas almas, e nenhum trabalho fareis nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós.

Levítico.16:31.É um sábado de descanso parai vós, e afligireis as vossas almas; isto é estatuto perpétuo.

Levítico.16:34.E isto vos será por estatuto perpétuo, para fazer expiação pelos filhos de Israel de todos os seus pecados, uma vez no ano. E fez Arão como o Senhor ordenara a Moisés.

Os adventistas normalmente não ensinam que sacrifícios de animais, queima de incenso ou a guarda da páscoa têm que ser continuados hoje.

Porque então deveriam eles argumentar que a guarda do sábado tem que ser continuada hoje?

Jesus não veio para revogar a lei. 

Mateus 5:17-18.Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido.

Neste trecho Jesus está ensinando que seu propósito não era contra a lei,  Ele não veio para demolir ou destruir a lei. 

De facto Ele era o cumprimento da lei. 

A lei predisse a vinda de Cristo e a nova aliança que ele haveria de trazer. 

Esta passagem não está certamente, ensinando que cada i ou til da lei  obrigaria para sempre,  nem os adventistas afirmam isso

Mas em vez disso, que toda a lei e os profetas haveriam de desempenhar suas funções propostas, até o seu cumprimento.

Jesus disse para orarem para que sua fuga não fosse no sábado. 

Mateus.24:20. E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado.

Nesse trecho Jesus estava considerando a iminente destruição de Jerusalém. 

Ele deu aos seus discípulos o sinal pelo qual eles poderiam saber quando

 a hora de fugir houvesse chegado. 

E ele os aconselhou a orar para que sua fuga não viesse em um tempo difícil. 

Havia várias razões porque seria mais difícil fugir no sábado.

Normalmente os judeus trancavam as portas da cidade no sábado, e poderiam ser impedidos em sua fuga por judeus fanáticos.

O sábado dificultaria a capacidade dos cristãos para comprar os mantimentos necessários para a fuga. 

Quando Jesus os avisou para que orassem para que a fuga não fosse num dia de sábado ou no inverno, Ele não estava admitindo que os cristãos deveriam guardar o sábado, mais do que deveriam guardar o inverno.

O papa mudou o sábado?

Quando os argumentos da Bíblia lhes falham, os adventistas gostam de tentar provar que os primeiros cristãos guardavam o sábado, mas que esta guarda foi mais tarde mudada para o domingo, pela igreja católica. 

Mesmo descontando a evidência da Bíblia, esta afirmação pode ser desmentida historicamente. 

Tanto Inácio como Justino Mártir se referem aos cristãos adorando no domingo e eles escreveram no segundo século, muito antes de haver um papa ou uma igreja católica. 

Mas pesquisar através de documentos históricos é desnecessário. 

A Bíblia decide a questão e isso deveria ser suficiente para aqueles que têm fé em Deus.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:23

1º Tabernáculo e o livro aos hebreus.

por Pr.Pina, em 14.05.20

ssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

I.

O autor da Epístola aos Hebreus é o autor do Novo Testamento que nos dá toda a base bíblica espiritual do Tabernáculo.

É ele quem nos faz entender o significado do Tabernáculo e as coisas a este concernente.

O Tabernáculo foi a instituição de Deus como sendo um local escolhido para Ele habitar entre os homens, particularmente seu povo, Israel. 

Tabernáculo acompanhou o povo de Deus durante toda a peregrinação no deserto e foi substituído pelo Templo de Salomão.

Somente o Tabernáculo de Moisés contém a linguagem de Deus, revelando o plano divino da redenção.

Todo o simbolismo do Tabernáculo está ligado ao Tabernáculo de Moisés, e que acompanhou o povo na peregrinação do deserto.

Que é sobre o qual estava a nuvem da glória de Deus e tinha relacionamento direto com Arão, seus filhos e com Moisés.

A sua substituição pelo templo, se transforma apenas em lembrança, ou memorial do verdadeiro, do original, o qual realmente representa o propósito de Deus no plano da redenção. 

Assim, toda a simbologia do Tabernáculo está ligada ao Tabernáculo de Moisés, no deserto.

A forma do Tabernáculo, suas dimensões, seus utensílios, em todos os detalhes, foram ditados por Deus e mostrados a Moisés no Sinai.

Foi construído ao pé do monte Sinai, tendo os seus artistas sidos escolhidose capacitados por Deus.

A construção do Tabernáculo no deserto já é uma demonstração inequívoca da presença da mão de Deus nesse negócio.  

A tecnologia desenvolvida e necessária a essa construção é o indicativo na presença de Deus, alterando as leis naturais para a sua realização. 

A capacitação dos artífices na realização de sua construção é indicativa da presença de Deus.

Êx. 25:8-9 E me farão um santuário, para que eu possa habitar no meio deles. 9  Segundo a tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo, e para modelo de todos os seus móveis, assim mesmo o fareis.

Assim o Tabernáculo foi dado por Deus a Moisés, e foi mostrado a Moisés como deveria ser feito, e foi construído ali no deserto do Sinai, assim como todos os seus móveis e seus utensílios.

O Tabernáculo era, portanto, um local para a habitação de Deus no meio do seu povo.

O Tabernáculo foi utilizado por Deus para guiar o povo através do deserto, sendo desmontado todas as vezes que levantavam acampamento e sendo montado novamente sempre que assentavam o acampamento.  

Eram guiados através de uma nuvem durante o dia e uma coluna de fogo durante a noite, a qual acompanhavam conforme orientação de Moisés.

Êx.40:36-38 Quando a nuvem se levantava de sobre o tabernáculo, os filhos de Israel caminhavam avante, em todas as suas jornadas. 37 Se a nuvem, porém, não se levantava, não caminhavam, até ao dia em que ela se levantava. 38 De dia a nuvem do Senhor repousava sobre o tabernáculo, e de noite havia fogo nele, à vista de toda a casa de Israel, em todas as suas jornadas.

Dessa forma o Tabernáculo servia como habitação de Deus e servia para guiar o povo através da nuvem ou da coluna de fogo.

Os utensílios do Tabernáculo tinham o cuidado de serem práticos para o transporte, e o Tabernáculo em si tinha de ser prático para montar e desmontar.

_1_~1

II.

Dessa maneira Deus guiou o seu povo em todo o tempo da peregrinação no deserto.

Nm. 9:17-18 Quando a nuvem se erguia sobre a tenda, os filhos de Israel se punham em marcha; e no lugar onde a nuvem parava, aí os filhos de Israel se acampavam. 18 Segundo o mandado do Senhor os filhos de Israel partiam, e segundo o mandado do Senhor acampavam; por todo o tempo em que a nuvem parava sobre o tabernáculo, permaneciam acampados.

 Baseado no comportamento da nuvem, os filhos de Israel se dirigiam através do deserto, de modo que tinham a orientação de Deus nessa peregrinação. 

O povo de Israel não tinha a preocupação para onde ir, porque eram, literalmente, guiados pela nuvem.

É bom salientar aqui as grandes dificuldades, os grandes problemas que eram decorrentes dessas mudanças do acampamento. 

O número de pessoas era muito grande, seiscentos mil homens, fora mulheres e crianças,  quando saíram do Egito.

Fora os animais cujo número também era muito grande; e ainda os objetos materiais que eram propriedades das famílias. 

Êxodo.12: 37-38. Os israelitas foram de Ramessés até Sucote. Havia cerca de seiscentos mil homens a pé, além de mulheres e crianças.38 Grande multidão de estrangeiros de todo tipo seguiu com eles, além de grandes rebanhos, tanto de bois como de ovelhas e cabras.

A mudança do acampamento além de muito complicada, trabalhosa, tomava também muito tempo, e demorava muito para se fazer percursos pequenos.

Entretanto o povo de Israel mudava constantemente através do deserto, onde peregrinou durante trinta e oito anos.

É muito importante pensar no porque dessas mudanças!

Antes da chegada em Cades-Barnéia, Números 14, as mudanças tinham o objetivo de atingir a terra de Canaã que era o destino quando foram libertos da escravidão do Egito. 

Após o evento dos espias, Números 13, Deus castigou o povo, condenando-o a peregrinar no deserto, o que ocorreu durante mais trinta e oito anos. 

 Após esse advento, qual foi o motivo das mudanças do acampamento?

Não havia mais objetivos a ser atingido! A determinação era peregrinar pelo deserto. 

Então porque tantas mudanças? 

Não seria muito mais prático permanecerem quietos num só lugar e evitarem todo o transtorno da mudança no acampamento?

Quando Israel foi condenado a peregrinar pelo deserto, e todos os maiores de vinte anos, impedidos de entrarem na terra prometida, exceto Josué e Calebe.

Já existia a instituição do Tabernáculo com todo o seu ritual simbólico, porque esse foi instituído quando ainda estavam no Sinai, quando receberam, também, as Tábuas da Lei, e já estavam sendo alimentados pelo Maná através do deserto.

 Ex.16:35 E comeram os filhos de Israel maná quarenta anos, até que entraram em terra habitada; comeram maná até que chegaram aos termos da terra de Canaã.

A fixação do acampamento traria vários problemas, entre eles:

O acúmulo de lixo e excreto passaria a ser um grande problema.

A necessidade de existência de um local externo para enterrar os mortos.

Em decorrência dos sacrifícios, o local onde estava o Tabernáculo se tornaria fonte de contaminação e doença, devido à abundância de sangue dos animais sacrificados diariamente. 

O povo se tornaria sedentário no local, devido a adaptação humana no local, e perderiam o interesse na conquista da nova terra prometida.

Ocorreria lentamente o distanciamento de Deus, e uma independência do povo, com formação de uma nação no deserto.

tabernaculo

III.

Então se fazia necessário as constantes mudanças; a fim de que:

Se preservasse o Espírito da saída do Egito.

Se preservasse a saúde e a higiene do povo, ainda que precárias.

Se mantivesse o povo unido e dependente de Moisés.

Educar o povo na obediência ao Senhor e mostrar-lhes a sua dependência de Deus.

Manter o povo em comunhão com Deus, através dos problemas decorrentes da peregrinação.

A simbologia e a riqueza espiritual do Tabernáculo em relação a nossos dias extrapola o Tabernáculo em si e atravessa as atividades nele desenvolvidas, desde o sacerdócio até o sacrifício. 

Estudaremos por parte esse significado que ele representa, iniciaremos pela descrição do Tabernáculo e dos seus utensílios, seguido do significado de cada coisa, e finalmente estudaremos o sacerdócio e os sacrifícios.

O Tabernáculo foi um escrito na linguagem de Deus, com a finalidade de expor Jesus como Salvador do mundo. 

Tudo no Tabernáculo aponta para Jesus e para o plano de Deus para a redenção humana.

Precisamos saber como ler essa mensagem de Deus, escrita no Tabernáculo, porque se faz necessário entender qual é a linguagem de Deus, nele escrita.

A epístola aos hebreus e o tabernáculo

A partir do capítulo 4:14 e nos capítulos 5 e 6, aos Hebreus, temos Jesus como Sacerdote Eterno.

O sacerdócio é uma atividade ligada ao Tabernáculo, pois foi constituído para oferecer dons e sacrifícios a favor dos homens, o que faziam em maior parte de sua vida de Sacerdotes.

Hb.8:3 Pois todo o sumo sacerdote é constituído para oferecer assim dons como sacrifícios; por isso era necessário que também esse sumo sacerdote tivesse o que oferecer.

 O sacrifício era repetitivo no Tabernáculo porque não tinha poder em si mesmo, mas apontava para Jesus.

O Sacerdote perfeito, real e eterno, o qual foi capaz de oferecer o sacrifício vicário  válido eternamente.

Hb.10:4 Porque é impossível que sangue  de touros e de bodes remova pecados.

Hb.8:13 Quando ele diz Nova, torna antiquada a primeira. Ora, aquilo que se torna antiquado e envelhecido, está prestes a desaparecer.

O novo concerto envelheceu o primeiro, levando-o a se acabar.

O autor fala da existência de dois Santuários:

Aquele que o autor chama de primeiro.

Aquele que ele chama de segundo.

O primeiro compartimento do Santuário, ao qual tinha livre acesso os Sacerdotes, representa o primeiro Tabernáculo, o terrestre no qual se ofereciam os sacrifícios. 

Mas o segundo, representa o Tabernáculo Celeste, onde somente o Sumo Sacerdote poderia entrar uma vez ao ano, no dia da expiação. 

Este seria o lugar onde estaria a habitação do Altíssimo e a presença dos querubins.

O primeiro era separado do segundo por um véu, indicando que o caminho do Santuário um ,o primeiro não estava aberto para o Santuário dois, o segundo o que deveria manter o Santuário um em atividade. 

tabernaculo2

IV.

Hb.9:6 Ora, depois de tudo isto assim preparado, continuamente entram no primeiro tabernáculo os sacerdotes, para realizar os serviços sagrados.

Enquanto não veio Jesus, o Messias verdadeiro, então se fez necessário manter continuamente as atividades do Primeiro Tabernáculo através do sacerdócio Levítico.

Essas atividades mantidas no Primeiro Tabernáculo, através do sacerdócio levítico, era a prova da ineficácia desse procedimento.

mas mantinha o simbolismo que ele representava, e ainda era a concretização da fé dos oficiantes e dos ofertantes.

Nós hoje após o Sacrificio no Calvário, vivemos a esperança do Arrebatamento da Igreja, e da primeira ressurreição, a dos justos.

Mas eles, antes do Calvário, viviam na esperança dessa realização, o sacrifício do Cordeiro Pascal, Jesus, o Salvador do mundo. 

E o sacrifício de Jesus que aboliu de uma vez por todas, a necessidade de se manter o santuário terrestre.

Quando Jesus morreu, rasgou-se o véu do Templo do alto a baixo, o que significa não ter mais sentido a manutenção do primeiro Tabernáculo, porque agora todos teriam livre acesso ao segundo

Mt.27:51  Eis que o véu do santuário se rasgou em duas partes, de alto a baixo: tremeu a terra, fenderam-se as rochas.

Hb.9:8 Querendo com isto dar a entender o Espírito Santo que ainda o caminho do Santo Lugar não se manifestou, enquanto o primeiro tabernáculo continua erguido.

Antes de Jesus, havia separação entre o primeiro e o segundo!  Jesus não se envolveu com o santuário terrestre.

Jesus entrou num Tabernáculo, do qual o segundo compartimento era apenas uma figura.  Deste Santuário celestial, onde está o altar do incenso.

Hb.9:2-4 Com efeito, foi preparado o tabernáculo, cuja parte anterior onde estavam o candeeiro, e a mesa e a exposição dos pães, se chama o Santo Lugar.3 Por trás do segundo véu se encontrava o tabernáculo que se chama o Santo dos Santos.4 Ao qual pertencia um altar de ouro para o incenso, e a arca da aliança totalmente coberta de ouro, na qual estava uma urna de ouro contendo o maná, a vara de Arão, que floresceu, e as tábuas da aliança.

É necessário salientar que no Santuário terrestre o Altar do Incenso se achava aquém do véu, portanto não se achava no Santo dos Santos junto da Arca, mas no Local Santo onde estão a mesa dos pães e o candelabro.

O santuário terrestre feito por mãos humanas é figura de um existente no Céu. 

O plano de Deus é intimamente relacionado ao Tabernáculo porque Jesus entrou uma vez no Santuário para efetuar a redenção.  O processo da redenção divina está todo representado nesse Tabernáculo de Moisés.

O Santuário terrestre era figura de um Santuário no céu, onde esse ,o terrestre foi feito por mãos humanas. 

TABER

V.

Josue.18:1. Reuniu-se toda a congregação dos filhos de Israel em Silo, e ali armaram a tenda da congregação; e a terra estava sujeita diante deles.

O Tabernáculo.

Simbolizava a presença de Deus e a glória de seu povo.

Exodo.40:34-35. Então a nuvem cobriu a tenda da congregação, e a glória do Senhor encheu o tabernáculo.35 Moisés não podia entrar na tenda da congregação, porque a nuvem permanecia sobre ela, e a glória do Senhor enchia o tabernáculo.

Era o local onde Deus se fazia presente e se comunicava com o seu povo. 

Êx.25:8 .E me farão um santuário, para que eu possa habitar no meio deles.

Tem uma simbologia profunda com respeito a Jesus, como se vê na Epístola aos Hebreus.

O Tabernáculo se manteve em uso durante todo o tempo que o povo de Israel ocupou Canaã, antes de Salomão.  

No período dos juízes esteve em Siló.

Josue.18:1. Reuniu-se toda a congregação dos filhos de Israel em Siló e ali armaram a tenda da congregação, e a terra estava sujeita diante deles.

No período de Saul, esteve em Nobe e em Gibeon.

I Samuel.21:1.Então veio Davi a Nobe ao sacerdote Aimeleque, Aimeleque tremendo saiu ao encontro de Davi, e disse-lhe: Por que vens só, e ninguém contigo?

I.Reis. 3:-5.Foi o rei a Gibeom para lá sacrificar, porque era o alto maior,

ofereceu mil holocaustos Salomão naquele altar.3:5.Em Gibeom apareceu o Senhor a Salomão de noite em sonhos. Disse-lhe Deus: Pede-me o que queres que eu te dê.

O Tabernáculo como todos os seus utensílios, foram feitos com ofertas alçadas voluntárias desenvolvidas pelo povo de Israel, junto ao Sinai. 

Êx. 25:2 .Fala aos filhos de Israel que me tragam oferta, de todo homem cujo coração o mover para isso, dele recebereis a minha oferta.

Êx. 35:20-29.Então toda a congregação dos filhos de Israel saiu da presença de Moisés.21  e veio todo homem, cujo coração o moveu e cujo espírito o impeliu, e trouxe a oferta ao Senhor para a obra da tenda da congregação, e para todo o seu serviço, e para as vestes sagradas.22 Vieram homens e mulheres, todos dispostos de coração: trouxeram fivelas, pendentes, anéis, braceletes, todos os objetos de ouro; todo homem fazia oferta de ouro ao Senhor.23 e todo homem possuidor de estofo azul, púrpura, carmesim, linho fino, pêlos de cabras, peles de carneiros tintas  de vermelho, e peles de animais marinhos, os trazia.24 Todo aquele que fazia oferta de prata ou bronze, por oferta ao Senhor a trazia; e todo possuidor de madeira de acácia, para toda obra do serviço a trazia.25 Todas as mulheres hábeis traziam o que por suas próprias mãos tinham fiado, estofo azul, púrpura, carmesim, e linho fino.26 E todas as mulheres, cujo coração as moveu em habilidade, fiavam os pêlos das cabras.27 Os príncipes traziam pedras de ônix e pedras de engaste párea a estola sacerdotal e para o peitoral.28 e os arômatas, e o azeite para a iluminação, e para o óleo da unção, e para o incenso aromático. 29 Os filhos der Israel trouxeram oferta voluntária ao Senhor; a saber, todo homem e mulher, cujo coração os dispôs para trazerem uma oferta para toda a obra que o Senhor tinha ordenado se fizesse por intermédio de Moisés.

Essa oferta deveria oferecer todo o material necessário à construção do Tabernáculo que é enumerado a seguir.

Êxodo.25:1-9. Então falou o Senhor a Moisés, dizendo:Fala aos filhos de Israel, que me tragam uma oferta alçada; de todo o homem cujo coração se mover voluntariamente, dele tomareis a minha oferta alçada.E esta é a oferta alçada que recebereis deles: ouro, e prata, e cobre,E azul, e púrpura, e carmesim, e linho fino, e pêlos de cabras,E peles de carneiros tintas de vermelho, e peles de texugos, e madeira de acácia,Azeite para a luz, especiarias para o óleo da unção, e especiarias para o incenso,Pedras de ônix, e pedras de engaste para o éfode e para o peitoral.E me farão um santuário, e habitarei no meio deles.

Conforme a tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo, e para modelo de todos os seus pertences, assim mesmo o fareis.

O material utilizado no tabernaculo.

Ouro,Prata,Cobre ou bronze,Estofo azul,Púrpura,Carmesim,Linho branco,Animais marinhos,Madeira de acácia,Azeite puro,Pedras

O material utilizado no tabernáculo, aponta para Jesus e o plano da redenção Divina.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:38


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D


Links

  •